Vice-presidente da CSB participa de Conferência Nacional de Vigilância em Saúde

Joana Lopes aproveitou o encontro em Brasília para defender o Sistema Único de Saúde (SUS) e seus trabalhadores

Organizada pelo Conselho Nacional de Saúde (CNS), a 1ª edição da Conferência Nacional de Vigilância em Saúde, evento que vai construir a Política Nacional de Vigilância em Saúde, acontece desde terça-feira (27), no Centro de Eventos da Ascade, em Brasília, e vai até a próxima sexta (2).

A vice-presidente da Central dos Sindicatos Brasileiros (CSB) Joana Lopes, que também representa a Federação Nacional dos Odontologistas (FNO) e foi indicada pelo Fórum das Entidades Nacionais dos Trabalhadores da Área de Saúde (FENTAS), fez cobranças por melhorias no Sistema Único de Saúde (SUS).

“Resistência; o SUS é do brasileiro, construído pelo brasileiro e não pode ser tomado. O Sistema Único de Saúde não foi feito em gabinete, ele foi construído pelo povo através do controle social. Quando a gente incluiu os artigos 196 a 200 da Constituição, demos obrigação ao Estado brasileiro de assumir a inclusão social e a defesa da nossa vida e da saúde do povo brasileiro. Nós somos os trabalhadores que estão na ponta cuidando de você, queremos dar o melhor de nós pelo usuário, mas não temos como. O Sistema Único de Saúde é muito bom, tão bom que a rede privada quer se apropriar dos recursos do SUS. Quando um rico ou pobre sofre acidente, quem toma conta dele é o SAMU, que é do SUS”, disse Joana, fazendoduras críticas à Emenda Constitucional (EC) 95/2016, que trata do novo regime fiscal.

“Essa Emenda Constitucional é uma emenda traidora do povo brasileiro, é uma emenda desumana, que vai fazer com que haja um agravamento sério, e é isso que o presidente quer? Que nós sejamos dizimados pelos mosquitos da vida? A gente precisa primeiro cuidar da politização desse povo para dizer não a tudo que está ai”, completou.

Presidente do Sindicato dos Odontologistas do Estado da Paraíba (SINDODONTO-PB), Joana também cobrou mudanças na saúde dos profissionais do SUS.

“Nós precisamos também cuidar da vigilância da saúde dos trabalhadores da saúde pública, porque nós cuidamos da população e não tem quem cuide da gente. Não existe uma estatística comprovando o número de adoecimento e de afastamento desses trabalhadores, e isto precisa ser visto. Nós estamos a cada hora cuidando de vocês, correndo riscos, mas fazemos isso com muita alegria, porque abraçamos cuidar da vida do povo brasileiro, por isso somos 100% SUS. Pois a vida do brasileiro não é mercadoria para ser negociada com planos de saúde. O Brasil precisa resistir, nós temos desafios no SUS, nós não temos uma carreira e temos salários que são vergonhosos. Vamos lutar para defender o SUS. E defender um salário único para o trabalhador do SUS”, finalizou a dirigente.

O evento reúne cerca de duas mil pessoas, entre acadêmicos, especialistas, conselheiros de saúde, trabalhadores, usuários e gestores do Sistema Único de Saúde (SUS) de diversos estados brasileiros, que foram escolhidos nas conferências municipais, estaduais e plenárias de 2017.

Durante os dois primeiros dias, estão sendo apresentados painéis com palestras com os temas: “Vigilante em Saúde: Direito, Conquistas e Defesa de um SUS Público de Qualidade”, “O lugar da Vigilância em Saúde no SUS”, “Saberes, Práticas processos de Trabalhos e Tecnologias na Vigilância de Saúde”, “Responsabilidade do Estado com a Vigilância em Saúde” e “Vigilância em Saúde Participativa e Democrática para Enfrentamento das Iniquidades Sociais em Saúde”. Nos outros dias, os representantes participarão de grupos de trabalho, atividades culturais e da plenária final.

Compartilhe:

Leia mais
adolescentes trabalho escravo colheita batatas cerquilho sp
Operação resgata 13 adolescentes de trabalho escravo em colheita de batatas em SP
sindicam-ba filia-se csb
Sindicato dos Transportadores Rodoviários Autônomos de Bens da Bahia filia-se à CSB
Parceria Brasil-EUA contra calor extremo trabalhadores
Parceria Brasil-EUA pelos Trabalhadores e OIT unem esforços contra riscos do calor extremo
BNDES abre concurso 2024 veja edital
BNDES abre concurso com 150 vagas e salário inicial de R$ 20 mil; acesse edital
pesquisa jornada flexivel trabalho híbrido
Flexibilidade de jornada é prioridade para 30% dos trabalhadores no Brasil
csb-mt sinpaig redução jornada assistentes sociais cuiabá
CSB-MT e servidores de Cuiabá celebram redução da jornada para assistentes sociais
greve por redução de jornada
Três projetos sobre redução da jornada tramitam no Senado; conheça cada um
livro mpt conalis direito coletivo do trabalho
MPT abre seleção de artigos para livro sobre direito coletivo do trabalho; veja regras
reunião fessergs reestruturação carreiras servidores rs
Servidores do RS pedem mais tempo para debater projetos de reestruturação de carreiras
Diretoria sindicato rodoviarios caxias do sul
Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários de Caxias do Sul (RS) reelege diretoria