16 de novembro: Dia do Policial Federal

CSB homenageia a categoria que combate a corrupção e protege as nossas fronteiras

O Dia do Policial Federal foi estipulado pelo Decreto n° 5.279/2004, que institui o dia 16 de novembro como a data que homenageia a categoria. O policial federal pertence à divisão da polícia que responde ao Ministério da Justiça. É a única que atua no Brasil inteiro, investigando crimes de porte nacional, como as questões de imigração, tráfico de drogas e armas e contrabando. A Polícia Federal também é a responsável pela investigação de crimes contra a União, como lavagem de dinheiro e fraudes contra o governo, e inspeção de cargas nas alfândegas.

Criada durante o governo de Getúlio Vargas com o nome de Departamento Federal de Segurança Pública, a Polícia Federal brasileira tem sede em Brasília, mas se desdobra pelo território nacional em três unidades: postos avançados, delegacias e superintendências, estas últimas com uma representação em cada estado da União. Em 2016, a entidade celebrou 72 anos e atualmente, o Brasil conta com 13 mil policiais federais –segundo dados da Federação Nacional dos Policiais Federais (FENAPEF).

Para Flávio Werneck, presidente do Sindicato dos Policiais Federais no Distrito Federal (SINDPOLF-DF) e vice-presidente da CSB, na data de hoje, quem recebe o presente é o brasileiro. “A população recebe o esforço de toda uma instituição para livrar a sociedade da corrupção e dos desvios que assolam o País. São sete décadas de luta contra o crime e pela paz social. Essa não é uma tarefa fácil e exige constante esforço e coragem policial. Somos o remédio adequado para o fim da corrupção. Somos a principal arma de combate aos crimes de colarinho branco”, disse.

Reivindicações

O dirigente ainda destacou que nos últimos anos os policias federais têm lutado contra o retrocesso nos direitos trabalhistas. “Hoje, há uma onda de pessoas que dizem que os servidores teriam supostas vantagens em detrimento da área privada. A gente gostaria de debater de forma ampla, não só pela manutenção dos direitos dos servidores, mas pela ampliação dos direitos celetistas. Se estão querendo ampliar deveres e diminuir eventuais diferenciações do serviço público”, avaliou o dirigente.

Werneck também afirmou ser necessário um maior investimento na capacitação dos policiais federais. “Nós, da PF, prestamos um serviço à sociedade e para que nossa atuação seja cada vez melhor, precisamos de profissionais preparados e ambientados para servir a população. Além disso, é necessário que haja investimento em equipamentos e em cursos que foquem na inteligência policial”.

Outra reivindicação urgente dos servidores é a melhoria das relações de trabalho dentro do DPF. Segundo dados divulgados no Seminário “Combate e prevenção do assédio moral na administração pública”, realizado em 2015, na Câmara dos Deputados, em Brasília, 30% dos policiais federais confirmam estar em tratamento psiquiátrico ou psicológico em uma instituição que só possui 14 psicólogos e 13 psiquiatras.

Compartilhe:

Leia mais
Chinelo - Antonio Neto e Cosme Nogueira fundação Fesmig
CSB, Sinab e CSPM celebram criação da Fesmig - Federação dos Servidores de Minas Gerais
STF reverte reforma previdência para servidores
STF forma maioria para reverter pontos da Reforma da Previdência para servidores
Imagem CSB (28)
CSB NA 112ª CONFERÊNCIA INTERNACIONAL DO TRABALHO - OIT 2024
Sticmpel campanha salarial 2024-2025
Trabalhadores da Construção e Mobiliário de Pelotas iniciam campanha salarial 2024/2025
Apoio Financeiro a trabalhadores empresas calamidade RS
Governo abre cadastro para Apoio Financeiro a trabalhadores atingidos por calamidade no RS
home office trabalho híbrido estudo
Trabalho híbrido melhora satisfação no emprego e não afeta produtividade, diz estudo
reunião centrais rs e oit
Centrais e OIT discutem impacto das enchentes no mercado de trabalho do RS
plano erradicação trabalho escravo será atualizado
Plano para Erradicação do Trabalho Escravo será atualizado após 16 anos
podcast fetrarod
Fetrarod lança podcast para discutir temas de interesse dos rodoviários; assista aqui
Manifesto contra PL do estupro
Mulheres sindicalistas divulgam manifesto contra PL do Estupro (PL 1904/24)