Nota de esclarecimento

Com relação às calúnias divulgadas na noite desta terça-feira (17) pelo “Jornal da Record”, o presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Tecnologia da Informação do Estado de São Paulo esclarece:

1-        Lamentavelmente, ficou claro que um dos objetivos da matéria é alimentar uma campanha em curso para enfraquecer os sindicatos e acabar com a contribuição sindical, recurso indispensável para a sustentação da luta dos trabalhadores e a melhoria de suas condições de vida;

2-        A contribuição permite que as entidades sindicais tenham estrutura para enfrentar a pressão constante do capital em busca da redução de direitos. Com organização e muito trabalho, o Sindpd conquistou uma das mais avançadas convenções coletivas do país, com jornada de trabalho de 40 horas, aumentos reais de salário, PLR, Vale Refeição, Hora Extra de até 100%, além de outros benefícios oferecidos à categoria;

3-        Os aportes dos trabalhadores em tecnologia da informação são geridos com extrema seriedade, sustentam uma estrutura com 11 unidades espalhadas pelo Estado, um renomado corpo jurídico, dezenas de funcionários e inúmeros benefícios de lazer e saúde aos associados;

4-        A Presidência do Sindpd ou o sindicato NÃO são alvo de investigação do Ministério Público Federal, mas sim vítimas de sórdida trama difamatória, visando o linchamento da minha honra e reputação, através de mentiras, calúnias e ilações;

5-        Não recebemos recursos federais ou públicos e os números apresentados pela reportagem são distorcidos e majorados, da mesma forma que a denúncia é fundada em ligações fantasiosas, projeções descabidas e dados mentirosos, tal como o seu autor;

6-        A matéria veiculada pela Rede Record foi embasada por denúncias vazias do senhor Dalton José Gerth, ex-funcionário do sindicato, demitido por ter sido pego fraudando testes de certificação.

7-        Logo após o seu desligamento, em fevereiro de 2011, diretores da entidade passaram a receber e-mails anônimos com ameaças e chantagens, cujo conteúdo é o mesmo que sustentou a matéria. Por se tratar de mentiras e montagens grosseiras, o Diretor de Educação do Sindpd, Emerson Morresi, principal alvo das ameaças, requereu abertura de inquérito para apurar seus autores;

8-        O referido procedimento, em curso há mais de seis meses, culminou com a descoberta de que o Senhor Dalton José Gerth não apenas fraudava testes de certificação, mas também praticava os crimes de falsidade ideológica por se apresentar como graduado em Física pela USP e Ciência de Computação na UNIP, exercendo a função de professor universitário na Faculdade Anhanguera sem estar legalmente apto, sem ter diploma de formação superior. Não bastassem todas as mentiras, o fraudador ainda responde um inquérito por homicídio. É esse tipo de pessoa que está me atacando;

9-        As disputas políticas iniciadas no ano passado na antiga central que o Sindpd era filiado e a proximidade das eleições internas uniram o senhor Dalton José Gerth a um grupo partidário que almeja se apoderar do sindicato em conluio com setores do patronato;

10-      Procurado pelo repórter Vinicius Costa, buscamos informá-lo sobre os fatos e tentamos reiteradas vezes saber quais eram as supostas acusações para apresentarmos contestações concretas. Sem sucesso, entramos em contato com a produção da matéria, esclarecendo ponto por ponto. Em determinado momento do dia, um e-mail do senhor Dalton José Gerth endereçado aos jornalistas que produziam a matéria chegou ao conhecimento do sindicato. No referido e-mail, o ex-funcionário do Sindpd cobrava dos jornalistas a divulgação da reportagem. O e-mail só chegou ao conhecimento da diretoria do sindicato porque o remetente fez questão de repassá-lo para um diretor do Sindpd, que há muito vem atuando sorrateiramente com o senhor Dalton;

11-      A mente pervertida do senhor Dalton chegou a induzir o repórter a acreditar que a filha do mesmo estaria sofrendo ameaças. Contudo, como se pode verificar nos e-mails até pouco tempo anônimos, quem ameaçou a integridade física dos filhos do diretor Emerson Morresi ou tentou me chantagear e extorquir foi o autor das calúnias. Em 22 de novembro de 2011, o diretor do Sindpd recebeu mensagem ameaçadora, que encerrava com a seguinte mensagem: “A vida não é toda ruim para você, hoje vi seus filhos na escola, eles são lindos”. Dois dias depois, em e-mail endereçado a mim, o mesmo autor das “denúncias”, afirma: “Sabe, seu Neto, estamos gastando muito $$$, só para o senhor saber aonde isso vai chegar, já contatamos toda a imprensa escrita e televisiva (Globo, SBT, Record, Revista Veja, Isto é, Exame, Carta Capital, Jornal Folha de São Paulo, Diário de São Paulo, Estadão e Hora do Povo, que por sinal abraçou nossa causa) (…) “Vou precisar que o senhor ajude algumas pessoas necessitadas, mais para frente digo como, quando e quanto”;

12-      Portanto, não é verdade, assim como o próprio conteúdo da matéria, que me neguei a prestar esclarecimentos. Simplesmente eles não foram levados em consideração pela reportagem como determina as regras do jornalismo transparente e isento. Refuto veementemente todas as acusações e tomarei todas as medidas jurídicas e criminais cabíveis para conquistar o direito de resposta, o justo e elementar direito de defesa, que me foi negado, apesar de insistentes apelos;

13-      Além disso, embora todos dados orçamentários do Sindpd estejam disponíveis no site, são submetidos à aprovação e análise dos associados, reunirei a diretoria para propor a contratação de uma auditoria externa para analisar minuciosamente todas as contas do Sindpd e não deixar dúvidas sobre a probidade desta diretoria, que preza pela lisura e muitos serviços tem prestado à categoria e ao setor de tecnologia da informação;

14-      Não mediremos esforços para trazer a verdade à tona e rechaçar, uma a uma, as mentiras propaladas. Não nos submeteremos à chantagem, lutaremos com todas as nossas forças para defender a nossa história e nossa dignidade.

São Paulo, 18 de abril de 2012.

Antonio Neto

Compartilhe:

Leia mais
discurso lula OIT
Em discurso na OIT, Lula destaca precarização e informalidade como desafios para justiça social
Antonio Neto CSB na OIT 12-06-24
Antonio Neto na OIT: Tecnologias disruptivas podem ser oportunidade para os trabalhadores
Centrais sindicais apresentam denúncia contra governo do Paraná à OIT
Centrais denunciam governo do Paraná na OIT por repressão de greve de professores
FGTS correção inflação decisão stf
Acordo entre centrais e AGU prevalece no STF: FGTS deverá ter correção mínima pela inflação
miguel torres discurso centrais sindicais oit
Centrais pedem fim do golpismo no Brasil em discurso dos trabalhadores na OIT
Luiz Marinho discursa na OIT 2024
Na OIT, Luiz Marinho defende sindicatos e taxação de grandes fortunas
vigilantes niterói ato 13 de junho
Vigilantes de Niterói convocam ato por mais segurança para mulheres da categoria
vinicolas-no-rs-tinham-200-pessoas-em-condicoes-analogas-a-escravidao
Auditores fiscais do Trabalho repudiam fala de dirigente da CNA sobre trabalho escravo
assembleia rodoviários pelotas 10-6-2024
Rodoviários de Pelotas começam a negociar acordos em cenário após enchentes
Comitiva da CSB com ministro Luiz Marinho na Conferência da OIT 2024
Em reunião do Brasil na OIT, empresário diz que Bolsa Família atrapalha mão de obra