taxistas_rio-de-janeiro

Taxistas do Rio de Janeiro mobilizam toda a capital fluminense em protesto contra decreto que regula aplicativos de transporte

Tentando dar voz às suas reivindicações, categoria deve voltar às ruas na próxima terça-feira (15)

Cerca de cinco mil taxistas da cidade do Rio de Janeiro participaram, durante toda a quinta-feira (10), de mobilizações contra alguns pontos do Decreto 44.399, assinado pelo prefeito da capital fluminense, Marcelo Crivela, em abril deste ano, que regulamentou o transporte por aplicativos.

Os taxistas, que saíram nas primeiras horas do dia de cinco diferentes pontos da cidade, se concentraram em frente à Prefeitura. Sem resposta do prefeito, os manifestantes organizaram uma passeata até o Palácio da Cidade; a distância entre os dois locais é de aproximadamente 11 km.

De acordo com o diretor do Sindicato dos Taxistas Autônomos do Município do Rio de Janeiro (STAMRJ), Hildo Braga, a categoria volta às ruas na próxima terça-feira (15), tentando dar voz às suas reivindicações. Braga, que também é vice-presidente da Seccional Rio de Janeiro da Central dos Sindicatos Brasileiros (CSB), não descartou a possibilidade de realizar manifestações semanalmente.

Para o dirigente, mesmo sem a conversa com o prefeito, a manifestação foi avaliada como positiva.

“Era de se esperar que o Prefeito não recebesse os taxistas. Ele falou com a categoria no começo da semana. Na realidade, a manifestação teve o objetivo de externar o que estamos vivendo e sofrendo. Queremos botar para fora o que está acontecendo agora. Oobjetivo foi alcançado, que era criar voz para uma categoria que está em dificuldade e não consegue gritar mais alto”, desabafou Braga.

“São 4, 5 anos de sofrimento. A categoria está morrendo aos poucos e nós estamos vendo ela escoando pelos dedos e não estamos conseguindo segurar. E quando isso acontece, o que nos resta é gritar. Precisamos gritar mais, mais e mais”, disse o dirigente.

Sindicato e CSB conclamam taxistas para manifestação no Rio de Janeiro

Para a mobilização da próxima terça-feira (15), os taxistas sairão dos mesmos cinco pontos (Ilha do Governador, na praia São Bento; na Barra da Tijuca, em frente ao supermercado Guanabara; Copacabana, no posto 6; Realengo, no posto Vagão; em Del Castilho, em frente à LBV) rumo à prefeitura. Em seguida, a categoria deve caminhar até a Câmara dos Vereadores.

Diferentemente do que publicou uma boa parte dos veículos de comunicação, os taxistas não são contra a regulamentação do transporte de passageiros; a categoria luta por uma regulamentação mais justa para os taxistas, motoristas de aplicativo e, principalmente, para os passageiros.

“O decreto não é ruim assim, mas nós queremos limitações. Aplicar o seguro RCF (seguro que protege os passageiros), a limitação de carros, a cerca eletrônica, que somente os carros do município podem rodar e que a prefeitura seja reguladora diretamente disso”, finalizou o diretor do STAMRJ.

Compartilhe:

Leia mais
miguel torres discurso centrais sindicais oit
Centrais pedem fim do golpismo no Brasil em discurso dos trabalhadores na OIT
Luiz Marinho discursa na OIT 2024
Na OIT, Luiz Marinho defende fortalecimento dos sindicatos e taxação de grandes fortunas
vigilantes niterói ato 13 de junho
Vigilantes de Niterói convocam ato por mais segurança para mulheres da categoria
vinicolas-no-rs-tinham-200-pessoas-em-condicoes-analogas-a-escravidao
Auditores fiscais do Trabalho repudiam fala de dirigente da CNA sobre trabalho escravo
assembleia rodoviários pelotas 10-6-2024
Rodoviários de Pelotas (RS) começam a negociar acordos em novo cenário após enchentes
Comitiva da CSB com ministro Luiz Marinho na Conferência da OIT 2024
Em reunião do Brasil na OIT, empresário diz que Bolsa Família atrapalha mão de obra
carteira vazia contas a pagar salário mínimo
Salário mínimo no BR é menos da metade do valor necessário para garantir vida digna
reajuste salarial TI Paraná
Trabalhadores de TI do Paraná terão 5% de aumento salarial; veja pisos de cada função
assembleia feserp mg
Feserp-MG convoca sindicatos para assembleia de reformulação do estatuto
instrutor de yoga entra na cbo
Ufólogo, instrutor de yoga e outras 17 ocupações são incluídas na CBO