Central dos Sindicatos Brasileiros

Documentário sobre a participação da Volkswagen na ditadura militar é destaque em Porto Alegre

Documentário sobre a participação da Volkswagen na ditadura militar é destaque em Porto Alegre

Filme foi tema da palestra de Lúcio Bellentani, que integrou as atividades do Fórum Social Mundial da População Idosa realizado na capital do Rio Grande do Sul

O presidente do Sindicato Nacional dos Aposentados do Brasil, Lúcio Bellentani, ministrou, nesta terça-feira (23), na sede da CSB RS, em Porto Alegre, palestra sobre o documentário “Cúmplices? A Volkswagen e a ditadura militar no Brasil”, produção da TV Pública Alemã que revela a participação da montadora na repressão cometida pelo regime militar brasileiro.

Clique aqui para assistir

O dirigente é a testemunha central do documentário. Ferramenteiro da Volkswagen, ele foi preso e torturado por policiais do Departamento de Ordem Política e Social (DOPS) dentro das dependências da montadora, em São Bernardo do Campo (SP), no dia 29 de julho de 1972. O filme também tem a participação de historiadores e procuradores do Ministério Público.

Após a exibição do vídeo de 45 minutos de duração, os presentes discutiram a importância de que fatos históricos sejam conhecidos por todos, principalmente pelos mais jovens. “A história, o que a gente tem de registro sobre a luta e a resistência operária é pouco em obras literárias. Toda a velha guarda do movimento sindical tem como responsabilidade passar isso para as novas gerações e é uma questão que tem que ir para o banco das faculdades, para esse debate, para que se impeça que volte a acontecer”, afirmou Bellentani.

 Com grande repercussão internacional, o vídeo concorre atualmente ao prêmio de melhor documentário alemão de 2017.

Reformas do governo

Apesar dos tempos sombrios da ditadura, o presidente considera o atual momento político ainda mais grave. “Embora você tenha tido os direitos caçados, mesmo durante o regime não aconteceu essa devassa que aconteceu na lei trabalhista, nos direitos trabalhistas, nos direitos sindicais, na questão da aposentadoria”, analisou. Bellentani classifica o regime intermitente como um dos piores pontos da reforma trabalhista.

Fórum Social Mundial

A palestra fez parte das atividades do Fórum Social Mundial da População Idosa. Com o tema “População idosa, Porto Alegre cidade amiga do idoso”, o evento, que promove discussões e atos, começou na segunda (22) e vai até sexta (26).

Na abertura do Fórum, Lúcio Bellentani reforçou importância da criação de políticas para os mais experientes. Na avaliação do dirigente, “os direitos dos aposentados estão sendo todos aviltados”. “Não há perspectiva para a aposentadoria dos jovens que começam a trabalhar hoje. O idoso necessita de políticas para a saúde, de transporte, de locomoção, e assim por diante”, ressaltou.

O presidente reforçou que a “CSB está nessa luta de garantia dos direitos contra as reformas absurdas que o governo vem fazendo [reformas trabalhista e previdenciária]”.

Compartilhe!