Diretor da CSB assume diretoria financeira da Confederação dos Servidores Públicos do Brasil

Cosme Nogueira se comprometeu a dar continuidade aos trabalhos da antiga gestão

O diretor de educação, cultura, desportos e turismo da CSB e presidente da FESERP-MG, Cosme Nogueira,  assumiu a diretoria financeira da Confederação dos Servidores Públicos do Brasil (CSPB) em Brasília. O ex-diretor Fernando Antônio Borges de Souzase desvinculou de suas atividades como dirigente sindical, no dia 3 de junho, e deve se candidatar a deputado federal .

Nogueira já exercia a função de diretor-adjunto de finanças da entidade. “É uma grande responsabilidade, mas estou preparado para dar continuidade aos projetos da antiga gestão. A Confederação é uma entidade muito importante  para a luta dos servidores públicos e para o movimento sindical. Fazer parte desta instituição é uma grande honra”, disse.

Compartilhe:

Leia mais
Chinelo - Antonio Neto e Cosme Nogueira fundação Fesmig
CSB, Sinab e CSPM celebram criação da Fesmig - Federação dos Servidores de Minas Gerais
STF reverte reforma previdência para servidores
STF forma maioria para reverter pontos da Reforma da Previdência para servidores
Imagem CSB (28)
CSB NA 112ª CONFERÊNCIA INTERNACIONAL DO TRABALHO - OIT 2024
Sticmpel campanha salarial 2024-2025
Trabalhadores da Construção e Mobiliário de Pelotas iniciam campanha salarial 2024/2025
Apoio Financeiro a trabalhadores empresas calamidade RS
Governo abre cadastro para Apoio Financeiro a trabalhadores atingidos por calamidade no RS
home office trabalho híbrido estudo
Trabalho híbrido melhora satisfação no emprego e não afeta produtividade, diz estudo
reunião centrais rs e oit
Centrais e OIT discutem impacto das enchentes no mercado de trabalho do RS
plano erradicação trabalho escravo será atualizado
Plano para Erradicação do Trabalho Escravo será atualizado após 16 anos
podcast fetrarod
Fetrarod lança podcast para discutir temas de interesse dos rodoviários; assista aqui
Manifesto contra PL do estupro
Mulheres sindicalistas divulgam manifesto contra PL do Estupro (PL 1904/24)