CSB Mulher: reuniões na OIT e no Ministério das Mulheres sobre igualdade no trabalho

Um termo que chegou a ser motivo de chacota durante o governo anterior agora será tema de uma campanha organizada pelo Ministério das Mulheres com apoio das centrais sindicais. O combate à misoginia foi o centro da discussão em reunião realizada nesta segunda-feira (25) em Brasília com a participação da CSB e representantes das demais centrais.

Esta foi a primeira reunião do Grupo de Trabalho criado para elaborar o Plano Nacional de Igualdade Salarial e Laboral entre Mulheres e Homens após seu lançamento em 12 de setembro. A presidente da CSB Mulher, Antonieta de Faria, foi representada por sua companheira do Sisipsemg (Sindicato dos Servidores do IPSEMG) Maria Abadia de Souza.

Relacionada: Governo cria grupo para elaborar plano pela igualdade de gênero no trabalho

A ministra das Mulheres, Cida Gonçalves, pediu o apoio das centrais na conscientização contra a misoginia tanto no ambiente de trabalho, quanto junto às suas bases no ambiente familiar, pela inserção que os sindicatos têm em todos os níveis – federal, estadual e municipal.

“Sigo empenhada em fazer com que diferentes setores se movimentem pelo enfrentamento à misoginia, que é o ódio contra as mulheres e a raiz de todas as violências. Hoje me reuni com as representantes das centrais sindicais, um papo honesto sobre como enfrentar a misoginia dentro desses espaços de representação popular”, disse a ministra após a reunião.

As sindicalistas receberam materiais com exemplos de atitudes misóginas, como achar que determinada atividade “não é coisa de mulher”, controlar as finanças da mulher, constranger funcionárias a terem algum envolvimento pessoal com o chefe, salários menores para mulheres com funções iguais a dos homens, além de violência física e psicológica.

Na OIT

Mais cedo no mesmo dia, as sindicalistas estiverem na sede da OIT em Brasília para uma reunião sobre a tramitação das propostas que visam ratificar as Convenções 156 e 190 da OIT (Organização Internacional do Trabalho).

A Convenção 156 versa sobre a compensação dos trabalhadores em caso de acidentes de trabalho e doenças ocupacionais, enquanto a 190 aborda a violência e o assédio no ambiente de trabalho.

As representantes das centrais e da OIT no Brasil conversaram sobre estratégias para conscientizar a sociedade a respeito das duas convenções para que a tramitação dos projetos no Congresso Nacional seja rápida e bem-sucedida.

“A igualdade de gênero e a inclusão social, destacadas na Convenção 190, são essenciais para criar oportunidades iguais para todas/os as/os trabalhadoras/es independentemente de sua origem ou gênero. Além disso, a ratificação da Convenção 156, tem potencial para promover a segurança no local de trabalho e a prevenção de acidentes e doenças ocupacionais O que ajuda a proteger a saúde de trabalhadoras e trabalhadores e suas famílias”, argumenta a OIT.

Foto: Ivany Almeida

Compartilhe:

Leia mais
mpt recomendação contadores contribuição sindicatos
Contador não pode incentivar oposição à contribuição sindical, orienta MPT
CSB no Forum Interconselhos 2024
Governo retoma Fórum Interconselhos com G20 Social e Plano Clima em foco; CSB participa
reuniões centrais sindicais 16 e 18 julho
Centrais realizam reuniões por região nos dias 16 e 18 de julho sobre agenda legislativa; participe
reunião CNT 10-7-24
CNT discute ação coordenada diante de transformações no mercado de trabalho
Ernesto e Álvaro CSN reunião Consea
CSB indicará nome para substituir Lino de Macedo no Conselho de Segurança Alimentar
protesto servidores Ipsemg 9-7-24
Em meio a protestos dos servidores, projeto sobre Ipsemg tem votação adiada
ministro do trabalho luiz marinho saqui aniversário fgts
Ministro do Trabalho quer fim do bloqueio do FGTS para quem optou por saque-aniversário
regra-nas-relacoes-de-trabalho-clemente-ganz-lucio
Clemente Ganz: Negociação coletiva e a estratégia de desenvolvimento produtivo
Projeto de lei motoristas em apps
Centrais sindicais criticam alterações em projeto de motoristas em apps
Protesto servidores Ipsemg
Sindicato dos Servidores do Ipsemg convoca para protesto contra projeto sobre o Instituto