20160317051602-e1458308111144

Servidores de Ibiriaçu/ ES fazem paralisação por reajustes salariais

CSB apoia a luta da categoria, que também reivindica mudanças no plano de cargos e carreiras

Na manhã do dia 17 de março, os servidores municipais de Ibiriaçu, no Espírito Santo, saíram em passeata pelas principais ruas do município reivindicando reajuste salarial de pelo menos 18% referentes às perdas salariais.

A manifestação foi organizada e liderada pela Federação dos Servidores Municipais do Espírito Santo (Fespumees) com o apoio da CSB. A prefeitura conta com cerca de 700 servidores, que têm como base salarial R$ 625. A categoria reivindica além da reposição salarial, mudanças no plano de cargos e carreiras, reajustes do vale-refeição e alimentação de pelo menos 10%, a compra de novos uniformes e revisão do adicional de insalubridade.

Ibiraçu

Os manifestantes se reuniram na sede do Sindicato dos Servidores Municipais de Ibiraçu (Sismi) e seguiram em direção à Câmara Municipal, onde foram recebidos pelo prefeito Duda Zanotti (PMN).  De acordo com Jorge Nascimento, secretário dos servidores públicos da CSB e presidente da Fespumees, ficou acordada com o prefeito a suspensão do movimento grevista até o dia 24 de março.

“Nós iremos aguardar a resposta da prefeitura sobre as reivindicações apresentadas hoje à administração municipal. Nós entendemos que os atuais salários estão muito abaixo da necessidade de sobrevivência do servidor. Nos últimos anos os trabalhadores não tiveram nenhum reajuste. Não houve nem a reposição inflacionária. Caso não tenhamos uma resposta do prefeito que atenda às reivindicações, iremos entrar em greve por tempo indeterminado”, avaliou o dirigente.

Segundo o secretário dos servidores públicos da Central, em muitas cidades do Espírito Santo os servidores municipais estão paralisados. “Nós, da Fespumees e da CSB, estamos apoiando o movimento grevista em 10 municípios do estado. Esse movimento demonstra a insatisfação dos trabalhadores municipais com o massacre que vem acontecendo com a categoria nos últimos 10 anos. Em algumas cidades os trabalhadores não tiveram reajustes salarias há 11 anos. Além disso, os servidores de carreira estão com salários abaixo do mínimo nacional. Todas essas manifestações só estão acontecendo devido o apoio da CSB. É muito importante ter uma Central que realmente tenha compromisso com os trabalhadores”, afirma.

Compartilhe:

Leia mais
Encontro CSB China
CSB promove encontros com entidades sindicais chinesas em SP e RJ; inscreva-se
CSB-RS conselho plano rio grande
Reconstrução do RS: CSB toma posse como membro do Conselho do Plano Rio Grande
distribuição extra fgts
Após acordo com centrais, governo fará distribuição extra do FGTS aos trabalhadores
Sindpd=SP ganha premio no Sindimais
Projeto do Sindpd-SP vence prêmio de Inovação e Transformação Digital no SindiMais
protesto colete feminino vigilantes niteroi
Vigilantes de Niterói iniciam campanha por coletes apropiados para mulheres
discurso lula OIT
Em discurso na OIT, Lula destaca precarização e informalidade como desafios para justiça social
Antonio Neto CSB na OIT 12-06-24
Antonio Neto na OIT: novas tecnologias podem ser oportunidade para os trabalhadores
Centrais sindicais apresentam denúncia contra governo do Paraná à OIT
Centrais denunciam governo do PR na OIT por repressão de greve de professores
FGTS correção inflação decisão stf
Acordo entre centrais e AGU prevalece no STF: FGTS deverá ter correção mínima pela inflação
miguel torres discurso centrais sindicais oit
Centrais pedem fim do golpismo no Brasil em discurso dos trabalhadores na OIT