Número de famílias em situação de vulnerabilidade aumenta 50% em São Paulo

Estimativa é que três milhões de lares vivam em situação de pobreza e extrema pobreza no Estado; Alesp anunciou a doação de 150 mil cestas básicas através do Fundo Social de Solidariedade de SP

O número de famílias em situação de vulnerabilidade no Estado de São Paulo aumentou 50% com a pandemia. Antes da crise, cerca de 2 milhões de lares faziam parte do cadastro de pobreza e extrema pobreza, mantido com dados das prefeituras. Atualmente, são cerca de 3 milhões. O presidente do Fundo Social do Estado, Fernando Chucre, diz que o aumento da vulnerabilidade ocorreu de forma mais acentuada na região metropolitana da capital. “Por causa de falta de capacidade de diversas atividades econômicas que ficaram prejudicadas com a questão da pandemia, catadores, reciclagem, circo, eventos, área cultural foi muito impactada com isso. Além das famílias, também estamos fazendo atendimento para categorias específicas que foram prejudicadas na crise”, disse. A Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) anunciou a doação de 150 mil cestas básicas através do Fundo Social de Solidariedade de São Paulo. As unidades já estão sendo encaminhadas às famílias em situação de vulnerabilidade.

De acordo com a Alesp, a doação foi possível pela economia de R$ 20 milhões neste ano com renegociação de contratos e redução de gastos. O presidente da Casa, deputado Carlão Pignatari, aproveitou para alfinetar a fala do ministro da Economia, Paulo Guedes, que sugeriu que sobras de restaurantes fossem encaminhadas para a alimentação de “pessoas desamparadas”. “Penso que é muito importante que a gente possa demonstrar para as pessoas que uma economia nós podemos dar, doar um pouco dessa segurança alimentar. Enquanto no governo federal fala em doar sobras para o pobre comer. Aqui não, nós queremos fazer doação para que as pessoas tenham uma boa alimentação dentro da sua casa”, disse. Com a doação da Assembleia, o Fundo Social São Paulo chegou à marca de 1,8 milhão de cestas doadas somente em 2021.

Fonte: Jovem Pan

Compartilhe:

Leia mais
CSB no Forum Interconselhos 2024
Governo retoma Fórum Interconselhos com G20 Social e Plano Clima em foco; CSB participa
reuniões centrais sindicais 16 e 18 julho
Centrais realizam reuniões por região nos dias 16 e 18 de julho sobre agenda legislativa; participe
reunião CNT 10-7-24
CNT discute ação coordenada diante de transformações no mercado de trabalho
Ernesto e Álvaro CSN reunião Consea
CSB indicará nome para substituir Lino de Macedo no Conselho de Segurança Alimentar
protesto servidores Ipsemg 9-7-24
Em meio a protestos dos servidores, projeto que altera regras do Ipsemg tem votação adiada
ministro do trabalho luiz marinho saqui aniversário fgts
Ministro do Trabalho quer fim do bloqueio do FGTS para quem optou por saque-aniversário
regra-nas-relacoes-de-trabalho-clemente-ganz-lucio
Clemente Ganz: Negociação coletiva e a estratégia de desenvolvimento produtivo
Projeto de lei motoristas em apps
Centrais sindicais criticam alterações em projeto de motoristas em apps
Protesto servidores Ipsemg
Sindicato dos Servidores do Ipsemg convoca para protesto contra projeto sobre o Instituto
Ministro Carlos Lupi e José Avelino Pereira Sinab CSB
Presidente do Sinab assume posto no Conselho Nacional de Previdência Social