Guy-Ryder-FPA-Pic

Ninguém está a salvo até que todos estejamos a salvo, Guy Rider, diretor-geral da OIT, em mensagem às Centrais

A solidariedade e a união são a chave para conseguir a reconstrução de um mundo do trabalho com justiça e dignidade para todos

O diretor-geral da OIT (Organização Internacional do Trabalho), Guy Rider, gravou uma mensagem especialmente para a live do 1º de Maio Unitário das Centrais Sindicais Pela Vida, Democracia, Emprego, Vacina Para todos Já e Auxílio Emergencial de R$ 600,00. No vídeo, com duração de 4 minutos e 37 segundos, Rider fala da gravidade das consequências da pandemia ao mundo do trabalho, destaca a solidariedade e faz apelo a união de esforços para construir um mundo do trabalho mais justo e mais digno.

 Somente na América Latina, em pouco mais de um ano de pandemia, 26 milhões de e postos de trabalho foram fechados e mais 2,7 milhões de empresas fecharam suas portas, com o consequente do aumento da pobreza e das desigualdades, segundo dados do escritório da OIT para América Latina e Caribe.

A seguir, a íntegra da mensagem do diretor-geral da OIT às Centrais brasileiras

“Este ano celebramos de novo o Primeiro de Maio, Dia Internacional do Trabalhador, sob o espectro da pandemia de Covid-19. A pandemia teve efeitos devastadores no mundo do trabalho, destruindo empregos, empresas e meios de subsistência. Submetendo milhões de pessoas à pobreza e provocando um retrocesso no desenvolvimento mundial. E, como na maioria das crises, golpeou principalmente os mais frágeis e vulneráveis, fazendo com que o mundo desigual seja ainda mais desigual.

A pandemia e suas consequências são um lembrete contundente da interdependência que existe em escala mundial, e isso se aplica tanto à saúde quanto à nossa vida profissional. Ninguém está a salvo até que todos estejamos a salvo. E ninguém pode se permitir ser indiferente diante da situação dos demais, frente à fragilidade do mundo interdependente que criamos.

A solidariedade é a chave para a nossa sobrevivência e prosperidade comum dentro e fora das fronteiras de cada país. Portanto, enquanto encaramos a crise atual e olhamos em direção ao futuro, uma coisa está clara: precisamos de uma recuperação centrada nas pessoas, com justiça e igualdade. Uma recuperação sustentável e inclusiva para todos.

Conseguir uma melhor reconstrução implica: adotar decisões políticas deliberadas e atuais, que permitam gerar emprego e garantir condições de trabalho digno para todos; estender a proteção social; proteger os direitos dos trabalhadores; e fazer uso do diálogo social.

Neste Dia do Trabalhador, recordamos as lutas históricas que obtiveram vitórias duramente conquistadas. Hoje, novamente, muitas pessoas no mundo do trabalho estão realizando sacrifícios extraordinários para vencer a Covid-19. Nós as saudamos, ao mesmo tempo que choramos por todos aqueles que perderam a vida.

Mas nunca, nunca, devemos sacrificar nossos valores de justiça social, nossos direitos fundamentais no trabalho nem nossa determinação de criar um futuro melhor. Um futuro melhor é o que dê um sentido e motivação a todos aqueles que têm celebrado o Dia do Trabalhador no mundo por tantos anos.

De muitas maneiras, a pandemia entristeceu nossas vidas e dificultou a tarefa. Mas, por outro lado, ela trouxe consigo novas oportunidades que podemos e devemos aproveitar. O desenvolvimento da crise nos oferece um espaço para refletir, fazer novas escolhas e adotar novos compromissos pelo bem das pessoas, do planeta e da prosperidade.

Neste Dia Internacional do Trabalhador, a OIT faz um chamado aos trabalhadores, aos empregadores, aos governos e às organizações internacionais, assim como a todos aqueles que estão comprometidos em conseguir a melhor reconstrução: para que unam esforços a fim de obter um mundo de trabalho com justiça e dignidade para todos.”

Confira o vídeo:

Compartilhe:

Leia mais
discurso lula OIT
Em discurso na OIT, Lula destaca precarização e informalidade como desafios para justiça social
Antonio Neto CSB na OIT 12-06-24
Antonio Neto na OIT: Tecnologias disruptivas podem ser oportunidade para os trabalhadores
Centrais sindicais apresentam denúncia contra governo do Paraná à OIT
Centrais denunciam governo do Paraná na OIT por repressão de greve de professores
FGTS correção inflação decisão stf
Acordo entre centrais e AGU prevalece no STF: FGTS deverá ter correção mínima pela inflação
miguel torres discurso centrais sindicais oit
Centrais pedem fim do golpismo no Brasil em discurso dos trabalhadores na OIT
Luiz Marinho discursa na OIT 2024
Na OIT, Luiz Marinho defende sindicatos e taxação de grandes fortunas
vigilantes niterói ato 13 de junho
Vigilantes de Niterói convocam ato por mais segurança para mulheres da categoria
vinicolas-no-rs-tinham-200-pessoas-em-condicoes-analogas-a-escravidao
Auditores fiscais do Trabalho repudiam fala de dirigente da CNA sobre trabalho escravo
assembleia rodoviários pelotas 10-6-2024
Rodoviários de Pelotas começam a negociar acordos em cenário após enchentes
Comitiva da CSB com ministro Luiz Marinho na Conferência da OIT 2024
Em reunião do Brasil na OIT, empresário diz que Bolsa Família atrapalha mão de obra