Servidores de Hortolândia (SP) entram em greve contra a intransigência da prefeitura no reajuste salarial

Movimento do sindicato da categoria tem o apoio da CSB, CSPM e Fesspmesp; entidade questiona a falta de negociação por parte do governo municipal

 

Com a proposta de apoiar sua base nas lutas diárias dos trabalhadores, a Seccional São Paulo da Central do Sindicato Brasileiros (CSB) declarou, juntamente com a Confederação Nacional dos Servidores Públicos Municipais (CSPM) e a Federação dos Sindicatos dos Servidores Públicos Municipais do Estado de São Paulo ( Fesspmesp), apoio à greve dos servidores públicos municipais da cidade de Hortolândia, a 116km da capital paulista. O início da greve será marcado por um grande ato, que acontece no próximo dia 30 de julho, às 7 horas, em frente à prefeitura.

Segundo o presidente do Sindicato dos Trabalhadores do Serviço Público Municipal de Hortolândia (STSPMH), Milton Vianna, a greve foi motivada pela atitude do prefeito, que, mesmo com a recusa dos servidores, insistiu no índice de 1,56% de reajuste salarial, enviou a decisão à Câmara e não abriu mais diálogo com a representação da categoria. O presidente do STSPMH também classificou como “de extrema importância” contar com o apoio da Central, Confederação e Federação neste momento.

“A participação dessas entidades nos dá mais força e mais legitimidade ao movimento. Nós estamos aprendendo, não temos todo esse conhecimento político e sindical. Por isso, o apoio da Central, daConfederação e da Federação vai nos ajudar e orientar”, falou o presidente. Segundo ele, diariamente haverá avaliação e assembleia para definir a continuidade das paralisações.

Continuando um trabalho de apoio às lutas das categorias de sua base, conforme estabelecido em seu congresso estadual, a Seccional São Paulo da CSB dará  todo apoio durante os dias de paralisação. “A nossa ideia é ajudar os companheiros de Hortolândia. A CSB vai entrar com um caminhão de som e vamos levar algumas pessoas para fortalecer o sindicato, para que ele reassuma a liderança dos trabalhadores”, falou o presidente da Regional, Igor Tiago Pereira.

Conheça as reivindicações dos servidores:

– Reposição das perdas inflacionárias do período entre abril /2017 e abril de 2018.

– Ganho real de 5%

– Plano dental com custo zero

– Custo zero das cestas básicas e melhoria nos produtos

– Fornecimento de 25 unidades de tíquete-refeição mensais no valor de R$ 20 a unidade.

– Mudança da data-base para março.

Compartilhe:

Leia mais
Chinelo - Antonio Neto e Cosme Nogueira fundação Fesmig
CSB, Sinab e CSPM celebram criação da Fesmig - Federação dos Servidores de Minas Gerais
STF reverte reforma previdência para servidores
STF forma maioria para reverter pontos da Reforma da Previdência para servidores
Imagem CSB (28)
CSB NA 112ª CONFERÊNCIA INTERNACIONAL DO TRABALHO - OIT 2024
Sticmpel campanha salarial 2024-2025
Trabalhadores da Construção e Mobiliário de Pelotas iniciam campanha salarial 2024/2025
Apoio Financeiro a trabalhadores empresas calamidade RS
Governo abre cadastro para Apoio Financeiro a trabalhadores atingidos por calamidade no RS
home office trabalho híbrido estudo
Trabalho híbrido melhora satisfação no emprego e não afeta produtividade, diz estudo
reunião centrais rs e oit
Centrais e OIT discutem impacto das enchentes no mercado de trabalho do RS
plano erradicação trabalho escravo será atualizado
Plano para Erradicação do Trabalho Escravo será atualizado após 16 anos
podcast fetrarod
Fetrarod lança podcast para discutir temas de interesse dos rodoviários; assista aqui
Manifesto contra PL do estupro
Mulheres sindicalistas divulgam manifesto contra PL do Estupro (PL 1904/24)