antonio-neto-contribuicao-assistencial-stf

Antonio Neto esclarece fatos sobre contribuição assistencial

Vejo muitos “especialistas” falando sobre a constitucionalidade da Contribuição Assistencial em discussão no STF, distorcendo o que está verdadeiramente em jogo. Vamos aos fatos:

Entenda o contexto da discussão: Com voto de Moraes, STF forma maioria a favor da contribuição assistencial

1) Se tem deliberação em assembleia, NÃO É IMPOSTO! Alguém aqui é consultado se quer pagar imposto de renda, IPVA ou qualquer outro imposto?

2) A contribuição assistencial requer obrigatoriamente uma negociação coletiva. Ou seja, para ela existir, todos receberão benefícios de uma negociação coletiva (reajuste salarial, auxílio-creche, VR e tudo mais que não consta na CLT…).

3) A maioria dos sindicatos do setor privado já possui na Convenção Coletiva a Contribuição Assistencial, ou seja, não muda nada nesses casos.

4) A decisão do STF vem de encontro com a segurança jurídica e a paz negocial.

5) Não existe sindicato independente e forte sem recursos para custear a estrutura, o jurídico, a imprensa da entidade e a atividade sindical.

6) A discussão da Contribuição Negocial não é para a criação de uma nova contribuição, mas da unificação do que já existe em algo que efetivamente custeie a atividade sindical de forma regulamentada em lei, com teto, contrapartidas (por ex. assembleia de prestação de contas), etc.

7) Na anarquia liberal não há sindicatos, não há direitos trabalhistas e muito menos democracia. Asfixiar financeiramente as entidades é a forma de censurar e impossibilitar a luta sindical.

8) Não existe de fato uma legislação contra as práticas antissindicais no Brasil. Patrão demite funcionário que se filia ao sindicato, banca ônibus para trabalhador levar carta de oposição e até ameaça dirigente sindical e NADA, absolutamente NADA, acontece. Então não cabe falar em “liberdade” se os trabalhadores de fato não têm liberdade de se sindicalizar. 

9) No Brasil, a sociedade financia os sindicatos patronais com o Sistema S de forma compulsória e sem oposição, e nenhum desses especialistas aparecem para nem sequer questionar.

Por Antonio Neto, presidente nacional da CSB

Compartilhe:

Leia mais
Encontro CSB China
CSB promove encontros com entidades sindicais chinesas em SP e RJ; inscreva-se
CSB-RS conselho plano rio grande
Reconstrução do RS: CSB toma posse como membro do Conselho do Plano Rio Grande
distribuição extra fgts
Após acordo com centrais, governo fará distribuição extra do FGTS aos trabalhadores
Sindpd=SP ganha premio no Sindimais
Projeto do Sindpd-SP vence prêmio de Inovação e Transformação Digital no SindiMais
protesto colete feminino vigilantes niteroi
Vigilantes de Niterói iniciam campanha por coletes apropiados para mulheres
discurso lula OIT
Em discurso na OIT, Lula destaca precarização e informalidade como desafios para justiça social
Antonio Neto CSB na OIT 12-06-24
Antonio Neto na OIT: novas tecnologias podem ser oportunidade para os trabalhadores
Centrais sindicais apresentam denúncia contra governo do Paraná à OIT
Centrais denunciam governo do PR na OIT por repressão de greve de professores
FGTS correção inflação decisão stf
Acordo entre centrais e AGU prevalece no STF: FGTS deverá ter correção mínima pela inflação
miguel torres discurso centrais sindicais oit
Centrais pedem fim do golpismo no Brasil em discurso dos trabalhadores na OIT