Central dos Sindicatos Brasileiros

CSB-SP debate Reforma Sindical em Mogi Guaçu

CSB-SP debate Reforma Sindical em Mogi Guaçu

Com a presença do presidente Antonio Neto, a plenária expôs a PEC 196 para representantes sindicais de 33 entidades regionais

Foi realizada ontem (27) a Plenária Sindical Conjunta na Associação Comercial e Industrial de Mogi Guaçu (ACIMG), reunindo representantes sindicais de 33 entidades de regiões próximas.

A iniciativa feita em parceria entre a CSB, FESSPMESP e CSPM visa levar para as regionais o conhecimento da proposta, construída por centrais sindicais, da emenda constitucional, a PEC 196, que prevê alterações na legislação sindical.

Antonio Neto, presidente da CSB Nacional, esteve presente na plenária para apresentar com detalhes a PEC 196, traçando o cenário do governo atual em relação a centrais sindicais e sindicatos. “Sabemos que devemos enfrentar o que vem por aí, não há outra alternativa. Buscamos fazer essas reuniões na melhor medida, onde se contemple o entendimento geral da narrativa da unicidade e liberdade sindical, entendendo as nossas seguranças jurídicas e éticas”, disse o presidente acerca da finalidade dessas reuniões.

Para Valdomiro Sutério, presidente do Sindiçu e anfitrião em Mogi Guaçu, a plenária foi positiva e de extrema importância. “Reunir os sindicatos e trabalhadores da região é uma ótima possibilidade para discutir a PEC 196 com cuidado e detalhes, além de tudo é uma honra receber o presidente Neto aqui” afirmou Valdomiro.

Representantes da CSB-SP que estão acompanhando as reuniões regionais, Tiago Pereira, presidente da Estadual e Denilson Bandeira, diretor de mobilização, ficaram satisfeitos com o encontro e aproveitaram o momento para falar sobre a PEC 196. “É muito importante esse debate, principalmente trazendo o Neto para o interior de São Paulo, vamos nos mobilizar, porque se esperarmos alguma coisa do governo, com certeza virá algo pior, acho excelente essa proposta colocada pelo Neto e isso que defenderemos pelo estado, abrindo para debate com nossos sindicalistas” frisou Tiago. Já para Denilson, a PEC é muito importante como estratégia de enfrentamento. “Estamos esclarecendo nas plenárias todos os pontos dessa PEC, que além de preservar a unicidade sindical, moderniza as relações de trabalho” afirma o diretor de mobilização.

Be Sociable, Share!