manhuacu-festa-046-e1418834671319

Breve Retrospectiva de 2014 – Bandeiras de luta definidas no Primeiro de Maio

No dia Primeiro de Maio, a FESERP-MG participou, em São Paulo (SP), de um Ato Unificado das Centrais Sindicais com bandeiras de luta para a classe trabalhadora bem definidas: redução da jornada para 40 horas sem redução salarial, fim do  fator previdenciário, igualdade de oportunidades entre  homens e mulheres, reforma agrária, ratificação da Convenção 158 e regulamentação da Convenção 151 (da OIT- Organização Internacional do Trabalho), fim do projeto da terceirização e mais investimentos em saúde, educação, transporte coletivo e segurança.

No dia 6, começaram as negociações da Campanha Salarial 2014 entre o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Juiz de Fora (SINSERPU-JF), presidido por Amarildo Romanazzi, e a Prefeitura. A pauta de reivindicações tinha 32 tópicos, além de itens específicos referentes aos assistentes administrativos,  aos servidores da Funalfa e os da GETTRAN.

Nos dias 8 e 9, o presidente da FESERP-MG Cosme Nogueira esteve em Uberlândia, para tratar de assuntos de interesse dos servidores públicos municipais da cidade, e se encontrou com a presidente do Sindicato (SINTRASP) Naára Bernardelli e com o prefeito Gilmar Machado.

Em Pirapora, o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais (SINDIPIRA), presidido por Maurício Braga, protocolou na Câmara Municipal um documento para que a Casa Legislativa proceda a investigação e prestação de contas do Executivo local quanto ao valor recebido do Governo Federal para a Educação Municipal, especificando valores e demonstrando a forma que está sendo aplicado e gasto o repasse do FUNDEB (Fundo Nacional da Educação Básica), com a instauração de uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) para apurar o Caso.

Em Teófilo Otoni, de uma vez só, o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais (SINDISETO), presidido por José Antônio Esteves Guedes, conseguiu duas grandes vitórias em prol do servidor da cidade: a regulamentação da concessão de adicional de insalubridade aos servidores públicos da Prefeitura e, paralelamente, o adicional de periculosidade, de 30%, para os funcionários lotados no cargo/função de vigilante, os conhecidos guardas do patrimônio da cidade. E não parou por ai. No final de maio, com o apoio de representantes da FESERP-MG (o presidente Cosme Nogueira e o assessor jurídico Eldbrendo Monteiro) diretores do Sindicato se reuniram com os secretários municipais de Governo, Clélio Gosling, e de Fazenda, Maria da Conceição Assis, e conseguiram a garantia do Poder Executivo do envio à Câmara da Mensagem com a reposição salarial dos servidores.

Ainda em maio, no dia 29, só que em Nanuque, um novo encontro reuniu FESERP-MG e dirigentes do SINDISETO e do Sindicato dos servidores públicos municipais de Nanuque (SINDISENA) para discutir a situação do funcionalismo no Vale do Mucuri Mineiro.

Fonte: FESERP-MG

Compartilhe:

Leia mais
miguel torres discurso centrais sindicais oit
Centrais pedem fim do golpismo no Brasil em discurso dos trabalhadores na OIT
Luiz Marinho discursa na OIT 2024
Na OIT, Luiz Marinho defende fortalecimento dos sindicatos e taxação de grandes fortunas
vigilantes niterói ato 13 de junho
Vigilantes de Niterói convocam ato por mais segurança para mulheres da categoria
vinicolas-no-rs-tinham-200-pessoas-em-condicoes-analogas-a-escravidao
Auditores fiscais do Trabalho repudiam fala de dirigente da CNA sobre trabalho escravo
assembleia rodoviários pelotas 10-6-2024
Rodoviários de Pelotas (RS) começam a negociar acordos em novo cenário após enchentes
Comitiva da CSB com ministro Luiz Marinho na Conferência da OIT 2024
Em reunião do Brasil na OIT, empresário diz que Bolsa Família atrapalha mão de obra
carteira vazia contas a pagar salário mínimo
Salário mínimo no BR é menos da metade do valor necessário para garantir vida digna
reajuste salarial TI Paraná
Trabalhadores de TI do Paraná terão 5% de aumento salarial; veja pisos de cada função
assembleia feserp mg
Feserp-MG convoca sindicatos para assembleia de reformulação do estatuto
instrutor de yoga entra na cbo
Ufólogo, instrutor de yoga e outras 17 ocupações são incluídas na CBO