Luiz Marinho defende fortalecimento dos sindicatos em Congresso de Trabalhadores Rurais

O ministro do Trabalho e Emprego, Luiz Marinho, defendeu o fortalecimento dos sindicatos como parte essencial da democracia durante a cerimônia de abertura do 3º Congresso Nacional dos Trabalhadores Assalariados e Assalariadas Rurais (CNTAR), nesta terça-feira (8) em Brasília.

“Não há democracia consistente se não há sindicatos organizados, sindicatos fortes e altamente representativos. Quantos mais organizadas forem as confederações, federações, centrais sindicais, melhor será para o povo brasileiro. Não só para a classe trabalhadora, mas para o processo democrático”, afirmou.

O Congresso foi organizado pela Confederação Nacional dos Trabalhadores Assalariados e Assalariadas Rurais (Contar) e neste ano teve o tema “Na Luta por Direitos Humanos: pelo fim das desigualdades e por garantia de trabalho e vida digna”.

O objetivo do evento é reunir as federações e sindicatos de trabalhadores rurais assalariados de todo o Brasil para compartilhar experiências e discutir as condições de vida e trabalho da categoria.

Representando o governo, Marinho garantiu que a administração federal está à disposição para ouvir as demandas e atuar em prol de conquistar mais direitos e dignidade aos trabalhadores.

“Contem com o diálogo em cada esfera de governo. Nós estaremos a favor das jornadas que vocês organizarem passando por aqui e nos estados federados por meio das Superintendências do Trabalho e de todos os órgãos do governo. Temos que fortalecer as relações capital e trabalho, sabendo o nosso lado. Nós sabemos qual é o nosso lado, portanto contem conosco”, afirmou.

Ainda de acordo com o ministro, uma das grandes ferramentas para garantir melhorias para o povo brasileiro é a valorização do salário mínimo.

Ele lembrou que o projeto de lei que cria a Política Permanente de Valorização do Salário Mínimo (PL 2385/2023), elaborado pelo Poder Executivo em colaboração com as centrais sindicais, já está no Congresso para votação e demonstrou confiança na sua aprovação.

Relacionada: No Senado, Antonio Neto defende Política Permanente de Valorização do Salário Mínimo

O presidente da Contar, Gabriel Bezerra, também ressaltou a necessidade de os sindicatos se unirem e fortalecerem para se conquistar o trabalho digno no campo.

“Precisamos construir ferramentas comuns para lutar contra a informalidade, o agrotóxico, o trabalho escravo e pela melhoria de salário e das nossas condições de vida”.

Sobre o CNTAR

O 3º CNTAR foi organizado em colaboração com a OXFAM Brasil e Alemanha, Repórter Brasil, DIEESE, Centrais Sindicais, CONTAG e Campo Unitário, além de uma delegação internacional, composta por Áustria, Alemanha, África do Sul, Equador, Uruguai, França, Eslovênia, Estados Unidos, dentre outros.

O evento acontece de 8 a 10 de agosto e pretende dialogar sobre demandas inerentes aos trabalhadores/as assalariados/as rurais, como: combate ao trabalho análogo à escravidão, ao trabalho infantil e à informalidade, saúde e segurança no trabalha rural, impactos dos agrotóxicos, gênero, geração, raça, direitos humanos, devida diligência, negociação coletiva, dentre outras.

Foto: Fabio Rodrigues-Pozzebom/Agência Brasil

Compartilhe:

Leia mais
Chinelo - Antonio Neto e Cosme Nogueira fundação Fesmig
CSB, Sinab e CSPM celebram criação da Fesmig - Federação dos Servidores de Minas Gerais
STF reverte reforma previdência para servidores
STF forma maioria para reverter pontos da Reforma da Previdência para servidores
Imagem CSB (28)
CSB NA 112ª CONFERÊNCIA INTERNACIONAL DO TRABALHO - OIT 2024
Sticmpel campanha salarial 2024-2025
Trabalhadores da Construção e Mobiliário de Pelotas iniciam campanha salarial 2024/2025
Apoio Financeiro a trabalhadores empresas calamidade RS
Governo abre cadastro para Apoio Financeiro a trabalhadores atingidos por calamidade no RS
home office trabalho híbrido estudo
Trabalho híbrido melhora satisfação no emprego e não afeta produtividade, diz estudo
reunião centrais rs e oit
Centrais e OIT discutem impacto das enchentes no mercado de trabalho do RS
plano erradicação trabalho escravo será atualizado
Plano para Erradicação do Trabalho Escravo será atualizado após 16 anos
podcast fetrarod
Fetrarod lança podcast para discutir temas de interesse dos rodoviários; assista aqui
Manifesto contra PL do estupro
Mulheres sindicalistas divulgam manifesto contra PL do Estupro (PL 1904/24)