Central dos Sindicatos Brasileiros

Luta e resistência marcam plenária no Espírito Santo

Luta e resistência marcam plenária no Espírito Santo

Encontro da Fespumees trouxe palestras que indicam a situação atual do país

A Federação dos Servidores Públicos Municipais do Estado do Espirito Santo (Fespumees) recebeu na última terça-feira (18), na sua sede em Vitória, o evento do Encontro Estadual da Fespumees que contou com a presença de importantes lideranças sindicais e representantes de mais de 30 sindicatos para discutir o calendário de lutas e assuntos como a Reforma administrativa e a Reforma sindical.

O evento, que durou toda a manhã, foi definido por palestras que apresentaram a situação dos servidores públicos diante o cenário atual provido pelo governo Bolsonaro. Entre os palestrantes estão o presidente nacional da CSB, Antonio Neto, que fez um discurso sobre o direito dos trabalhadores, o presidente da CSPB, João Domingos, que deu ênfase a toda conjuntura que acontecerá em 2020. Também estiveram presentes o procurador regional do MPT, João Hilário, falando do desmonte do Ministério do trabalho e a Dra. Jossandra, advogada e professora, que falou sobre pontos da Reforma da Previdência.

Jorge Nascimento, secretário dos servidores públicos da CSB e da CSPB, foi um dos responsáveis pelo evento e se mostrou satisfeito com a direção que os debates tomaram, classificando-os como produtivos e elucidativos para que a categoria se posicione esse ano, com objetivo e organização para as lutas que virão. “O nosso papel aqui, como servidores públicos é criar essa mobilização para lutar. Temos que fazer frente a essa avalanche de retirada de direitos e resistir até o fim”, afirmou Jorge, que endossou que haverá mais uma reunião em meados de abril.

O presidente Neto teceu inúmeros elogios ao encontro e sua importância. Em sua palestra falou sobre a PEC 196/19(Reforma Sindical) e os avanços que terá neste ano, além de evidenciar a luta dos sindicatos. “Precisamos evidenciar que o patrão não dá nada, tudo o que tem de benefício foi fruto de muita batalha por melhorias, previstas na Convenção Coletiva. A estratégia agora é abrir o diálogo irrestrito para que todos conheçam a nossa causa: o trabalhador e seus direitos” afirmou Neto.

Be Sociable, Share!