Reforma trabalhista é debatida em Campos dos Goytacazes (RJ)

Advogados de entidades sindicais filiados à CSB no estado e convidados discutiram as inconstitucionalidades da Lei 13.467 durante Seminário Jurídico

Dirigentes, advogados sindicais de entidades filiadas às Central dos Sindicatos Brasileiros (CSB) e convidados participaram, no último dia 10 de novembro, na cidade fluminense de Campos de Goytacazes, 280km da cidade do Rio de Janeiro, do Seminário Jurídico sobre a Lei 13.467, da reforma trabalhista.

Durante o encontro, os cerca de 120 dirigentes sindicais e juristas presentes debateram as inconstitucionalidades da reforma, os pontos que ferem as convenções internacionais da Organização Internacional do Trabalho (OIT) e tiraram dúvidas gerais sobre a Lei.

“Esta reforma, que ninguém compreendeu totalmente, tanto que muitos pontos estão sendo mudados pelo próprio presidente, afeta praticamente na sua íntegra a Constituição, que não pode ser afrontada, além das convenções da OIT. Isso surtiu um efeito muito grande até para a classe patronal, que percebeu que devem ter precaução em colocar em ação a reforma trabalhista”, disse Carlos Morales, presidente do Sindicato dos Empregados em Estabelecimento de Serviços de Saúde de Campos dos Goytacazes, que fez avaliação positiva e exaltou a repercussão do evento.

“[O Seminário] Foi excepcional, a repercussão foi muito grande, a cidade sacudiu. A TV Record, umas das emissoras mais vistas na região, tirou três dias para falar sobre o Seminário. A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e o Ministério do Trabalho estiveram presentes. O evento movimentou Campos e tivemos diversos procuradores de prefeituras da região. Foi um sucesso este primeiro seminário”, completou o dirigente, que acredita que os pontos mais duvidosos eram referentes ao trabalho intermitente, gravidez em locais insalubres e a jornada 12×36.

O desembargado do TRT/PI Meton Marques fez a abertura do Seminário com as palestras Aplicação do Direito do Trabalho e Direito Individual do Trabalho. Em sua apresentação, Meton falou dos princípios, interpretações e novos conceitos, além de explicar o contrato de trabalho ante a Lei 13.647/2017.

Doutor em Direito, Clovis Renato Farias fechou o Seminário apresentando o Processo do Trabalho e práticas processual, Direito Coletivo no Trabalho e Estratégia na Aplicação da nova Lei.

Segundo Carlos Morales, a grande surpresa foi a participação de advogados do setor patronal, que elogiaram a forma de organização do evento.

“O evento foi bonito e até o patronal que esteve presente. Elogiaram muito pela iniciativa, pelo brilhantismo do Seminário e pelos palestrantes. Eles tinham uma visão truncada de um seminário de trabalhadores e viram que o ambiente era totalmente favorável. Foi muito bacana”, finalizou Morales.

Além de Campos, o Seminário Jurídico da CSB já passou por Minas Gerais, Rio Grande do Sul, São Paulo e Santa Catarina. O próximo estado a receber o evento será o Paraná.

Confira reportagem do RJ Record

Confira a reportagem do Jornal Terceira Via

        

Compartilhe:

Leia mais
Chinelo - Antonio Neto e Cosme Nogueira fundação Fesmig
CSB, Sinab e CSPM celebram criação da Fesmig - Federação dos Servidores de Minas Gerais
STF reverte reforma previdência para servidores
STF forma maioria para reverter pontos da Reforma da Previdência para servidores
Imagem CSB (28)
CSB NA 112ª CONFERÊNCIA INTERNACIONAL DO TRABALHO - OIT 2024
Sticmpel campanha salarial 2024-2025
Trabalhadores da Construção e Mobiliário de Pelotas iniciam campanha salarial 2024/2025
Apoio Financeiro a trabalhadores empresas calamidade RS
Governo abre cadastro para Apoio Financeiro a trabalhadores atingidos por calamidade no RS
home office trabalho híbrido estudo
Trabalho híbrido melhora satisfação no emprego e não afeta produtividade, diz estudo
reunião centrais rs e oit
Centrais e OIT discutem impacto das enchentes no mercado de trabalho do RS
plano erradicação trabalho escravo será atualizado
Plano para Erradicação do Trabalho Escravo será atualizado após 16 anos
podcast fetrarod
Fetrarod lança podcast para discutir temas de interesse dos rodoviários; assista aqui
Manifesto contra PL do estupro
Mulheres sindicalistas divulgam manifesto contra PL do Estupro (PL 1904/24)