Sindicato dos Metalúrgicos protesta em frente à BorgWarner

Presidente Tiago Pereira falou aos funcionários da empresa que teve produção paralisada por cerca de 40 minutos

O Sindicato dos Metalúrgicos de Itatiba e Região realizou, ontem, manifestação em frente a várias empresas devido ao Dia Nacional de Lutas, promovido pelas Centrais Sindicais em todo o país.

Uma das empresas que o sindicato paralisou sua produção por cerca de 40 minutos em Itatiba foi a BorgWarner. O motivo da paralisação foi devido às cobranças que os sindicatos, de várias categorias, apresentariam aos trabalhadores e também às autoridades.

Depois de falar aos trabalhadores, o presidente da entidade, Tiago Pereira, falou ao BOM DIA. “O pessoal que trabalha na BorgWarner é muito consciente sobre seus direitos e deveres. Muitos vêm de outras cidades da região e respeitam o sindicato, assim como nós o respeitamos. Aqui, vamos discutir o plano de cargos e salários. E devido a tudo isso, o manifesto foi bem sucedido”, comentou.

Pereira relatou também as causas pelas quais as centrais se manifestaram no dia de ontem. “Queremos o fim do fator previdenciário, 40 horas semanais sem redução de salário, regulamentação da convenção 151 da DIT, reajuste digno aos aposentados, além de mais investimentos em saúde, educação, segurança, melhora do transporte coletivo”, explicou.

Além desses itens, as centrais pedem o fim do projeto 4330 que amplia a terceirização. Reforma agrária e fim dos leilões da Petrobras também estão na lista de reivindicações. “Todo o país está unido por essas questões e além das empresas de Itatiba e região onde realizamos manifestos, vamos para São Paulo para unir forças com outras entidades. A capital e a grande São Paulo, são as regiões que mais sentirão a força dos manifestos”, encerrou.

CARAVANA – Depois dos atos em Itatiba e região, uma caravana liderada pela diretoria do sindicato rumou para São Paulo para participar das manifestações convocadas pela centrais sindicais. Em seu discurso na avenida Paulista, em São Paulo, Pereira ressaltou que o Dia Nacional de Lutas é uma data de mobilização e liberdade de expressão, “por um Brasil melhor, com desenvolvimento, valorização do trabalho, distribuição de renda e justiça social”. “Os trabalhadores brasileiros, através de suas representações sindicais, realizaram a maior manifestação ontem, no Dia Nacional de Luta. Para esta manifestação, as centrais sindicais se uniram em torno de uma pauta comum composta por nove itens que nos unem”, completou.

Cerca de 7 mil pessoas participam da manifestação na capital paulista. Os participantes saíram em passeata da Avenida Paulista até a Praça Roosevelt por volta das 15h, e realizaram uma caminhada de cerca de 5 quilômetros. A Avenida Paulista, inclusive, chegou a ser bloqueada nos dois sentidos, mas já foi liberada.

#MAIS

Junto com o Sindicato dos Metalúrgicos, o Sindicato dos Químicos de Itatiba também participou das manifestações ontem.  Segundo o presidente Valdecir Marques da Silva, empresas foram paralisadas em Itatiba e Atibaia. A categoria também seguiu para participar das manifestações em São Paulo.

Não participaram das manifestações os Sindicatos dos Têxteis, Servidores Públicos, Construção Civil, Rodoviários e Imobiliários.

Fonte: Agência BOM DIA

Compartilhe:

Leia mais
Chinelo - Antonio Neto e Cosme Nogueira fundação Fesmig
CSB, Sinab e CSPM celebram criação da Fesmig - Federação dos Servidores de Minas Gerais
STF reverte reforma previdência para servidores
STF forma maioria para reverter pontos da Reforma da Previdência para servidores
Imagem CSB (28)
CSB NA 112ª CONFERÊNCIA INTERNACIONAL DO TRABALHO - OIT 2024
Sticmpel campanha salarial 2024-2025
Trabalhadores da Construção e Mobiliário de Pelotas iniciam campanha salarial 2024/2025
Apoio Financeiro a trabalhadores empresas calamidade RS
Governo abre cadastro para Apoio Financeiro a trabalhadores atingidos por calamidade no RS
home office trabalho híbrido estudo
Trabalho híbrido melhora satisfação no emprego e não afeta produtividade, diz estudo
reunião centrais rs e oit
Centrais e OIT discutem impacto das enchentes no mercado de trabalho do RS
plano erradicação trabalho escravo será atualizado
Plano para Erradicação do Trabalho Escravo será atualizado após 16 anos
podcast fetrarod
Fetrarod lança podcast para discutir temas de interesse dos rodoviários; assista aqui
Manifesto contra PL do estupro
Mulheres sindicalistas divulgam manifesto contra PL do Estupro (PL 1904/24)