foto-e1371755455699

CSB cria a regional da Bahia

Durante reunião na capital do estado, a Central nomeou a direção responsável pelos trabalhos da entidade

A CSB deu mais um passo na ampliação da representatividade dos trabalhadores pelo Brasil com a criação da regional da Central na Bahia, formalizada na tarde do dia 19 de junho, durante reunião que contou com a presença do presidente da Central, Antonio Neto, do secretário-geral, Alvaro Egea, e do diretor Cosme Nogueira.

Representantes de vinte sindicatos de diversas categorias ‑ metalúrgicos, servidores públicos, movimentadores de mercadorias, administradores, contabilistas, fumageiros – participaram do evento. A direção da regional ficará sob a responsabilidade de uma comissão organizadora integrada por membros de cada sindicato filiado.

Direção regional

A comissão é formada pelos presidentes Josenita Souza Salomão, do Sindicato dos Trabalhadores na Indústria do Fumo; Melquisedeque Matos de Souza, do Sindicato dos Guardadores de Automóveis de Salvador; Alda Rita Lobo Damasceno, do Sindicato dos Contabilistas de Feira de Santana (Sincont); Marcos Rogerio Barbosa dos Santos, do Sindicato dos Trabalhadores na Movimentação de Mercadorias em Geral de Salvador e Região (Sintmov); Ramiro Lubian Carbalhal, do Sindicato dos Administradores do Estado da Bahia; Marco Aurélio dos Santos de Moura, do Sindicato dos Contabilistas do Estado da Bahia (Sindiconta/BA); Valdnei De Jesus Santos, do Sindicato dos Servidores Públicos de Anguera (Sindserpa); Hamilton Ramos Lima, do Sindicato dos Servidores Públicos de Feira de Santana (Sindsesp); Georgetun José Nery Rios; Roberval Da Conceição Silva, do Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Autônomo de Cargas Próprias (Sintracap); Delmo Idelfonso dos Santos; José Oliveira Reis Filho, do Sindicato dos Contadores do Extremo Sul da Bahia (Sindicontasul); Marcos Paulo Santos Peixoto, do Sindicato dos Servidores Públicos de Ilhéus; José Carlos Silva Souza, do Sindicato dos Metalúrgicos de Ilhéus; Selma Maria de Souza Freitas, do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Camacan; José Alvaro França Rios, do Sindicato dos Radialistas de Feira de Santana e Região; e Waldir Jorge Sacramento Souza, do Sindicato dos Plásticos de Feira de Santana.

Esta coordenação, além de ter a missão de ampliar as filiações no estado, também iniciará um trabalho político e organizacional da CSB na Bahia e terá participação na organização do congresso da entidade em 2014.

União pelos trabalhadores

A CSB está se fortalecendo cada vez mais e continua em amplo processo de crescimento para apoiar e estruturar a organização dos trabalhadores. Para Antonio Neto, todo este trabalho tem o objetivo de fortalecer os sindicatos e levar para as ruas de forma vitoriosa a pauta definida pela Central.

“Prova-se, perante o Congresso Nacional, a urgência da aprovação da redução da jornada de trabalho, da regulamentação da terceirização, da luta contra a precarização dos direitos trabalhistas, do fim do fator previdenciário, da destinação de 10% do PIB para a educação ‑ incluindo os recursos do Pré-Sal ‑, de uma saúde pública gratuita e de qualidade, de mais segurança e mais ações de combate às desigualdades sociais”, enfatizou Neto.

Alvaro Egea afirmou que a regional baiana é mais uma prova de que a CSB tem força em todo o Brasil. “A reunião foi importante porque nós ouvimos os filiados, demos voz a eles sem impor decisão alguma. Iniciativas como essa servem para consolidar o trabalho da Central no Nordeste”, completou o secretário-geral.

CSB, regional da BahiaAntonio Neto ressalta que a CSB surge como uma nova trincheira de organização dos trabalhadores do País. “O Brasil vem passando por um processo de efervescência, no qual a população tem demonstrado insatisfação geral com a qualidade e os custos dos serviços públicos, que hoje estão quase todos privatizados – a exemplo da telefonia; do transporte coletivo; do setor elétrico; da saúde; e da educação, esta cada vez mais com a presença da iniciativa privada”, reiterou.

Para o presidente da Central, é preciso unir forças numa organização conjunta. “Por conta dessas necessidades emergenciais, é essencial que essas lutas sejam organizadas e canalizadas de forma consciente, a fim de obtermos avanços duradouros para o conjunto do povo e dos trabalhadores”, finalizou.

Veja a galeria de fotos da criação da regional da CSB na Bahia

Compartilhe:

Leia mais
discurso lula OIT
Em discurso na OIT, Lula destaca precarização e informalidade como desafios para justiça social
Antonio Neto CSB na OIT 12-06-24
Antonio Neto na OIT: Tecnologias disruptivas podem ser oportunidade para os trabalhadores
Centrais sindicais apresentam denúncia contra governo do Paraná à OIT
Centrais denunciam governo do Paraná na OIT por repressão de greve de professores
FGTS correção inflação decisão stf
Acordo entre centrais e AGU prevalece no STF: FGTS deverá ter correção mínima pela inflação
miguel torres discurso centrais sindicais oit
Centrais pedem fim do golpismo no Brasil em discurso dos trabalhadores na OIT
Luiz Marinho discursa na OIT 2024
Na OIT, Luiz Marinho defende sindicatos e taxação de grandes fortunas
vigilantes niterói ato 13 de junho
Vigilantes de Niterói convocam ato por mais segurança para mulheres da categoria
vinicolas-no-rs-tinham-200-pessoas-em-condicoes-analogas-a-escravidao
Auditores fiscais do Trabalho repudiam fala de dirigente da CNA sobre trabalho escravo
assembleia rodoviários pelotas 10-6-2024
Rodoviários de Pelotas começam a negociar acordos em cenário após enchentes
Comitiva da CSB com ministro Luiz Marinho na Conferência da OIT 2024
Em reunião do Brasil na OIT, empresário diz que Bolsa Família atrapalha mão de obra