MJ3

SINDCOP será ouvido em Brasília sobre privatização de presídios paulistas

Sindicato protocolou ofício no Conselho Nacional de Política Criminal e Penitenciária, órgão ligado ao Ministério da Justiça e Segurança Pública

O SINDCOP foi convidado a participar de uma reunião do Conselho Nacional de Política Criminal e Penitenciária (CNPCP), em Brasília, na próxima quinta-feira, 7 de fevereiro.

A proposta foi feita após o presidente do sindicato, Gilson Pimentel Barreto, protocolar um ofício no conselho, a fim de levar às autoridades a situação do servidor prisional paulista após o anúncio de privatização do sistema penitenciário, feito pelo governador João Doria (PSDB).

Na reunião do CNPCP, o SINDCOP terá direito à fala, com exposição do presidente e do assessor jurídico.

Ligado ao Departamento Penitenciário Nacional (Depen), o CNPCP é subordinado ao Ministério da Justiça e Segurança Pública.

No ofício o SINDCOP solicitou uma audiência com o presidente do CNPCP, Cesar Mecchi Morales. A intenção é levar ao conselho as angústias do servidor penitenciário paulista e elaborar um projeto de ação junto à entidade.

Doutor em direito, Morales foi desembargador do Tribunal de Justiça de São Paulo, Promotor e Procurador de Justiça do Ministério Público de São Paulo.

De acordo com o documento apresentado pelo SINDCOP, o anúncio sobre a privatização do sistema penitenciário de São Paulo causou “grande apreensão” aos servidores. Esse fato pode tirar dos agentes penitenciários o foco necessário para exercer sua função, podendo haver abalo no controle emocional.

O ofício do SINDCOP ainda ressalta as dificuldades enfrentadas pelos servidores prisionais dentro e fora das unidades, inclusive convivendo com ameaças à familiares e a necessidade de garantir a saúde mental do agente penitenciário.

Também foi apontado o uso que os governantes fazem da mídia para “apresentarem propostas mirabolantes de soluções”.

Fonte: SINDCOP

Compartilhe:

Leia mais
discurso lula OIT
Em discurso na OIT, Lula destaca precarização e informalidade como desafios para justiça social
Antonio Neto CSB na OIT 12-06-24
Antonio Neto na OIT: Tecnologias disruptivas podem ser oportunidade para os trabalhadores
Centrais sindicais apresentam denúncia contra governo do Paraná à OIT
Centrais denunciam governo do Paraná na OIT por repressão de greve de professores
FGTS correção inflação decisão stf
Acordo entre centrais e AGU prevalece no STF: FGTS deverá ter correção mínima pela inflação
miguel torres discurso centrais sindicais oit
Centrais pedem fim do golpismo no Brasil em discurso dos trabalhadores na OIT
Luiz Marinho discursa na OIT 2024
Na OIT, Luiz Marinho defende sindicatos e taxação de grandes fortunas
vigilantes niterói ato 13 de junho
Vigilantes de Niterói convocam ato por mais segurança para mulheres da categoria
vinicolas-no-rs-tinham-200-pessoas-em-condicoes-analogas-a-escravidao
Auditores fiscais do Trabalho repudiam fala de dirigente da CNA sobre trabalho escravo
assembleia rodoviários pelotas 10-6-2024
Rodoviários de Pelotas começam a negociar acordos em cenário após enchentes
Comitiva da CSB com ministro Luiz Marinho na Conferência da OIT 2024
Em reunião do Brasil na OIT, empresário diz que Bolsa Família atrapalha mão de obra