Frente parlamentar aprova reivindicações da indústria têxtil e de confecção de SP

O documento que lista as principais reivindicações da indústria têxtil e de confecção do Estado de São Paulo foi aprovado por frente parlamentar, nesta quinta-feira (24), na Assembleia Legislativa. A Central Sindical de Profissionais (CSP), que sempre visou o fortalecimento da indústria brasileira, luta para que as solicitações da categoria sejam atendidas.

A reunião na Assembleia contou com a presença do secretário geral da CSP e presidente do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias do Vestuário de Guarulhos, Alvaro Egea; do presidente da frente, o deputado Chico Sardelli; do deputado Cauê Macris; dos representantes dos deputados Antonio Mentor e Ary Fossen e de dirigentes das entidades Sinditêxtil/SP, Sinditec, Fiesp e  Sindivestuário.

O  texto, que será entregue ao secretário estadual da Fazenda na próxima terça-feira (29), reúne oito  apontamentos. O principal deles é a prorrogação do benefício da redução de base de cálculo do ICMS (Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços) para produtos têxteis e de confecção, que – até o momento – coseguiu reduzir a alíquota em 5%. O decreto termina em dezembro deste ano.

Além disso, o ofício também sugere maior alcance da redução do ICMS, de modo que chegue até o consumidor final. E que o benefício também contemple os ramos de colchões e similares.

O setor têxtil e de confecção emprega diretamente 510 mil pessoas e indiretamente mais de dois milhões de trabalhadores. “No entanto, o acirramento fiscal está retirando os benefícios econômicos da redução do ICMS e ferindo a competitividade do setor industrial, que sofre ainda com a entrada crescente de produtos de diversas procedências e que concedem o crédito integral em suas vendas ao varejo paulista. A produção têxtil caiu 10,29% e a do vestuário 26,15%, em relação ao ano passado. O resultado ruim já se reflete no aumento de desemprego”, afirmou o secretário da CSP.

Para Egea, o documento aprovado “visa recuperar a competitividade da indústria paulista, que ao longo de décadas foi perdendo espaço para outros estados ou para os concorrentes externos. Nosso objetivo é a recuperação da economia do estado e dos empregos”, pontuou.

Compartilhe:

Leia mais
Chinelo - Antonio Neto e Cosme Nogueira fundação Fesmig
CSB, Sinab e CSPM celebram criação da Fesmig - Federação dos Servidores de Minas Gerais
STF reverte reforma previdência para servidores
STF forma maioria para reverter pontos da Reforma da Previdência para servidores
Imagem CSB (28)
CSB NA 112ª CONFERÊNCIA INTERNACIONAL DO TRABALHO - OIT 2024
Sticmpel campanha salarial 2024-2025
Trabalhadores da Construção e Mobiliário de Pelotas iniciam campanha salarial 2024/2025
Apoio Financeiro a trabalhadores empresas calamidade RS
Governo abre cadastro para Apoio Financeiro a trabalhadores atingidos por calamidade no RS
home office trabalho híbrido estudo
Trabalho híbrido melhora satisfação no emprego e não afeta produtividade, diz estudo
reunião centrais rs e oit
Centrais e OIT discutem impacto das enchentes no mercado de trabalho do RS
plano erradicação trabalho escravo será atualizado
Plano para Erradicação do Trabalho Escravo será atualizado após 16 anos
podcast fetrarod
Fetrarod lança podcast para discutir temas de interesse dos rodoviários; assista aqui
Manifesto contra PL do estupro
Mulheres sindicalistas divulgam manifesto contra PL do Estupro (PL 1904/24)