Dirigente da CSB critica números do Conselho Nacional da Previdência Social em Brasília

Lucio Antonio Bellentani, presidente do Sindicato dos Aposentados e conselheiro titular, participou da reunião do grupo e criticou a ausência dos números da arrecadação da Previdência

A reunião do Conselho Nacional da Previdência Social (CNPS) foi pautada pelo Anuário Estatístico da Previdência Social de 2016, pelo Perfil do Microempreendedor Individual (MEI) e pelo canal de serviços do INSS. O encontro foi realizado nesta quinta-feira (22), na sede do Ministério do Trabalho, em Brasília.

A apresentação do anuário foi feita pelo coordenador-geral de Estatística, Demografia e Atuária da Subsecretaria do Regime Geral da Previdência Social, Alexandre Zioli Fernandes. De acordo com o levantamento, “o valor líquido de emissão de benefícios em 2016 foi 15,1% superior a 2015, passando de 6,34% para 6,99% do PIB. O maior crescimento relativo da despesa ocorreu entre os auxílios, com 17,6%”.

Na avaliação do presidente do Sindicato dos Aposentados e conselheiro titular, Lucio Antonio Bellentani, a explanação poderia ter dado mais informações, principalmente dados relacionados à arrecadação.

“Quais são as arrecadações que compõem a bolsa da Previdência Social? Eles só mostraram os gastos. Nas entradas você verifica a contribuição do assegurado, mais nada. A ausência disso não permite a clareza para o combate à proposta de reforma que o governo está fazendo. Se colocar esses dados, vai ver que a Previdência não é responsável por toda essa falência do Estado”, questionou o dirigente da CSB.

Em seguida, os conselheiros analisaram o perfil do MEI, elaborado pelo Sebrae. Segundo a pesquisa, 52,4% são homens e 47,6% são mulheres. Eles atuam, principalmente, em serviços (38,3%) e comércio (36,4%). A faixa etária e escolaridade estão bem homogêneas: 31% tem de 30 a 39 anos, 28% tem de 40 a 49 anos e 26% tem de 50 a 64 anos; 33% tem até o ensino médio; 34% completaram o ensino médio ou são técnicos e 32% possuem no mínimo ensino superior.

Por fim, o diretor de Atendimento Institucional do INSS, Ailton Nunes de Matos Junior, mostrou as novidades do Portal “Meu INSS”, plataforma online em que o beneficiário tem acesso a consultas e serviços em casa. Segundo ele, na próxima versão do programa, será possível “atualizar dados cadastrais, alterar conta bancária e requerer a certidão do PIS”.

Atualmente, o usuário pode solicitar concessão automática, agendamento de benefício, simulação de tempo de contribuição e acompanhamento de processo.

Segundo Antonio Bellentani, muitas pessoas estão encontrando dificuldades em conseguir a senha para o sistema. Ele afirmou que é preciso simplificar a operação.

Compartilhe:

Leia mais
STF reverte reforma previdência para servidores
STF forma maioria para reverter pontos da Reforma da Previdência para servidores
Imagem CSB (28)
CSB NA 112ª CONFERÊNCIA INTERNACIONAL DO TRABALHO - OIT 2024
Sticmpel campanha salarial 2024-2025
Trabalhadores da Construção e Mobiliário de Pelotas iniciam campanha salarial 2024/2025
Apoio Financeiro a trabalhadores empresas calamidade RS
Governo abre cadastro para Apoio Financeiro a trabalhadores atingidos por calamidade no RS
home office trabalho híbrido estudo
Trabalho híbrido melhora satisfação no emprego e não afeta produtividade, diz estudo
reunião centrais rs e oit
Centrais e OIT discutem impacto das enchentes no mercado de trabalho do RS
plano erradicação trabalho escravo será atualizado
Plano para Erradicação do Trabalho Escravo será atualizado após 16 anos
podcast fetrarod
Fetrarod lança podcast para discutir temas de interesse dos rodoviários; assista aqui
Manifesto contra PL do estupro
Mulheres sindicalistas divulgam manifesto contra PL do Estupro (PL 1904/24)
Nota das centrais selic
Centrais pedem redução dos juros: "por desenvolvimento com justiça social"