ddcd7031-2d1a-4909-be0b-223957fecce9-e1461097136848

CSB passa a integrar Fórum das Centrais Sindicais no Estado do Ceará

Ingresso da Central foi aprovado por unanimidade pelas entidades membros do FCSEC

A CSB tornou-se, na última quinta-feira (14), o mais novo membro do Fórum das Centrais Sindicais no Estado do Ceará (FCSEC). Aceita por voto unânime, a apresentação oficial da Entidade aconteceu na sede do Sindicato da Construção Civil Pesada do estado, em Fortaleza (CE). Para representar a Central, assumiu assento no fórum o vice-presidente da CSB e diretor do SINDITAXI/CE, Francisco Albuquerque Moura.

Criado em 2010 para fortalecer o movimento sindical cearense, o FCSEC tem como objetivo unificar os posicionamentos das centrais sobre algumas das principais pautas trabalhistas do País. De acordo com Moura, “traçar debates, planejar a programação das entidades e mobilizações e buscar encaminhamentos de interesse da classe trabalhadora compõem o norte do grupo”.

“O Fórum é um local onde as ideias são colocadas e as conclusões são tornadas públicas aos sindicatos e à sociedade de modo geral. Então, ele é mais um espaço em que a CSB poderá sugerir propostas e ideias com relação ao movimento sindical”, destaca o dirigente.

Como exemplos de ações integradas articuladas pelos membros do FCSEC, o IV Congresso Internacional de Direito Sindical e a campanha da CSB pela derrubada do Projeto de Lei Complementar 257/2016 também foram assuntos debatidos durante o encontro. Em luta intensa contra a aprovação do PLP desde o início do mês, a Central já promoveu um ato nacional que reuniu cerca de mil servidores em frente ao Ministério da Fazenda e do Congresso Nacional, na semana passada, em Brasília – iniciativa apoiada por todas as entidades membros do Fórum.

Apresentado sob o nome de “Plano de Auxílio” pelo Poder Executivo Federal, o PLP propõe o refinanciamento das dívidas dos estados e do Distrito Federal em troca do sucateamento dos serviços públicos brasileiros. Entre as contrapartidas exigidas pelo Projeto para o aumento do prazo de pagamento dos débitos dos entes federados em até 240 meses, estão o congelamento dos salários dos trabalhadores por dois anos, a suspensão de concursos públicos, a elevação da contribuição previdenciária dos servidores de 11% para 14%, a instituição do regime de previdência complementar e a limitação de progressões funcionais.

Já com relação ao Congresso organizado pela Coordenadoria Nacional de Promoção da Liberdade Sindical no Ceará (CONALIS), do Ministério Público do Trabalho (MPT), as centrais se comprometeram a intensificar os trabalhos de divulgação e conclamação dos filiados para participarem do evento. O IV Congresso Internacional de Direito Sindical ocorrerá em Fortaleza e discutirá o combate a práticas antissindicais nos dias 4, 5 e 6 de maio.

Clique aqui para ler a matéria sobre o ato nacional contra o PLP 257/2016, realizado em Brasília

Compartilhe:

Leia mais
Encontro CSB China
CSB promove encontros com entidades sindicais chinesas em SP e RJ; inscreva-se
CSB-RS conselho plano rio grande
Reconstrução do RS: CSB toma posse como membro do Conselho do Plano Rio Grande
distribuição extra fgts
Após acordo com centrais, governo fará distribuição extra do FGTS aos trabalhadores
Sindpd=SP ganha premio no Sindimais
Projeto do Sindpd-SP vence prêmio de Inovação e Transformação Digital no SindiMais
protesto colete feminino vigilantes niteroi
Vigilantes de Niterói iniciam campanha por coletes apropiados para mulheres
discurso lula OIT
Em discurso na OIT, Lula destaca precarização e informalidade como desafios para justiça social
Antonio Neto CSB na OIT 12-06-24
Antonio Neto na OIT: novas tecnologias podem ser oportunidade para os trabalhadores
Centrais sindicais apresentam denúncia contra governo do Paraná à OIT
Centrais denunciam governo do PR na OIT por repressão de greve de professores
FGTS correção inflação decisão stf
Acordo entre centrais e AGU prevalece no STF: FGTS deverá ter correção mínima pela inflação
miguel torres discurso centrais sindicais oit
Centrais pedem fim do golpismo no Brasil em discurso dos trabalhadores na OIT