Prisão de ex-prefeito de Uberlândia (MG) expõe fraude que prejudica os servidores

A prisão do ex-prefeito de Uberlândia (MG), Gilmar Machado/PT (foto), durante operação da Polícia Federal (PF) denominada “Encilhamento” e desencadeada na semana passada, expôs um tipo de fraude que prejudica enormemente o servidor público municipal, já que o foco principal são as irregularidades envolvendo a aplicação de recursos de institutos previdenciários dos servidores em fundos de investimento. Na cidade também foram presos o ex-superintendente do Instituto de Previdência Municipal de Uberlândia (IPREMU), Marcos Botelho, e dois ex-integrantes do Comitê de Investimento do instituto, Cláudio Roberto Barbosa e Mônica Silva Resende de Andrade – E os quatro serão indiciados por fraude do mercado financeiro, lavagem de dinheiro e fraude à licitação.

“Lamentavelmente quem fica com o prejuízo é o servidor que contribuiu para a previdência, acreditando que faria jus a uma remuneração justa depois da sua aposentadoria. Daremos todas as informações e apoio para o instituto para que tentem reaver alguns desses valores, mas é bastante complexo porque o dinheiro está pulverizado no mercado financeiro”, afirmou o delegado da Polícia Federal, Carlos Henrique Cotta D’Ângelo.

Segundo as investigações da Polícia Federal o prejuízo aproximado é de pelo menos R$ 300 milhões aos cofres do IPREMU. O delegado D’Ângelo explicou que o Instituto mantinha cerca de 98% dos investimentos em bancos oficiais. Mas durante a gestão do ex-prefeito Gilmar Machado, uma nova consultoria foi contratada e passou-se a investir em títulos emitidos sem valor real.

Ainda de acordo com o delegado, a consultoria está ligada a um grupo do mercado financeiro de São Paulo e foi contratada de forma ilícita, configurando crime de fraude à licitação. Os consultores indicavam ao IPREMU a retirada do dinheiro dos fundos oficiais para realocá-lo na compra de títulos podres.

Os servidores do Instituto que foram contrários ao procedimento na época dos fatos foram exonerados pelo então prefeito e uma nova comissão foi formada para a gestão do instituto previdenciário. Em 2016, aproximadamente 50% dos investimentos passaram a ser em títulos podres.

Fonte: FESERP/MG

Compartilhe:

Leia mais
Chinelo - Antonio Neto e Cosme Nogueira fundação Fesmig
CSB, Sinab e CSPM celebram criação da Fesmig - Federação dos Servidores de Minas Gerais
STF reverte reforma previdência para servidores
STF forma maioria para reverter pontos da Reforma da Previdência para servidores
Imagem CSB (28)
CSB NA 112ª CONFERÊNCIA INTERNACIONAL DO TRABALHO - OIT 2024
Sticmpel campanha salarial 2024-2025
Trabalhadores da Construção e Mobiliário de Pelotas iniciam campanha salarial 2024/2025
Apoio Financeiro a trabalhadores empresas calamidade RS
Governo abre cadastro para Apoio Financeiro a trabalhadores atingidos por calamidade no RS
home office trabalho híbrido estudo
Trabalho híbrido melhora satisfação no emprego e não afeta produtividade, diz estudo
reunião centrais rs e oit
Centrais e OIT discutem impacto das enchentes no mercado de trabalho do RS
plano erradicação trabalho escravo será atualizado
Plano para Erradicação do Trabalho Escravo será atualizado após 16 anos
podcast fetrarod
Fetrarod lança podcast para discutir temas de interesse dos rodoviários; assista aqui
Manifesto contra PL do estupro
Mulheres sindicalistas divulgam manifesto contra PL do Estupro (PL 1904/24)