Centrais denunciam governo do PR na OIT por repressão de greve de professores

CSB, CUT, Força Sindical, CTB, NCST e UGT denunciaram o governo do Paraná por práticas antissindicais à Organização Internacional do Trabalho (OIT) durante a 112ª Conferência da OIT, que acontece até sexta-feira (14) em Genebra (Suíça).

O presidente da CSB, Antonio Neto, e representantes das outras entidades apresentaram o documento pessoalmente nesta quarta-feira (12). De acordo com a denúncia, a gestão de Ratinho Junior (PSD) tomou medidas ilegais contra a greve dos professores estaduais, realizada de 3 a 5 de junho.

Os grevistas protestavam contra um projeto que visa entregar a administração de duzentas escolas da rede estadual para a iniciativa privada e já foi aprovado na Assembleia Legislativa do Paraná.

Entre as medidas contra a manifestação dos professores, as centrais destacam a prisão da presidente do sindicato dos professores do Paraná, Walkiria Mazeto, por suposta desobediência a uma liminar que tratava da greve, e a ação em que o governo pediu à Justiça multa de R$ 100 mil por dia de greve.

O documento denuncia ainda que foram utilizados dados internos da secretaria de Educação para enviar vídeo contra a greve para pais e responsáveis por alunos das escolas públicas. O conteúdo do vídeo critica o sindicato e fala de manifestações “partidárias e violentas” que colocariam “seu filho em risco”.

Segundo a representação, o governo do Paraná afrontou o direito à greve, colocou em risco a continuidade de funcionamento do sindicato por meio do pedido de multas elevadas e ameaçou a liberdade individual da dirigente sindical.

Acesse aqui o documento apresentado pelas centrais à OIT.

A OIT irá avaliar o fundamento das acusações e pode abrir uma investigação sobre o caso.

Resposta do governo

O governador Ratinho Junior disse que a greve foi decretada ilegal pela Justiça, teve baixíssima adesão e alegou que os sindicalistas estavam produzindo “fake news” sobre os projetos.

Sobre a privatização das escolas, ele afirma que as mudanças propostas já existem em outros países e ajudam os diretores a terem mais liberdade para trabalhar.

A procuradora do estado, Mariana Carvalho Waihrich, chamou a mobilização dos professores de “atos antidemocráticos e terrorismo”.


Acompanhe a cobertura da CSB na 112ª Conferência Internacional do Trabalho:

Centrais pedem fim do golpismo no Brasil em discurso dos trabalhadores na OIT

Na OIT, Luiz Marinho defende fortalecimento dos sindicatos e taxação de grandes fortunas

Em reunião na Conferência da OIT, empresário diz que Bolsa Família atrapalha mão de obra

Encerrada primeira semana da 112ª Conferência Internacional do Trabalho na OIT

Ato em solidariedade aos trabalhadores argentinos marca 4º dia da CSB na OIT

3º dia de Conferência da OIT: solidariedade à Palestina e audiências sobre as convenções

2º dia da Conferência da OIT: comitês iniciam debates e Lula confirma presença

Direito ao trabalho digno é destaque na abertura da 112ª Conferência da OIT

CSB participa da 112ª Conferência Internacional do Trabalho da OIT; veja agenda

Compartilhe:

Leia mais
reunião CNT 10-7-24
CNT discute ação coordenada diante de transformações no mercado de trabalho
Ernesto e Álvaro CSN reunião Consea
CSB indicará nome para substituir Lino de Macedo no Conselho de Segurança Alimentar
protesto servidores Ipsemg 9-7-24
Em meio a protestos dos servidores, projeto que altera regras do Ipsemg tem votação adiada
ministro do trabalho luiz marinho saqui aniversário fgts
Ministro do Trabalho quer fim do bloqueio do FGTS para quem optou por saque-aniversário
regra-nas-relacoes-de-trabalho-clemente-ganz-lucio
Clemente Ganz: Negociação coletiva e a estratégia de desenvolvimento produtivo
Projeto de lei motoristas em apps
Centrais sindicais criticam alterações em projeto de motoristas em apps
Protesto servidores Ipsemg
Sindicato dos Servidores do Ipsemg convoca para protesto contra projeto sobre o Instituto
Ministro Carlos Lupi e José Avelino Pereira Sinab CSB
Presidente do Sinab assume posto no Conselho Nacional de Previdência Social
destruição enchente rs auxilio financeiro
Mais de 5,6 mil trabalhadores domésticos no RS podem pedir auxílio financeiro; saiba como
img-inscricao-concurso-publico-vagas-para-ti
Encerram hoje (4/7) inscrições para concurso do Ministério da Gestão; salário de R$ 8,3 mil