Ibama tem déficit de 2.151 servidores e dificuldade para cumprir funções

Sucateamento de órgão compromete atividades básicas, como fiscalização do uso de recursos minerais

Um órgão, múltiplos deveres. Em sua lista de compromissos, o Ibama é o responsável por realizar políticas ambientais no país com a maior biodiversidade do mundo, fiscalizar e autorizar o uso de recursos naturais, promover campanhas sobre conservação, editar normas, elaborar sistemas de informação e monitoramento. Para dar conta de tantas funções, precisaria de um exército de funcionários a seu dispor. Hoje, no entanto, a situação é oposta. De seus 5.462 cargos, 2.151 estão vagos. Em janeiro, o contingente ficará ainda mais capenga, já que mais de 750 servidores estarão aptos a se aposentar, como antecipou no GLOBO a coluna de Lauro Jardim.

A decadência do quadro de pessoal do Ibama deve-se à falta de concursos para servidores do órgão — o último foi realizado em 2012, e não há previsão de quando será promovido o próximo. A previsão é de que, em 2020, o órgão terá mais posições vagas (2.908) do que preenchidas (2.554). O sucateamento do instituto sobrecarrega os funcionários na ativa — muitas vezes deslocados para funções em que não são especializados —, atrasa operações e abre portas para projetos que podem comprometer o meio ambiente.

— Há várias tentativas de retirada de atribuições dos órgãos ambientais, tendo como principal argumento a demora para conceder liberações — critica Henrique Silva, presidente da Associação Nacional dos Servidores Ambientais. — Entre elas estão projetos de lei que mudam a regulação de agrotóxicos e de licenciamentos para atividades agropecuárias e outro que dá aval à caça. Quantas vidas humanas e silvestres podem ser afetadas sem o trabalho do Ibama?

Para Alexandre Baia, presidente da Associação Nacional dos Servidores da Carreira de Especialista em Meio Ambiente (Asibama-DF), o desmonte do Ibama é mais grave na Amazônia.

— Chegamos a discutir um programa de incentivo para estimular analistas a trabalharem em áreas isoladas. No entanto, isso não é suficiente, já que todos os estados têm suas próprias demandas — explica Baia. — A situação do Ibama depende do contexto político. Alguns candidatos levam a pauta ambiental a sério, e o futuro governo organizaria um concurso para preencher vagas. Outros políticos pensam que nosso trabalho é apenas uma burocracia.

A Asibama está preparando um levantamento que apontará quantos servidores são necessários para que cada uma das 27 superintendências — uma em cada estado, além da encarregada pelo Distrito Federal — desempenhe suas atividades.

CONVÍVIO AMEAÇADO

Com uma carreira de 35 anos no serviço público, o superintendente do Ibama no Paraná, Julio César Gonchorosky, está entre os servidores aptos a se aposentar no ano que vem. Pretende continuar à frente do órgão, mas reconhece a dificuldade de manter os 15 funcionários que terão o mesmo direito.

— Há muitas incertezas relacionadas à reforma da previdência — ressalta. — Quando as pessoas se aposentam, perde-se o convívio com os novos servidores, e esse diálogo entre gerações é importante para a continuidade do trabalho.

Em 2002, a superintendência paranaense contava com 146 servidores; hoje, são 80. Este efetivo precisa controlar o trânsito de mercadorias em Foz do Iguaçu e no porto de Paranaguá — um dos mais movimentados no país —, além de monitorar remanescentes da Mata Atlântica e a execução de licenciamentos ambientais.

— A falta de servidores é a realidade de todas as superintendências — destaca Gonchorosky. — Haverá um momento em que a sociedade deverá dizer o que ela realmente quer de biomas como a Amazônia e a Mata Atlântica, o que pensa sobre conservação, independentemente de sua opção ideológica. O Ibama espera esta decisão.

Fonte: O Globo

Compartilhe:

Leia mais
reunião fessergs reestruturação carreiras servidores rs
Servidores do RS pedem mais tempo para debater projetos de reestruturação de carreiras
Diretoria sindicato rodoviarios caxias do sul
Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários de Caxias do Sul (RS) reelege diretoria
senado e governo reoneração folha de pagamento
STF prorroga prazo para Senado e governo discutirem reoneração da folha de pagamento
eleição diretoria sindicato servidores são vicente 2024
Sindicato dos Servidores de São Vicente (SP) elege nova diretoria em disputa acirrada
lucro recorde fgts 2023
Lucro do FGTS quase dobra em um ano e atinge recorde de R$ 23,4 bilhões em 2023
comissão provisória csb-ba
Presidente da CSB-BA pede afastamento, e Antonio Neto nomeia comissão provisória
reunião centrais e governo lei igualdade salarial
Centrais e governo avaliam resultados do primeiro ano da Lei da Igualdade Salarial
mpt recomendação contadores contribuição sindicatos
Contador não pode incentivar oposição à contribuição sindical, orienta MPT
CSB no Forum Interconselhos 2024
Governo retoma Fórum Interconselhos com G20 Social e Plano Clima em foco
reuniões centrais sindicais 16 e 18 julho
Links: centrais realizam reuniões sobre agenda legislativa nos estados