Lula reafirma que não privatizará Petrobrás e bancos estatais

O presidente eleito Luis Inácio Lula da Silva defendeu hoje em discurso o papel social das estatais. Segundo ele, o lucro distribuído a acionistas privados da Petrobrás é “dinheiro que é inútil” e “a coisa mais cara” de um governo.

“Só neste governo já foram mais de US$ 150 bilhões de dólares pagos para os acionistas da Petrobrás, e esta semana vocês viram que inventaram a distribuição de mais US$ 50 bilhões de um possível lucro futuro. Qual é a ideia? Esvaziar o caixa da Petrobras, para que a gente não possa fazer nada”, disse durante encontro com deputados no Centro Cultural Banco do Brasil, em Brasília, que está sendo usado como sede pela equipe de transição.

Lula defendeu também que as refinarias paradas sejam reativadas para que o Brasil volte a produzir internamente todo o combustível que consome. “Nós já fomos exportadores de gasolina, e agora nós refinamos por volta de 79% [do que consumimos]. É por isso que tem 390 e poucas empresas importando gasolina dos Estados Unidos, pagando em dólar”.

Privatizações

Ao afirmar categoricamente que a Petrobrás “não vai ser fatiada”, o futuro presidente lembrou também dos bancos públicos, os quais garantiu que não serão privatizados. “O Banco do Brasil, a Caixa Econômica, o BNDES, o BNB e o Basa voltarão a ser bancos de investimento, inclusive para pequenos e médios empreendedores”, prometeu.

“Agora eu estou sabendo que eles [governo Bolsonaro] vão pegar mais não sei quantos bilhões do BNDES. Agora, antes da nossa posse, para deixar o BNDES vazio, para que a gente não tenha capacidade de investimento”, disse Lula.

Para ele, muito do que é chamado de “gasto” precisa passar a ser considerado “investimento”, citando o exemplo do programa Farmácia Popular.

Leia também: CSB assina manifesto reafirmando compromisso na defesa da democracia

Compartilhe:

Leia mais
STF reverte reforma previdência para servidores
STF forma maioria para reverter pontos da Reforma da Previdência para servidores
Imagem CSB (28)
CSB NA 112ª CONFERÊNCIA INTERNACIONAL DO TRABALHO - OIT 2024
Sticmpel campanha salarial 2024-2025
Trabalhadores da Construção e Mobiliário de Pelotas iniciam campanha salarial 2024/2025
Apoio Financeiro a trabalhadores empresas calamidade RS
Governo abre cadastro para Apoio Financeiro a trabalhadores atingidos por calamidade no RS
home office trabalho híbrido estudo
Trabalho híbrido melhora satisfação no emprego e não afeta produtividade, diz estudo
reunião centrais rs e oit
Centrais e OIT discutem impacto das enchentes no mercado de trabalho do RS
plano erradicação trabalho escravo será atualizado
Plano para Erradicação do Trabalho Escravo será atualizado após 16 anos
podcast fetrarod
Fetrarod lança podcast para discutir temas de interesse dos rodoviários; assista aqui
Manifesto contra PL do estupro
Mulheres sindicalistas divulgam manifesto contra PL do Estupro (PL 1904/24)
Nota das centrais selic
Centrais pedem redução dos juros: "por desenvolvimento com justiça social"