Reforma Tributária: CSB denuncia defasagem de 164% na tabela do IR

Diante das discussões em curso a respeito da reforma tributária, as centrais sindicais elegeram algumas mudanças que precisam ser feitas no sistema tributário brasileiro para uma incidência mais justa e progressiva. Dentre esses pontos, a Central dos Sindicatos Brasileiros (CSB) destaca a defasagem alarmante na tabela do Imposto de Renda de Pessoa Física (IRPF), que chega a 164%.

Isso significa que um trabalhador com salário de até R$ 5.064,50 deveria ser isento de pagar o imposto. No entanto, a defasagem faz com que esses trabalhadores paguem a alíquota máxima, de 27,5%, mesma porcentagem paga pelo 1% da população que detém 47% da renda do país.

A última atualização integral da tabela do IRPF ocorreu em 2015, durante o governo de Dilma Rousseff. Desde então, os governos de Michel Temer e Jair Bolsonaro não promoveram nenhuma atualização, o que na prática resultou em um aumento de impostos sobre os trabalhadores. O atual governo do presidente Lula prometeu isentar do imposto aqueles que ganham até R$ 5 mil até 2026. No entanto, até o momento, apenas a primeira faixa da tabela foi ajustada, acumulando ainda uma defasagem de 122%.

Antonio Neto, presidente da CSB e do Sindicato dos Trabalhadores de TI de São Paulo (Sindpd-SP), critica a falta de atualização e defende a criação de uma nova faixa com alíquota maior para os super-ricos.

“É inaceitável que a tabela do IRPF esteja tão defasada. Precisamos urgentemente recuperar toda essa defasagem, incluir uma nova faixa para os super-ricos e isentar o IR sobre a PLR, uma vez que os patrões não pagam imposto na distribuição de lucros e dividendos. É uma questão de justiça fiscal e de alívio para os trabalhadores assalariados”, afirmou.

Esta posição foi defendida pela central na terça-feira (25) em debate sobre a reforma tributária na Câmara dos Deputados. Na ocasião, o vice-presidente da CSB Flávio Werneck representou Neto e listou as questões consideradas essenciais pelo movimento sindical. Ele deu o exemplo de familiares seus que foram viver no Canadá e se surpreenderam que lá a alíquota do IRPF chega a 60% para a minoria mais rica.

Leia mais: Na Câmara, centrais apontam mudanças essenciais para Reforma Tributária justa

No Dia do Trabalhador de 2023, o presidente Lula comprometeu-se com a demanda do Sindpd de isentar o IR sobre a Participação nos Lucros e Resultados (PLR) para os trabalhadores. Esta medida é vista como um passo importante, mas ainda insuficiente diante da magnitude do problema.

Relacionada: Antonio Neto defende isenção de imposto na PLR em reunião com Lula

Atualmente, um trabalhador que ganha R$ 5.064,50 paga cerca de R$ 349,66 na fonte, totalizando aproximadamente R$ 4.660,00 por ano em impostos.

“Uma política de atualização da tabela do IRPF significaria um ganho salarial maior do que qualquer negociação. Isso desafogaria a classe média assalariada, incentivaria a formalização do emprego e combatería a precarização com mecanismos fraudulentos como a pejotização”, destacou Antonio Neto.

Ele também apontou que muitas empresas se aproveitam da injusta tabela do IRPF para precarizar as relações de trabalho, utilizando-se de pejotização e outros mecanismos que enfraquecem os direitos dos trabalhadores e os deixam desamparados em caso de doença ou após o fim do contrato.

A atualização integral da tabela do IRPF é uma medida urgente para corrigir distorções e promover justiça fiscal no Brasil, beneficiando milhões de trabalhadores que hoje são penalizados por uma estrutura tributária defasada e injusta.

“Alguns trabalhadores acabam se submetendo a esses modelos para fugir de uma tabela de IR que castiga o trabalhador e protege o empresariado”, finalizou.

Compartilhe:

Leia mais
greve por redução de jornada
Três projetos sobre redução da jornada tramitam no Senado; pauta é histórica no sindicalismo
livro mpt conalis direito coletivo do trabalho
MPT abre seleção de artigos para livro sobre direito coletivo do trabalho; veja regras
reunião fessergs reestruturação carreiras servidores rs
Servidores do RS pedem mais tempo para debater projetos de reestruturação de carreiras
Diretoria sindicato rodoviarios caxias do sul
Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários de Caxias do Sul (RS) reelege diretoria
senado e governo reoneração folha de pagamento
STF prorroga prazo para Senado e governo discutirem reoneração da folha de pagamento
eleição diretoria sindicato servidores são vicente 2024
Sindicato dos Servidores de São Vicente (SP) elege nova diretoria em disputa acirrada
lucro recorde fgts 2023
Lucro do FGTS quase dobra em um ano e atinge recorde de R$ 23,4 bilhões em 2023
comissão provisória csb-ba
Presidente da CSB-BA pede afastamento, e Antonio Neto nomeia comissão provisória
reunião centrais e governo lei igualdade salarial
Centrais e governo avaliam resultados do primeiro ano da Lei da Igualdade Salarial
mpt recomendação contadores contribuição sindicatos
Contador não pode incentivar oposição à contribuição sindical, orienta MPT