campanha-sintronac-agosto-lilas

Agosto Lilás: Sintronac faz campanha pelo combate à violência contra a mulher

O Sindicato dos Rodoviários de Niterói a Arraial do Cabo (Sintronac) iniciou nesta semana uma campanha de conscientização sobre a violência contra a mulher, em concordância com as diretrizes do Agosto Lilás.

Desde o dia 7 de agosto, data que marca a assinatura da Lei Maria da Penha, pelo menos 30 escritórios e garagens de empresas de ônibus foram visitados por diretores da entidade e mais de 500 mulheres receberam orientações sobre como proceder caso venham a sofrer algum tipo de violência, seja doméstica, no trabalho ou em qualquer outro lugar.

Em três desses locais, os sindicalistas ouviram relatos de mulheres que afirmaram ter tido pelo menos contato com algum tipo de abuso, inclusive físico.

“Um relato foi de uma vítima direta, mas o caso já está resolvido na Justiça. Nos outros, mulheres nos contaram que alguma parente ou conhecida estava sofrendo violência doméstica. Nós as orientamos sobre os procedimentos, como ligar para o serviço 180 ou procurar as delegacias de Mulheres ou qualquer outra unidade policial. A violência contra a mulher, mesmo 17 anos após a aprovação da Lei Maria da Penha, ainda é uma triste realidade no país”, conto a diretora do Departamento Feminino do Sintronac, Maíra Silva.

Os diretores do sindicato distribuíram panfletos e fixaram cartazes nas garagens e escritórios de empresas em Niterói, São Gonçalo, Itaboraí e Região dos Lagos. O material explica que não existe apenas a violência física contra a mulher, mas também a sexual, psicológica, moral ou patrimonial (veja imagem abaixo).

“O universo rodoviário é em sua ampla maioria masculino, mas isso não significa que não tenhamos também muitas rodoviárias. Além disso, os homens precisam também ser conscientizados, pois eles têm mães, esposas e filhas. Passou da hora de darmos um basta a essa prática hedionda”, afirmou o presidente do Sintronac, Rubens dos Santos Oliveira.

O Sintronac continuará a campanha até o final do mês para atender as mulheres que comparecerem às unidades do sindicato, inclusive nos departamentos médico e jurídico.

Compartilhe:

Leia mais
miguel torres discurso centrais sindicais oit
Centrais pedem fim do golpismo no Brasil em discurso dos trabalhadores na OIT
Luiz Marinho discursa na OIT 2024
Na OIT, Luiz Marinho defende fortalecimento dos sindicatos e taxação de grandes fortunas
vigilantes niterói ato 13 de junho
Vigilantes de Niterói convocam ato por mais segurança para mulheres da categoria
vinicolas-no-rs-tinham-200-pessoas-em-condicoes-analogas-a-escravidao
Auditores fiscais do Trabalho repudiam fala de dirigente da CNA sobre trabalho escravo
assembleia rodoviários pelotas 10-6-2024
Rodoviários de Pelotas (RS) começam a negociar acordos em novo cenário após enchentes
Comitiva da CSB com ministro Luiz Marinho na Conferência da OIT 2024
Em reunião do Brasil na OIT, empresário diz que Bolsa Família atrapalha mão de obra
carteira vazia contas a pagar salário mínimo
Salário mínimo no BR é menos da metade do valor necessário para garantir vida digna
reajuste salarial TI Paraná
Trabalhadores de TI do Paraná terão 5% de aumento salarial; veja pisos de cada função
assembleia feserp mg
Feserp-MG convoca sindicatos para assembleia de reformulação do estatuto
instrutor de yoga entra na cbo
Ufólogo, instrutor de yoga e outras 17 ocupações são incluídas na CBO