SINDITAXI-CE pede veto ao PL que regulamenta os aplicativos de transporte em Fortaleza(CE)

Após aprovação na Câmara dos Vereadores, entidade enviou ofício ao prefeito

Nas últimas semanas, os taxistas de Fortaleza (CE) promoveram mobilizações nas ruas da cidade e debateram com os vereadores sobre o Projeto de Lei (PL) que regulamenta os aplicativos de transporte individual na capital cearense e foi aprovado na Câmara, no último dia 15 de maio.

Insatisfeitos com um resultado que, segundo os taxistas, não trará nenhuma segurança aos usuários, além de não ser justo com os motoristas de táxi e com os próprios motoristas de aplicativos, o Sindicato dos Taxistas do Ceará (Sinditaxi-CE) oficializou, nesta segunda-feira (21), o pedido de veto do PL junto ao prefeito Roberto Cláudio (PDT).

No documento protocolado, a entidade sindical classifica a aprovação do PL como uma aberração aos taxistas.

Por regulamentação de aplicativos, taxistas protestam em Fortaleza (CE)

Pela regulamentação justa dos aplicativos de transportes, taxistas de Fortaleza continuam mobilizados

Para taxistas, regulamentação dos aplicativos de transporte não traz segurança aos passageiros de Fortaleza (CE)

O Sindicato também questiona uma reunião que aconteceu às vésperas da votação entre vereadores e representantes dos aplicativos, na quala entidade que representa os taxistas, mesmo participando de todo processo de produção do projeto, não foi convidada. Chamada pela entidade de acordão, a reunião não levou em consideração nenhuma emenda proposta pelos taxistas.

No ofício, o sindicato apresenta cinco justificativas para que o PL seja vetado pelo executivo. Entre elas, o uso de carros com mais de oito anos de fabricação, a redução da multa de R$ 3 mil para R$ 1,5, a liberação para servidores públicos trabalharem com transporte de aplicativos, a não obrigatoriedade da carteira padrão e a não obrigatoriedade da certidão negativa da Receita Federal.

Para o diretor do sindicato e presidente da Seccional Ceará da Central dos Sindicatos Brasileiros (CSB), Francisco Moura, esta foi a maneira de demonstrar ao poder público a insatisfação da categoria.

“Relatamos a insatisfação da categoria taxista com relação às emendas que favorecem as empresas de aplicativos, além dos prejuízos ocasionados à população. Elas não atendem os anseios da sociedade, dos trabalhadores em aplicativos e nem dos taxistas”, finalizou o dirigente.

Confira o ofício na integra:

Compartilhe:

Leia mais
Chinelo - Antonio Neto e Cosme Nogueira fundação Fesmig
CSB, Sinab e CSPM celebram criação da Fesmig - Federação dos Servidores de Minas Gerais
STF reverte reforma previdência para servidores
STF forma maioria para reverter pontos da Reforma da Previdência para servidores
Imagem CSB (28)
CSB NA 112ª CONFERÊNCIA INTERNACIONAL DO TRABALHO - OIT 2024
Sticmpel campanha salarial 2024-2025
Trabalhadores da Construção e Mobiliário de Pelotas iniciam campanha salarial 2024/2025
Apoio Financeiro a trabalhadores empresas calamidade RS
Governo abre cadastro para Apoio Financeiro a trabalhadores atingidos por calamidade no RS
home office trabalho híbrido estudo
Trabalho híbrido melhora satisfação no emprego e não afeta produtividade, diz estudo
reunião centrais rs e oit
Centrais e OIT discutem impacto das enchentes no mercado de trabalho do RS
plano erradicação trabalho escravo será atualizado
Plano para Erradicação do Trabalho Escravo será atualizado após 16 anos
podcast fetrarod
Fetrarod lança podcast para discutir temas de interesse dos rodoviários; assista aqui
Manifesto contra PL do estupro
Mulheres sindicalistas divulgam manifesto contra PL do Estupro (PL 1904/24)