motoristas-de-uber-e-99-organizam-paralisacao

Motoristas de Uber e 99 organizam paralisação em 15 de maio; entenda

Motoristas de Uber e 99 organizam paralisação – Motoristas de aplicativos prometem realizar uma paralisação nacional na próxima segunda-feira (15) em protesto contra a Uber e a 99, as maiores plataformas do setor em atividade no país.

Trabalhadores de 16 estados já confirmaram adesão à paralisação, que reivindica valores mínimos de R$ 10,00 para corridas de até três quilômetros e R$ 2,00 por quilômetro rodado.

Os motoristas ainda exigem que o desconto máximo das plataformas não ultrapasse 20% da tarifa.

O protesto contra as plataformas está sendo organizado nas redes sociais, em especial em grupos de comunicação via WhatsApp.

Os relatos dos trabalhadores apontam para cobranças de até 60% por parte das plataformas e corridas de R$ 1,00 por quilômetro rodado.

Além de manter os aplicativos desligados por 24 horas, a ideia das lideranças é a promoção de carreatas até a frente das sedes da Uber e 99 distribuídas pelo país.

Agressão

Em Porto Alegre (RS), os motoristas acrescentaram uma demanda que acaba revelando um dos riscos do seu trabalho.

Eles pleiteiam que a Uber suspenda o bloqueio de uma colega que foi agredida por fazer a entrega de celular esquecido por duas passageiras somente após ter finalizado outra corrida.

A concentração na capital gaúcha será no estacionamento do estádio Beira-Rio, na avenida Padre Cacique, às 08h.

“Há 15 dias fizemos uma manifestação. Fomos na 99 e na Uber e levamos uma carta de reivindicações. Não recebemos resposta até o momento”, diz a presidente do Sindicato dos Motoristas de Transporte Individual por Aplicativo do Rio Grande do Sul (Simtrapali/RS), Carina Trindade.

Regulamentação

Presidente do Sindicato dos Prestadores de Serviços por Meio de Aplicativos e Softwares para Dispositivos Eletrônicos do Rio de Janeiro e Região Metropolitana (Sindmobi), Luiz Corrêa declara que os motoristas também estão atentos às discussões que estão sendo travadas pelo governo Lula para regular o trabalho por aplicativo no Brasil.

“Queremos o nosso ganho mínimo na proposta de regulamentação. Se o motorista não fizer conta, ele está pagando pra trabalhar”, afirma.

No Rio de Janeiro, a concentração também se inicia às 8h. Os motoristas cariocas sairão do Aeroporto Santos Dumont rumo às sedes da Uber e da 99 em carreata pela orla.

Relacionada: Governo cria grupo para discutir regras do trabalho em aplicativos; CSB participa

As lideranças do movimento trabalham para que o maior número possível de carreatas seja realizado, além dos “aplicativos off” por 24 horas.Em São Paulo, que tem a capital com o maior número de motoristas de aplicativo no Brasil – cerca de 200 mil -, o local ainda não foi definido.

“Ainda estamos definindo o local de concentração, mas vamos, sim, fazer a movimentação”, afirma Leandro da Cruz, presidente do Sindicato dos Trabalhadores com Aplicativos de Transporte Terrestre de São Paulo (Stattesp).

Fonte: Brasil Independente, com informações de Extra Classe

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Compartilhe:

Leia mais
discurso lula OIT
Em discurso na OIT, Lula destaca precarização e informalidade como desafios para justiça social
Antonio Neto CSB na OIT 12-06-24
Antonio Neto na OIT: Tecnologias disruptivas podem ser oportunidade para os trabalhadores
Centrais sindicais apresentam denúncia contra governo do Paraná à OIT
Centrais denunciam governo do Paraná na OIT por repressão de greve de professores
FGTS correção inflação decisão stf
Acordo entre centrais e AGU prevalece no STF: FGTS deverá ter correção mínima pela inflação
miguel torres discurso centrais sindicais oit
Centrais pedem fim do golpismo no Brasil em discurso dos trabalhadores na OIT
Luiz Marinho discursa na OIT 2024
Na OIT, Luiz Marinho defende sindicatos e taxação de grandes fortunas
vigilantes niterói ato 13 de junho
Vigilantes de Niterói convocam ato por mais segurança para mulheres da categoria
vinicolas-no-rs-tinham-200-pessoas-em-condicoes-analogas-a-escravidao
Auditores fiscais do Trabalho repudiam fala de dirigente da CNA sobre trabalho escravo
assembleia rodoviários pelotas 10-6-2024
Rodoviários de Pelotas começam a negociar acordos em cenário após enchentes
Comitiva da CSB com ministro Luiz Marinho na Conferência da OIT 2024
Em reunião do Brasil na OIT, empresário diz que Bolsa Família atrapalha mão de obra