Ruth Brilhante, líder dos agentes de saúde, é homenageada em Goiás

Nome da dirigente batiza a lei que reformula a carreira de agentes comunitários de saúde e agentes de combate às endemias; CSB participou da cerimônia

Nesta quinta-feira (3), 242 agentes de saúde dos 24 municípios goianos e dos estados da Bahia, do Ceará, do Piauí e de Minas Gerais participaram de sessão solene em homenagem à Ruth Brilhante, liderança que defendia os direitos dos agentes comunitários de saúde e dos agentes de combate às endemias. O ato foi realizado na Câmara Municipal de Trindade, em Goiás.

“Ruth foi quem conduziu a categoria por 22 anos, ela nos deixou um legado, nos ensinou a ser liderança, sempre usou a frase que a união faz a força, e essa é nossa inspiração”, afirmou a secretária-geral da Federação Goiana dos Agentes Comunitários de Saúde (Fegacs), diretora da Confederação Nacional dos Agentes de Saúde (CONACS) e secretária de Saúde e Segurança da CSB em Goiás, Erica Oliveira de Araujo.

“Era conhecida por todo Brasil por seu jeito ordeiro e honesto, para mim Rutinha. Ela tinha o dom de escolher suas lideranças e tinha a paciência de ensinar. Ela é minha inspiração de poder lutar todos os dias por nossa categoria”, completou.

O presidente da Seccional da CSB em Goiás, Sandro Jadir, classificou a homenagem como merecida. “Vivemos um momento de saudade da liderança da Ruth, mas também vivemos momentos de regozijo com a lembrança das suas lutas, da maneira como ela enfrentava as adversidades e como defendia a sua categoria, os seus ideais. O legado que ela deixou serve de exemplo para a unidade da categoria”. Ruth morreu no ano passado após parada cardiorrespiratória.

Na oportunidade, os presentes puderam aprender mais sobre a Lei 13.595/2018, que regulamenta a carreira de agentes comunitários de saúde e agentes de combate às endemias. O texto foi batizado como Lei Ruth Brilhante.

Tramitação da lei

Em sessão mista, o Congresso derrubou em abril o veto presidencial à Lei 13.595/2018. A lei originou-se no Projeto de Lei da Câmara (PLC) 56/2017, aprovado no Senado e na Câmara dos Deputados no ano passado.

Retornaram à lei mais de 60 dispositivos que tinham sido retirados pelo presidente, entre eles, carga horária de 40 horas semanais para a categoria e a indenização de transporte ao profissional durante as suas atividades.

Os parlamentares também restauraram a lista de atividades exercidas pelos agentes no atendimento domiciliar, como atendimento à gestante, no pré-natal, no parto e no puerpério; atendimento da criança, do adolescente, dos idosos e dos dependentes químicos, e acompanhamento de homens e mulheres para prevenção da saúde, assim como grupos de risco ou vulnerabilidade.

A conquista foi possível por conta da intensa mobilização da categoria.

*Com informações da Agência Senado

Compartilhe:

Leia mais
STF reverte reforma previdência para servidores
STF forma maioria para reverter pontos da Reforma da Previdência para servidores
Imagem CSB (28)
CSB NA 112ª CONFERÊNCIA INTERNACIONAL DO TRABALHO - OIT 2024
Sticmpel campanha salarial 2024-2025
Trabalhadores da Construção e Mobiliário de Pelotas iniciam campanha salarial 2024/2025
Apoio Financeiro a trabalhadores empresas calamidade RS
Governo abre cadastro para Apoio Financeiro a trabalhadores atingidos por calamidade no RS
home office trabalho híbrido estudo
Trabalho híbrido melhora satisfação no emprego e não afeta produtividade, diz estudo
reunião centrais rs e oit
Centrais e OIT discutem impacto das enchentes no mercado de trabalho do RS
plano erradicação trabalho escravo será atualizado
Plano para Erradicação do Trabalho Escravo será atualizado após 16 anos
podcast fetrarod
Fetrarod lança podcast para discutir temas de interesse dos rodoviários; assista aqui
Manifesto contra PL do estupro
Mulheres sindicalistas divulgam manifesto contra PL do Estupro (PL 1904/24)
Nota das centrais selic
Centrais pedem redução dos juros: "por desenvolvimento com justiça social"