CSB lança manifesto em defesa das mulheres

Documento será distribuído no Dia Internacional da Mulher e busca a igualdade de gênero

A CSB-RJ irá lançar no dia 8 de março, Dia Internacional da Mulher, um manifesto –  “Mulheres em Luta – As Mulheres da CSB-RJ” – em defesa de um Brasil mais justo e igualitário. O lançamento será realizado no ato unitário das mulheres na Quinta da Boa Vista, Rio de Janeiro, que reunirá centrais sindicais, partidos políticos e movimentos sociais.

O documento da Central busca fazer um debate político não só para a manutenção dos direitos adquiridos para as mulheres, trabalhadoras e trabalhadores, mas também traz pontos que precisam ser debatidos e direitos a serem alcançados, tais como a valorização das mulheres na política, visibilidade das trabalhadoras rurais, ampliação do Programa Mulher – assegurando para às mulheres que sofrem violência o acesso a um atendimento humanizado.

Na avaliação de Maria Barbara da Costa, vice-presidente da CSB e presidente da Federação dos Empregados em Estabelecimento de Serviços de Saúde do Estado do Rio de Janeiro, esse será um ato importante para comemorar o mês da mulher. “Um mês que não é só de comemoração, é de luta! Nossa jornada é imensa, somos muitas e estamos em vários espaços. Somos mulheres de diferentes etnias e culturas, e estamos unidas com objetivo de construir uma nação mais justa. Iremos lutar pelos direitos da mulher trabalhadora e contra a discriminação no mercado de trabalho ”, afirmou.

Segundo manifesto da entidade, em 2015, a celebração das mulheres ocorre em um processo conjuntural delicado no Brasil, no qual a crise econômica coloca o governo em uma situação delicada. Para a CSB, o cenário político brasileiro no Congresso é preocupante, no qual a base mais conservadora pode construir uma correlação de forças que coloque uma série de direitos conquistados pela população e para as mulheres em xeque. “Nossa tarefa como mulheres da CSB será pautar com total transparência nossas reivindicações e fazer um debate político franco, de que lutaremos para garantir que os direitos já adquiridos pelas mulheres e trabalhadores não sejam retrocedidos”, diz o documento.

“Mais direitos é mais democracia” será o grito das centrais sindicais no ato em comemoração pelo Dia Internacional da Mulher. O evento, com apoio da CSB, será realizado das 10h às 15h e trará as apresentações dos grupos musicais Marias do Zé e Fina Batucada, desfile de moda Afro Bella Black, espetáculos teatrais e diversas atividades nas tendas do Fórum 8 de Março. As mulheres sindicalistas também farão um ato político contras as MPs 664 e 665.

Compartilhe:

Leia mais
STF reverte reforma previdência para servidores
STF forma maioria para reverter pontos da Reforma da Previdência para servidores
Imagem CSB (28)
CSB NA 112ª CONFERÊNCIA INTERNACIONAL DO TRABALHO - OIT 2024
Sticmpel campanha salarial 2024-2025
Trabalhadores da Construção e Mobiliário de Pelotas iniciam campanha salarial 2024/2025
Apoio Financeiro a trabalhadores empresas calamidade RS
Governo abre cadastro para Apoio Financeiro a trabalhadores atingidos por calamidade no RS
home office trabalho híbrido estudo
Trabalho híbrido melhora satisfação no emprego e não afeta produtividade, diz estudo
reunião centrais rs e oit
Centrais e OIT discutem impacto das enchentes no mercado de trabalho do RS
plano erradicação trabalho escravo será atualizado
Plano para Erradicação do Trabalho Escravo será atualizado após 16 anos
podcast fetrarod
Fetrarod lança podcast para discutir temas de interesse dos rodoviários; assista aqui
Manifesto contra PL do estupro
Mulheres sindicalistas divulgam manifesto contra PL do Estupro (PL 1904/24)
Nota das centrais selic
Centrais pedem redução dos juros: "por desenvolvimento com justiça social"