plenaria-sindical-ampliada-csb-rj

Plenária da CSB-RJ debaterá reforma trabalhista e financiamento sindical

Representantes sindicais de trabalhadores de diversos segmentos econômicos se reúnem na próxima segunda-feira (21), a partir das 10h, na sede do Sindicato dos Rodoviários de Niterói a Arraial do Cabo (Sintronac), no centro de Niterói, na Plenária Sindical Ampliada da CSB-RJ.

Liderado pelo presidente nacional da CSB, Antonio Neto, o evento é aberto a todos sindicalistas – mesmo os não filiados à central – e tem o objetivo de debater a reforma trabalhista e o financiamento das entidades classistas, que sofreu severas restrições a partir dos governos Temer e Bolsonaro. As pautas  estão em discussão no Grupo de Trabalho da Negociação Coletiva, do qual Neto é membro titular.

É esperada a participação de dirigentes sindicais dos setores de petróleo, operários navais, postos de combustíveis, trabalhadores em edifícios, rodoviários de diversas bases do estado, saúde, educação, vigilantes, taxistas, saneamento, construção civil, indústria têxtil, construção naval, metalúrgicos, comércio e serviços, entre outros.

“As representações sindicais, únicas legalmente constituídas como representantes dos trabalhadores nas negociações com os patrões diante de governos e nas questões judiciais, receberam um duro golpe com praticamente a extinção de suas formas de financiamento. Obviamente, isso só interessou aos que pretendem o enfraquecimento da organização dos trabalhadores para que possam implantar no país um regime próximo ao da escravidão. É hora de retomarmos as discussões para fortalecer, novamente, os sindicatos e as centrais e restabelecer um equilíbrio de forças nas relações trabalhistas no Brasil”, diz o anfitrião do evento, Rubens dos Santos Oliveira, presidente do Sintronac e dirigente da CSB-RJ.

Rubens explicou que a reforma trabalhista em 2017 prejudicou os trabalhadores ao, dentre entre coisas, enfraquecer os sindicatos pondo fim ao imposto sindical sem criar uma alternativa de financiamento das atividades sindicais. As entidades patronais não sofreram com o problema, pois, apesar da lei, seus associados continuam a contribuir com elas.

Atualmente, centrais sindicais e sindicatos discutem várias propostas para o financiamento das entidades classistas, que, formatadas em um texto final, podem ser apresentadas ao Congresso como um Projeto de Lei. Entre elas está a do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), que é a de criação de uma “contribuição negocial”, ou “taxa negocial”.

“O que estamos propondo é que, na abertura das negociações salariais, o sindicato convoque uma assembleia e consulte todos os trabalhadores perguntando sua pauta e se autorizam o sindicato a negociar. Na mesma assembleia, coloca-se em votação como será financiada a campanha salarial. Seria uma contribuição negocial ou taxa negocial”, explica Clemente Ganz Lúcio, ex-diretor do Dieese e coordenador do Fórum das Centrais Sindicais.

Veja também: Agosto Lilás: Sintronac faz campanha pelo combate à violência contra a mulher

Compartilhe:

Leia mais
miguel torres discurso centrais sindicais oit
Centrais pedem fim do golpismo no Brasil em discurso dos trabalhadores na OIT
Luiz Marinho discursa na OIT 2024
Na OIT, Luiz Marinho defende fortalecimento dos sindicatos e taxação de grandes fortunas
vigilantes niterói ato 13 de junho
Vigilantes de Niterói convocam ato por mais segurança para mulheres da categoria
vinicolas-no-rs-tinham-200-pessoas-em-condicoes-analogas-a-escravidao
Auditores fiscais do Trabalho repudiam fala de dirigente da CNA sobre trabalho escravo
assembleia rodoviários pelotas 10-6-2024
Rodoviários de Pelotas (RS) começam a negociar acordos em novo cenário após enchentes
Comitiva da CSB com ministro Luiz Marinho na Conferência da OIT 2024
Em reunião do Brasil na OIT, empresário diz que Bolsa Família atrapalha mão de obra
carteira vazia contas a pagar salário mínimo
Salário mínimo no BR é menos da metade do valor necessário para garantir vida digna
reajuste salarial TI Paraná
Trabalhadores de TI do Paraná terão 5% de aumento salarial; veja pisos de cada função
assembleia feserp mg
Feserp-MG convoca sindicatos para assembleia de reformulação do estatuto
instrutor de yoga entra na cbo
Ufólogo, instrutor de yoga e outras 17 ocupações são incluídas na CBO