Negociação para regulamentar Convenção 151 da OIT avança no Grupo de Trabalho

O Grupo de Trabalho para Regulamentação da Convenção 151 da Organização Internacional do Trabalho (OIT) se reuniu nesta terça-feira (30), em Brasília. O presidente da Confederação dos Servidores Públicos Municipais (CSPM) e vice-presidente da CSB, Aires Ribeiro, representou as duas entidades na ocasião.

A Convenção 151 da OIT estabelece normas para a negociação coletiva, a liberdade sindical e a solução de conflitos no setor público. Apesar de o Brasil ser signatário da convenção, até hoje não foi feita sua regulamentação, o que tem dificultado o processo de negociação entre servidores e poderes públicos.

Direito de greve

Um dos temas mais polêmicos em debate é o direito de greve dos servidores, pois ainda não há uma regra específica sobre o tema em vigor no país. Os representantes dos trabalhadores defendem que a greve é um instrumento legítimo de reivindicação e, na prática, já é garantida pela legislação.

Por outro lado, os representantes dos governos argumentam que a greve de servidores causa prejuízo na prestação de serviços essenciais à população, então sua realização deve ser limitada por critérios objetivos.

“Apesar de existirem divergências, tivemos avanços significativos nas negociações, que também abordaram o afastamento de dirigentes sindicais e o financiamento das entidades representativas. Estes temas são fundamentais para assegurar a autonomia e a representatividade dos sindicatos, os legítimos interlocutores dos trabalhadores nas mesas de negociação”, contou Ribeiro.

Sobre o Grupo de Trabalho

O grupo foi criado pelo governo federal no final de agosto do ano passado, atendendo a uma demanda constante e histórica da categoria.

Pela CSB, participam também do Grupo de Trabalho Flávio Werneck, vice-presidente da CSB e diretor da Fenapef (Federação Nacional dos Policiais Federais), e Sérgio Arnoud, presidente da CSB-RS e da Fessergs (Federação Sindical dos Servidores Públicos no Estado do Rio Grande do Sul).

Um projeto de lei de 2015 que regulamentava a questão, apresentado pelo ex-senador Antonio Anastasia, chegou a ser aprovado pelo Congresso Nacional em 2017. O texto, porém, foi vetado totalmente pelo então presidente Michel Temer, e o veto foi mantido pelos parlamentares.

Segundo Werneck, a proposta da categoria no grupo segue a mesma linha do projeto vetado por Temer.

Após alguns meses de negociação, Ribeiro espera que o novo texto possa ser finalizado em breve para ser encaminhado ao Congresso Nacional, que deverá debater o assunto mais uma vez.

“Sempre defendemos o diálogo para construção de um caminho seguro para garantir os direitos dos servidores e fortalecer as relações de trabalho no setor público. Esperamos concluir as negociações em breve para termos a regulamentação da Convenção 151 da OIT aprovada pelo Legislativo. Deste modo, iremos beneficiar milhões de trabalhadores em todo Brasil”, concluiu.

Compartilhe:

Leia mais
STF reverte reforma previdência para servidores
STF forma maioria para reverter pontos da Reforma da Previdência para servidores
Imagem CSB (28)
CSB NA 112ª CONFERÊNCIA INTERNACIONAL DO TRABALHO - OIT 2024
Sticmpel campanha salarial 2024-2025
Trabalhadores da Construção e Mobiliário de Pelotas iniciam campanha salarial 2024/2025
Apoio Financeiro a trabalhadores empresas calamidade RS
Governo abre cadastro para Apoio Financeiro a trabalhadores atingidos por calamidade no RS
home office trabalho híbrido estudo
Trabalho híbrido melhora satisfação no emprego e não afeta produtividade, diz estudo
reunião centrais rs e oit
Centrais e OIT discutem impacto das enchentes no mercado de trabalho do RS
plano erradicação trabalho escravo será atualizado
Plano para Erradicação do Trabalho Escravo será atualizado após 16 anos
podcast fetrarod
Fetrarod lança podcast para discutir temas de interesse dos rodoviários; assista aqui
Manifesto contra PL do estupro
Mulheres sindicalistas divulgam manifesto contra PL do Estupro (PL 1904/24)
Nota das centrais selic
Centrais pedem redução dos juros: "por desenvolvimento com justiça social"