Central dos Sindicatos Brasileiros

21 de abril – Dia do Metalúrgico

21 de abril – Dia do Metalúrgico

Na vanguarda do movimento sindical, metalúrgicos têm papel importante na luta contra retrocesso dos direitos trabalhistas

Categoria conhecida pela capacidade de lutar pelos direitos trabalhistas e sociais, os metalúrgicos comemoram nesta sexta-feira (21) o Dia do Metalúrgico. Na vanguarda do movimento sindical, esta classe trabalhadora tem papel fundamental na luta contra os retrocessos dos direitos dos trabalhadores, que no momento estão em forma de três medidas: reforma da Previdência (PEC 287), reforma trabalhista (PL 6787) e projeto de terceirização indiscriminada.

Assim como no passado, os metalúrgicos prometem não fugir do combate e participarão em grande número das paralisações do próximo dia 28 de abril.

Segundo o vice-presidente da Central dos Sindicatos Brasileiros (CSB), diretor-financeiro e um dos fundadores do Sindicato dos Metalúrgicos de Itatiba e Região (SindMetal Itatiba), José Avelino Pereira, o Chinelo, o embate contra estes projetos já começou.

“Nós vamos para luta, pois estes projetos estão vindo para cima dos metalúrgicos. Já estamos fazendo panfletagem nas portas das fábricas e no dia 28 vamos para as ruas, pois os metalúrgicos irão assumir este papel de vanguarda do movimento” falou Chinelo, que garante que estes cortes de direitos afetarão diretamente a categoria.

“Setores insalubres, como fundição, não podem estar na mesma regra dos demais. Precisaremos discutir estes pontos, pois os profissionais de áreas insalubres serão os mais prejudicados. A terceirização também coloca os metalúrgicos em perigo, nós vamos ser grandes afetados” completou o dirigente.

 Atualidade

Para o vice-presidente da CSB, o momento ainda é muito complicado para os metalúrgicos.

“Nós estamos vivendo um momento muito difícil, nos últimos anos temos sofrido bastante, principalmente com desemprego e políticas muito ruins.  Com o corte de incentivos, a produção caiu, muitos foram demitidos e muitas empresas, que não se modernizaram, quebraram. Hoje, estamos tentando nos recuperar, já conseguimos ver um aquecimento muito pequeno e uma estancada na sangria”, falou o dirigente, que acredita que deve haver uma melhora para o segundo semestre.

“Esperamos que no segundo semestre o setor volte a crescer, que volte a gerar novas vagas de emprego, pois somos um dos segmentos mais importantes do Brasil, estamos na ponta da economia do País”, concluiu.

De acordo com um estudo feito pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) de 2015, com base em dados da Relação Anual de Informações Sociais (Rais) e do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho e Previdência Social (MTPS), há cerca de 2 milhões e 400 mil metalúrgicos no Brasil, sendo 460 mil mulheres.

 História

No Brasil, a metalurgia ganhou impulso a partir dos anos 1930. A indústria metalúrgica também cresceu no século XVIII com a Revolução Industrial. Os metalúrgicos brasileiros formam uma das maiores categorias profissionais do País e, por isso, são um exemplo a seguir quando o assunto é mobilização. A trajetória de luta da categoria ao longo da história do Brasil é símbolo da força do povo brasileiro.

 

Compartilhe!