desoneracao-da-folha-erros-governo-por-deficit-zero-1-400x255-1

Nota da CSB: Governo acumula erros em busca do irreal déficit zero

A Central dos Sindicatos Brasileiros e o Sindicato dos Profissionais de Tecnologia da Informação (Sindpd-SP) vêm a público expressar sua preocupação diante dos erros e desgastes acumulados pelo governo federal ao insistir em uma agenda irreal de déficit zero, reproduzindo os princípios neoliberais de Henrique Meirelles e Paulo Guedes. A escolha por uma agenda econômica derrotada nas urnas tem gerado uma série de desafios que afetam diretamente a vida dos trabalhadores.

Destacamos que a desoneração da folha, uma medida conquistada durante o governo Dilma com a união de setores do capital e do trabalho, foi uma vitória importante para estimular o emprego formal e combater a precarização. No entanto, lamentamos profundamente o ímpeto do atual governo em revogar essa desoneração, o que resultou em uma série de derrotas políticas, vetos derrubados e crises, culminando na judicialização de uma matéria que já havia sido superada com o parlamento. Este cenário gera insegurança jurídica e abre caminho para a precarização em plena semana do trabalhador.

É surpreendente ver o governo empenhado em revogar uma medida implementada por um governo do PT, enquanto demonstra pouca vontade política em revogar as políticas prejudiciais dos governos de Temer e Bolsonaro. Se o mesmo empenho fosse direcionado para revogar as maldades da Reforma Trabalhista e da Previdência, poderíamos estar mobilizando a classe trabalhadora por uma causa mais popular, justa e com potencial de melhorar significativamente a vida dos trabalhadores.

Lembramos que o governo não foi eleito para promover agendas de déficit zero e arcabouço fiscal, mas sim para enfrentar os problemas reais que afligem a população, como a fome, a precarização do trabalho e a necessidade de revisar as reformas liberais implementadas anteriormente. Instamos o governo a retomar o caminho do investimento público e a colocar as necessidades dos trabalhadores no centro de suas políticas.

Em um momento em que a popularidade do governo está em declínio é fundamental que ele reoriente suas prioridades e atenda às demandas urgentes da população brasileira.

Antonio Neto
Presidente Nacional da Central dos Sindicatos Brasileiros (CSB) e
Presidente do Sindpd-SP

Relacionada: Veto à desoneração da folha pode gerar precarização, diz Antonio Neto na Record

Foto: Fabio Rodrigues-Pozzebon/Agência Brasil

Compartilhe:

Leia mais
discurso lula OIT
Em discurso na OIT, Lula destaca precarização e informalidade como desafios para justiça social
Antonio Neto CSB na OIT 12-06-24
Antonio Neto na OIT: Tecnologias disruptivas podem ser oportunidade para os trabalhadores
Centrais sindicais apresentam denúncia contra governo do Paraná à OIT
Centrais denunciam governo do Paraná na OIT por repressão de greve de professores
FGTS correção inflação decisão stf
Acordo entre centrais e AGU prevalece no STF: FGTS deverá ter correção mínima pela inflação
miguel torres discurso centrais sindicais oit
Centrais pedem fim do golpismo no Brasil em discurso dos trabalhadores na OIT
Luiz Marinho discursa na OIT 2024
Na OIT, Luiz Marinho defende sindicatos e taxação de grandes fortunas
vigilantes niterói ato 13 de junho
Vigilantes de Niterói convocam ato por mais segurança para mulheres da categoria
vinicolas-no-rs-tinham-200-pessoas-em-condicoes-analogas-a-escravidao
Auditores fiscais do Trabalho repudiam fala de dirigente da CNA sobre trabalho escravo
assembleia rodoviários pelotas 10-6-2024
Rodoviários de Pelotas começam a negociar acordos em cenário após enchentes
Comitiva da CSB com ministro Luiz Marinho na Conferência da OIT 2024
Em reunião do Brasil na OIT, empresário diz que Bolsa Família atrapalha mão de obra