CSB na OIT 7-6-24

Encerrada primeira semana da 112ª Conferência Internacional do Trabalho na OIT

A primeira semana da 112ª Conferência Internacional do Trabalho na OIT em Genebra (Suíça) foi encerrada na sexta-feira (7) para a comitiva da CSB, novamente na Comissão de Normas, em sessão que analisou os casos de Filipinas e Laos.

O governo das Filipinas foi acusado de descumprir a Convenção 87 da OIT (liberdade sindical), mas negou que haja perseguição contra sindicalistas e afirmou que tem aplicado as recomendações da organização.

O porta-voz da bancada dos trabalhadores na comissão, Stephen Russell, respondeu que há denúncias de tortura, perseguição, violência e crime contra dirigentes sindicais, alguns deles pelo fato dos sindicalistas militarem e atuarem junto ao Partido Comunista do país.

O representante dos trabalhadores da Filipinas reforçou as denúncias contra o governo, apontando ações de perseguição, violência, listas sujas, tortura e morte de dirigentes sindicais. Há acusações de proibição de sindicatos, organização de trabalhadores e ataques contra sindicalistas.

A representante da União Europeia, Elise Lizin, tratou a Filipinas como aliada, mas admitiu que as denúncias são graves. Ela pediu para que o país adote as recomendações da OIT, mas buscou enaltecer as ações do governo. Lizin encerrou a intervenção lamentando a morte dos sindicalistas e as violações do país contra os direitos humanos.

O segundo caso do dia envolveu a República Popular de Laos, acusado de descumprir a Convenção 111, sobre discriminação em matéria de emprego e profissão. O representante do governo enalteceu as leis presentes e o arcabouço jurídico do país asiático sobre a Convenção, ratificada em 2008.

Clare Middlemas, representante da bancada dos trabalhadores na Comissão, avaliou que as medidas do governo são insuficientes e reforçou que as pessoas são discriminadas em Laos por causa de suas políticas. Já o representante dos trabalhadores de Lao, Vilay Vongkhaseum, defendeu as medidas tomadas pelo governo, sobretudo no que se refere ao setor público.

A representante da União Europeia fez duras críticas lembrando que o país tem um grave histórico de descumprimento de convenções internacionais. O governo da Bielorrússia saiu em defesa de Lao, pedindo que a OIT não interfira em assuntos internos do país. Os empresários de Camboja chamaram a atuação do governo de Laos de “construtiva”. O governo do Vietnã também defendeu o país vizinho.

A representante dos trabalhadores de Singapura criticou a legislação atual em Laos, apresentando uma pesquisa que revela que 50% das mulheres do país dizem já ter sofrido assédio no local de trabalho e 30% dizem que sofrem discriminação ou presenciaram alguma situação.

Os representantes da China, Rússia e Cuba defenderam as ações promovidas por Laos contra a discriminação no local de trabalho. O representante de Cuba, Giuvel Orozco Ortega, destacou a iniciativa do país em buscar promover o diálogo tripartite.

O representante do governo de Lao, Oudone Maniboun, elogiou as posições de todos mesmo contrárias pelo caráter construtivo e demonstrou que o país irá buscar estudar e aplicar as recomendações propostas pela OIT para superação dos problemas denunciados, mas fez questão de expressar os avanços e medidas já tomadas.

As denúncias serão avaliadas pela Comissão em 12 de junho.


Acompanhe a cobertura da CSB na 112ª Conferência Internacional do Trabalho:

Ato em solidariedade aos trabalhadores argentinos marca 4º dia da CSB na OIT

3º dia de Conferência da OIT: solidariedade à Palestina e audiências sobre as convenções

2º dia da Conferência da OIT: comitês iniciam debates e Lula confirma presença

Direito ao trabalho digno é destaque na abertura da 112ª Conferência da OIT

CSB participa da 112ª Conferência Internacional do Trabalho da OIT; veja agenda

Compartilhe:

Leia mais
miguel torres discurso centrais sindicais oit
Centrais pedem fim do golpismo no Brasil em discurso dos trabalhadores na OIT
Luiz Marinho discursa na OIT 2024
Na OIT, Luiz Marinho defende fortalecimento dos sindicatos e taxação de grandes fortunas
vigilantes niterói ato 13 de junho
Vigilantes de Niterói convocam ato por mais segurança para mulheres da categoria
vinicolas-no-rs-tinham-200-pessoas-em-condicoes-analogas-a-escravidao
Auditores fiscais do Trabalho repudiam fala de dirigente da CNA sobre trabalho escravo
assembleia rodoviários pelotas 10-6-2024
Rodoviários de Pelotas (RS) começam a negociar acordos em novo cenário após enchentes
Comitiva da CSB com ministro Luiz Marinho na Conferência da OIT 2024
Em reunião do Brasil na OIT, empresário diz que Bolsa Família atrapalha mão de obra
carteira vazia contas a pagar salário mínimo
Salário mínimo no BR é menos da metade do valor necessário para garantir vida digna
reajuste salarial TI Paraná
Trabalhadores de TI do Paraná terão 5% de aumento salarial; veja pisos de cada função
assembleia feserp mg
Feserp-MG convoca sindicatos para assembleia de reformulação do estatuto
instrutor de yoga entra na cbo
Ufólogo, instrutor de yoga e outras 17 ocupações são incluídas na CBO