seminario-mulheres-no-setor-de-ti-sindpd-400x255-1

Sindpd-SP promove seminário sobre os desafios das mulheres no setor de TI; inscreva-se

Em meio às comemorações do Dia Internacional da Mulher, celebrado em 8 de março, o Sindpd-SP anunciou a realização do seminário “Desafios para o Empoderamento Feminino no Setor de TI”. O objetivo do encontro – marcado para o dia 26 de março – é discutir e promover ações práticas para o combate ao assédio sexual e moral, a implementação da igualdade salarial, além de estratégias para a formação, qualificação e ampliação da presença feminina no setor de TI.

Leia: Dia da Mulher: momento de reflexão para uma sociedade mais justa

O evento será na sede do sindicato, localizada na região central da capital paulista, e contará com a presença da ministra das Mulheres, Cida Gonçalves (a confirmar) e uma representante do Ministério da Ciência e Tecnologia, que farão a abertura do seminário ao lado do presidente do Sindpd e da CSB, Antonio Neto, a partir das 8h30. Inscreva-se e participe clicando aqui.

No primeiro painel do dia, o tema em discussão será o combate ao assédio sexual e moral dentro do ambiente de trabalho no âmbito do setor de TI. O painel será conduzido pela advogada Augusta Raeffray, coordenadora jurídica da Federação Interestadual dos Trabalhadores em Tecnologia da Informação (Feittinf), que apresentará casos reais e medidas adotadas nesses casos.

Outro tema que será debatido é a aplicação da nova lei de igualdade salarial, que entrou em vigor em 2023, em painel mediado pela Dra. Cristina Gerhardt Benedetti, procuradora do Trabalho e gerente nacional do Projeto Estratégico Sindicalismo e Diversidade da Coordenadoria Nacional de Promoção da Liberdade Sindical e do Diálogo Social (CONALIS) do Ministério Público do Trabalho (MPT), que discutirá a respeito de estratégias possíveis para a realização de diagnósticos salariais e correção de discrepâncias.

No painel “Formação e Qualificação para Inserção de Mulheres em TI”, a CEO da Soul Code, Carmela Bosrt, fará uma análise do cenário atual da presença feminina no setor de TI, discutirá estratégias para incentivar a formação técnica e superior de mulheres e o desenvolvimento de programas de mentoria e capacitação para mulheres.

Já Andréa Thomé, líder da Womcy (Women in Cybersecurity) no Brasil, conduzirá uma discussão sobre os obstáculos enfrentados pelas mulheres no setor e como superá-los. Além disso, apresentará iniciativas bem-sucedidas de inclusão e diversidade e debaterá a respeito do papel dos Recursos Humanos (RH) na mudança da cultura empresarial, via de regra, comandada por homens. A Womcy é uma organização composta por mulheres, com foco no desenvolvimento de cibersegurança na América Latina.

Veja também: Nota das centrais: patrões querem manter misoginia contra as trabalhadoras

O painel também contará com a participação da analista de dados e performance tester Daniela Barbosa, que representará o Cantinho das QA?s, uma comunidade formada para proporcionar um ambiente seguro e acolhedor onde mulheres possam se apoiar, aprender e compartilhar suas experiências. Para fechar o dia, a empresária, pedagoga e professora universitária Maria Auxiliadora Camargo Marques vai apresentar estratégias e programas de qualificação que serão incorporados no Sindplay (conheça o “Netflix de TI” clicando aqui), voltados para melhorar a atuação de gestores nas empresas.

Confira a programação completa abaixo:

Seminário Desafios para a inclusão Feminina no Setor de Tecnologia da Informação
Data: 26 de Março
Local: Av. Angélica, 35, Santa Cecília (Sede do Sindpd)
Horário: 08h às 17h

8h30 – Abertura
Cida Gonçalves, ministra das Mulheres (a confirmar)
Representante do Ministério da Ciência e Tecnologia
Antonio Neto, presidente do Sindpd e da CSB

9h30 – Painel 1: “Combate ao Assédio Sexual e Moral no Ambiente de TI”
Dra. Augusta Raefray – Coordenadora Jurídica da Federação Interestadual dos Trabalhadores em Tecnologia da Informação (Feittinf)

10h15 – Painel 2: “Aplicação e Cuidados com a Nova Lei de Igualdade Salarial”
Dra. Cristina Gerhardt Benedetti – Procuradora do Trabalho e gerente nacional do Projeto Estratégico Sindicalismo e Diversidade da Coordenadoria Nacional de Promoção da Liberdade Sindical e do Diálogo Social (CONALIS) do Ministério Público do Trabalho (MPT)

11h30 – Painel 3: “Formação e Qualificação para Inserção de Mulheres em TI”
Carmela Bosrt – Ex-vice-presidente da Oracle, Infor e Aon e atual CEO da Soul Code

12h30 – Intervalo

14h00 – Painel 4: “Desafios para Ampliar a Presença Feminina no Setor de TI”
Andréa Thomé – Womcy (Women in Cybersecurity)
Daniela Barbosa – Cantinho das QA?s

15h15 – Painel 5: “Projeto de Qualificação para Comunicação e Gestão Eficaz”
Maria Auxiliadora Camargo Marques – Empresária, pedagoga e professora universitária

16h30 – Encerramento

Compartilhe:

Leia mais
discurso lula OIT
Em discurso na OIT, Lula destaca precarização e informalidade como desafios para justiça social
Antonio Neto CSB na OIT 12-06-24
Antonio Neto na OIT: Tecnologias disruptivas podem ser oportunidade para os trabalhadores
Centrais sindicais apresentam denúncia contra governo do Paraná à OIT
Centrais denunciam governo do Paraná na OIT por repressão de greve de professores
FGTS correção inflação decisão stf
Acordo entre centrais e AGU prevalece no STF: FGTS deverá ter correção mínima pela inflação
miguel torres discurso centrais sindicais oit
Centrais pedem fim do golpismo no Brasil em discurso dos trabalhadores na OIT
Luiz Marinho discursa na OIT 2024
Na OIT, Luiz Marinho defende sindicatos e taxação de grandes fortunas
vigilantes niterói ato 13 de junho
Vigilantes de Niterói convocam ato por mais segurança para mulheres da categoria
vinicolas-no-rs-tinham-200-pessoas-em-condicoes-analogas-a-escravidao
Auditores fiscais do Trabalho repudiam fala de dirigente da CNA sobre trabalho escravo
assembleia rodoviários pelotas 10-6-2024
Rodoviários de Pelotas começam a negociar acordos em cenário após enchentes
Comitiva da CSB com ministro Luiz Marinho na Conferência da OIT 2024
Em reunião do Brasil na OIT, empresário diz que Bolsa Família atrapalha mão de obra