No Rio Grande do Sul, CSB emite ofício em defesa dos trabalhadores brasileiros e destinado ao governador Eduardo Leite

O atual governo vem fazendo sucessivos ataques à classe trabalhadora brasileira e ao movimento sindical. Porém, com a atual crise gerada pela pandemia de coronavírus, a intensidade de tais ataques aumentou de maneira gritante. Basta vermos o imposição das Medidas Provisórias (MP) 927 e 936, assim como a recente aprovação, na Câmara dos Deputados, da ineficaz MP-905.

Diante dessa assustadora conjuntura, a Central dos Sindicatos Brasileiros (CSB) no Rio Grande do Sul vem tomado uma série de importantes atitudes. Além de protaganizar um programa que visa a arrecadação e distribuição de cestas básicas aos setores mais carentes, na última quarta-feira (16) foi publicado um manifesto em defesa dos trabalhadores de todo o Brasil.

O texto faz duras críticas ao modo que o Governo Federal vem priorizando o mercado financeiro e as grandes empresas em detrimento das camadas mais vulneráveis da população brasileira. De a acordo com texto: “o Governo destinou ao sistema financeiro, no início de março, 1,2 trilhão de reais, enquanto aos trabalhadores informais e desempregados, ofereceu 200 reais que após muita discussão, foram elevados para 600 reais no Congresso Nacional”.

O funcionalismo público também teve destaque no documento publicado pela CSB. “(…) os trabalhadores na saúde, no SUS e os servidores policiais civis, militares, bombeiros, agentes penitenciários, das perícias e demais funções essenciais arriscam diariamente a vida, sem os equipamentos indispensáveis, o governo segue privilegiando o sistema financeiro sem olhar para servidores públicos e privados e para os micro, pequenos e médio empresários”.

Por fim, o texto ressalta a tragédia que vem sendo as medidas tomadas pelo Governo Federal, indo na contramão de diversas entidades internacionais, especializadas na área da saúde. “(…) manifestamos nosso total REPÚDIO contra essas medidas que estão na contramão das adotadas pelos países europeus, Argentina e Estados Unidos, tanto na proteção da saúde quanto na assistência efetiva aos trabalhadores”, finaliza a carta.

Reunião com o governador Eduardo Leite

Além de se posicionar claramente em defesa da saúde e da estabilidade econômica da classe trabalhadora, Sérgio Arnoud, vice-presidente da CSB e presidente da Federação dos Servidores do Estado do RS (Fessergs), solicitou uma reunião com Eduado Leite.

O encontro visa debater a expansão das medidas de isolamento social, a fim de conter as contaminações causadas pelo coronavírus. De acordo com Arnoud, a medida protege principalmente o funcionalismo público, que está na linha de frente de combate na atual pandemia.

“Queremos que o governo tome providências para a preservação da vida dessas pessoas, enfatizamos a questão do isolamento social porque somos um dos estados que estão em situação de emergência. Não é o momento de relaxar”, pontuou Arnoud.

Confira o ofício na íntegra:

Compartilhe:

Leia mais
Chinelo - Antonio Neto e Cosme Nogueira fundação Fesmig
CSB, Sinab e CSPM celebram criação da Fesmig - Federação dos Servidores de Minas Gerais
STF reverte reforma previdência para servidores
STF forma maioria para reverter pontos da Reforma da Previdência para servidores
Imagem CSB (28)
CSB NA 112ª CONFERÊNCIA INTERNACIONAL DO TRABALHO - OIT 2024
Sticmpel campanha salarial 2024-2025
Trabalhadores da Construção e Mobiliário de Pelotas iniciam campanha salarial 2024/2025
Apoio Financeiro a trabalhadores empresas calamidade RS
Governo abre cadastro para Apoio Financeiro a trabalhadores atingidos por calamidade no RS
home office trabalho híbrido estudo
Trabalho híbrido melhora satisfação no emprego e não afeta produtividade, diz estudo
reunião centrais rs e oit
Centrais e OIT discutem impacto das enchentes no mercado de trabalho do RS
plano erradicação trabalho escravo será atualizado
Plano para Erradicação do Trabalho Escravo será atualizado após 16 anos
podcast fetrarod
Fetrarod lança podcast para discutir temas de interesse dos rodoviários; assista aqui
Manifesto contra PL do estupro
Mulheres sindicalistas divulgam manifesto contra PL do Estupro (PL 1904/24)