Operação resgata 24 trabalhadores argentinos na colheita de uva no RS

Uma operação do Ministério do Trabalho flagrou 24 trabalhadores em condições análogas à escravidão na produção de uva no município de São Marco (RS). O resgate ocorreu na semana passada, com acompanhamento do Ministério Público do Trabalho e da Polícia Rodoviária Federal.

De acordo com o MTE, todos os trabalhadores são argentinos e foram trazidos por um recrutador também argentino, que prometeu moradia e pagamento superior ao que de fato recebiam. O homem foi preso em flagrante pelos crimes de redução à condição análoga à de escravo e de tráfico de pessoas e levado à delegacia da Polícia Federal de Caxias do Sul.

Segundo o chefe de fiscalização da Superintendência Regional do Trabalho do MTE no Rio Grande do Sul, Gerson Soares Pinto, a operação Vino Veritas foi montada com o objetivo de garantir os direitos dos trabalhadores safristas, após ter sido realizado o resgate de centenas de trabalhadores na última safra de uva na região.

Relacionada: MTE e entidades do RS assinam pacto pelo trabalho decente na terceirização

Para o procurador do MPT Lucas Fernandes, que também integra a força-tarefa, caso demonstra a necessidade de constante monitoramento da cadeia produtiva da uva, para evitar que situações de violação de direitos humanos se repitam.

Condições precárias

Os trabalhadores resgatados são homens, com idades entre 16 e 61 anos, provenientes da província de Misiones, na Argentina, e foram aliciados com falsas promessas de trabalho, moradia e alimentação.

A fiscalização flagrou os argentinos vivendo em alojamentos precários, superlotados, sem camas suficientes e dormindo em colchões. Não havia o fornecimento de água encanada para banho e necessidades básicas em uma das casas, além de frestas nas paredes e risco de incêndio pela precariedade das instalações elétricas.

Direitos dos trabalhadores

Os resgatados estavam no local havia cerca de uma semana e tiveram hospedagem apropriada providenciada pelo MTE e o MPT. Os demais procedimentos de pós-resgate já foram encaminhados, como cálculo e cobrança de verbas rescisórias e valores devidos; pedido de seguro-desemprego para os resgatados e o custeio do retorno do adolescente à sua cidade de origem.

Como prestaram serviços a propriedades rurais por cerca de 3 a 4 dias, terão direito ao pagamento de três parcelas do seguro-desemprego.

A operação

A operação In Vino Veritas, coordenada pelo Ministério do Trabalho e Emprego, acompanhada pelo MPT e com apoio da PRF, foi organizada para apurar eventuais irregularidades trabalhistas no setor vitivinicultor da Serra Gaúcha.

São inspecionados estabelecimentos rurais e vinícolas da região, que concentra a maioria da produção nacional de uva e vinhos. Neste caso, a produção era destinada ao consumo in natura e à produção de geleias e comprada por empresas de Santa Catarina e do Paraná.

O objetivo é garantir o respeito aos direitos dos trabalhadores safristas, tendo em vista a colheita 2024, e verificar as mudanças feitas em toda a cadeia produtiva como resultado da operação realizada há um ano na região, quando foram resgatados 207 empregados durante a colheita de uvas em três grandes vinícolas de Bento Gonçalves.

Denúncias de irregularidades trabalhistas e de trabalho análogo à escravidão podem ser feitas pela internet, por meio do Canal de Denúncias da Inspeção do MTE.

Com informações de MTE

Foto: divulgação MPT

Compartilhe:

Leia mais
mpt recomendação contadores contribuição sindicatos
Contador não pode incentivar oposição à contribuição sindical, orienta MPT
CSB no Forum Interconselhos 2024
Governo retoma Fórum Interconselhos com G20 Social e Plano Clima em foco; CSB participa
reuniões centrais sindicais 16 e 18 julho
Centrais realizam reuniões por região nos dias 16 e 18 de julho sobre agenda legislativa; participe
reunião CNT 10-7-24
CNT discute ação coordenada diante de transformações no mercado de trabalho
Ernesto e Álvaro CSN reunião Consea
CSB indicará nome para substituir Lino de Macedo no Conselho de Segurança Alimentar
protesto servidores Ipsemg 9-7-24
Em meio a protestos dos servidores, projeto sobre Ipsemg tem votação adiada
ministro do trabalho luiz marinho saqui aniversário fgts
Ministro do Trabalho quer fim do bloqueio do FGTS para quem optou por saque-aniversário
regra-nas-relacoes-de-trabalho-clemente-ganz-lucio
Clemente Ganz: Negociação coletiva e a estratégia de desenvolvimento produtivo
Projeto de lei motoristas em apps
Centrais sindicais criticam alterações em projeto de motoristas em apps
Protesto servidores Ipsemg
Sindicato dos Servidores do Ipsemg convoca para protesto contra projeto sobre o Instituto