Após sucesso da greve, servidores do Instituto de Previdência de MG voltam a receber salários

Mais de 450 mil trabalhadores do executivo foram afetados com os atrasos de pagamentos

 

 

Nesta segunda-feira (10), o governo mineiro informou que irá regularizar o pagamento dos salários dos servidores do Instituto de Previdência dos Servidores do Estado de Minas Gerais (IPSEMG). A decisão foi tomada após a categoria entrar oficialmente em greve e promover diversas paralisações com apoio do sindicato dos trabalhadores, o SISIPSEMG, e da CSB.

A diretora do SISIPSEMG e secretária da Mulher Trabalhadora da CSB, Antonieta de Faria, mais conhecida como Tieta, comemorou o sucesso do engajamento dos trabalhadores. “A greve foi muito válida. Ficou muito claro que o servidor não tem noção da força quando ele se une. A união foi fundamental para esse êxito”.

Em nota e após reunião com representantes do sindicato, a Secretaria de Estado de Fazenda (SEF) de Minas Gerais disse que efetuará o pagamento da primeira parte do salário de agosto no dia 13 de setembro e a segunda parte no dia 26 também deste mês para ativos e aposentados. O pagamento referente a julho foi feito na semana passada.

 A partir de agora, os trabalhadores IPSEMG recebem nas mesmas condições de categorias prioritárias para o governo, como a segurança pública. Com a notícia, a greve foi interrompida e os servidores voltaram aos postos.

A greve

Como explicou Tieta, “o governo começou a parcelar os pagamentos em 2016, mas a partir de maio deste ano começou a atrasar o que já estava atrasado e parcelar as parcelas”, pontuou. Após os atrasos, os servidores decretaram greve.

Conforme a dirigente informou, a falta de pagamento atingiu mais de 450 mil servidores do executivo. “A capital e o interior tiveram adesão total à greve, resguardando as escalas mínimas e preservando as áreas críticas.”.

No último dia 31, o governo convocou as lideranças do movimento para negociação, mas não houve resposta concreta.

Manifestações

No dia 30 de agosto e no dia 4 deste mês, os trabalhadores promoveram grandes manifestações na cidade administrativa e no centro de especialidades médicas com faixas, bandeiras e apitos. Já no dia 5, às 7h, a concentração foi realizada na Gerência Odontológica.

Greve interrompida

A primeira etapa da paralisação começou em maio, foi encerrada e voltou em agosto. “Em maio, com o depósito do pagamento atrasado e a proposta de não mais deixar os servidores do IPSEMG fora da escala, a greve foi interrompida e os servidores mantiveram estado de greve”, pontuou Tieta.

Compartilhe:

Leia mais
reunião centrais rs e oit
Centrais e OIT discutem impacto das enchentes no mercado de trabalho do RS
plano erradicação trabalho escravo será atualizado
Plano Nacional para Erradicação do Trabalho Escravo será atualizado após 16 anos
podcast fetrarod
Fetrarod lança podcast para discutir temas de interesse dos rodoviários; assista aqui
Manifesto contra PL do estupro
Mulheres sindicalistas divulgam manifesto contra PL do Estupro (PL 1904/24)
Nota das centrais selic
Centrais pedem redução dos juros: "por desenvolvimento com justiça social"
lula critica campos neto
Lula diz que Campos Neto tem lado político e trabalha para prejudicar o país
campos neto presidente bc
Procurador pede investigação sobre influência de bancos na definição dos juros pelo BC
Encontro CSB China
CSB promove encontros com entidades sindicais chinesas em SP e RJ; inscreva-se
CSB-RS conselho plano rio grande
Reconstrução do RS: CSB toma posse como membro do Conselho do Plano Rio Grande
distribuição extra fgts
Após acordo com centrais, governo fará distribuição extra do FGTS aos trabalhadores