sind-quimicos-17.02.14-I-e1393253310135

SINQUISP e CSB se reúnem com Barros Munhoz para discutir situação dos químicos na Sabesp

Presidente do sindicato pediu apoio ao deputado para resolução do impasse do acordo coletivo da categoria com a companhia  

O presidente do Sindicato dos Químicos, Químicos Industriais e Engenheiros Químicos do Estado de São Paulo (SINQUISP), Aelson Guaita, se reuniu em 17 de fevereiro na Assembleia Legislativa (Alesp) com o deputado estadual Barros Munhoz (PSDB-SP) a fim de obter apoio na definição do Acordo Coletivo de Trabalho para os químicos da Sabesp. Guaita colocou em debate as dificuldades de negociação com a estatal e os direitos trabalhistas lesados dos profissionais da categoria.

De acordo com Guaita, atualmente a Sabesp possui mais de 2 mil profissionais da química em suas unidades de tratamento, entre nível médio e superior. Há anos o SINQUISP, como representante da categoria, vem tentando fechar um Acordo Coletivo com a estatal para garantir os direitos desses profissionais. Sem obter êxito, o documento está em dissídio coletivo na Justiça. “Enquanto isso o profissional da química acaba sofrendo por não ter um respaldo com relação aos seus direitos trabalhistas”, reclamou o presidente.

A principal dificuldade enfrentada pelos trabalhadores é o cumprimento da Lei 4950-A/66, que dispõe sobre a remuneração de profissionais diplomados em Química, Engenharia, Arquitetura, Agronomia e Veterinária. Segundo Guaita, muitas entidades públicas e privadas não respeitam a lei, e a categoria recebe salários completamente defasados. “Nesses órgãos há também uma postura discriminatória, pois respeitam e cumprem a lei para outras categorias, deixando os químicos de fora. Eles relutam em aceitar a nossa participação”, acrescentou.

Apoio da CSB

sind quimicos 17.02.14Para reforçar o apoio à causa, o presidente da CSB, Antonio Neto, intermediou o diálogo com o parlamentar, defendendo a legitimidade da luta do sindicato. Na reunião, Aelson Guaita agradeceu a presença do presidente da Central, destacando o papel importante que ela tem em defender pautas das categorias diferenciadas, como a do SINQUISP.  “A experiência do Neto ‑ não só no meio sindical, como no meio político ‑ credibiliza ainda mais nossa reivindicação”, pontuou.

Guaita afirmou que a procura pelo deputado Barros Munhoz se deu pelo fato de o parlamentar já ter um histórico com as categorias diferenciadas, inclusive com atuação dentro da própria Sabesp.  “Por analogia, decidimos procurar o deputado, que nos recebeu muito bem e entendeu a coerência do nosso pleito”, afirmou.

Munhoz se comprometeu a intermediar o diálogo entre o presidente do Sinquisp e os dirigentes da companhia de saneamento, marcando uma reunião e acelerando a definição do melhor acordo.  A direção do sindicato tem organizado reuniões setoriais em todas as unidades no estado onde a Sabesp está presente para aprovar a pauta de reivindicação 2014. “Não havendo esse acordo, vamos para o dissídio. Mas não vamos desistir”, concluiu Guaita.

Compartilhe:

Leia mais
discurso lula OIT
Em discurso na OIT, Lula destaca precarização e informalidade como desafios para justiça social
Antonio Neto CSB na OIT 12-06-24
Antonio Neto na OIT: Tecnologias disruptivas podem ser oportunidade para os trabalhadores
Centrais sindicais apresentam denúncia contra governo do Paraná à OIT
Centrais denunciam governo do Paraná na OIT por repressão de greve de professores
FGTS correção inflação decisão stf
Acordo entre centrais e AGU prevalece no STF: FGTS deverá ter correção mínima pela inflação
miguel torres discurso centrais sindicais oit
Centrais pedem fim do golpismo no Brasil em discurso dos trabalhadores na OIT
Luiz Marinho discursa na OIT 2024
Na OIT, Luiz Marinho defende sindicatos e taxação de grandes fortunas
vigilantes niterói ato 13 de junho
Vigilantes de Niterói convocam ato por mais segurança para mulheres da categoria
vinicolas-no-rs-tinham-200-pessoas-em-condicoes-analogas-a-escravidao
Auditores fiscais do Trabalho repudiam fala de dirigente da CNA sobre trabalho escravo
assembleia rodoviários pelotas 10-6-2024
Rodoviários de Pelotas começam a negociar acordos em cenário após enchentes
Comitiva da CSB com ministro Luiz Marinho na Conferência da OIT 2024
Em reunião do Brasil na OIT, empresário diz que Bolsa Família atrapalha mão de obra