IMG_7412-e1410482037933

CSB debate suas estratégias de atuação e fortalecimento em reunião da Executiva

Dirigentes de todo o Brasil se encontraram em Guarulhos para congregar forças e estabelecer o planejamento estratégico da Central

Nos dias 10 e 11 de setembro, a Diretoria Executiva da CSB se reuniu para debater o planejamento estratégico e as ações de organização da Central para manter e ampliar a atuação da Entidade na defesa da classe trabalhadora em nível nacional.

Dirigentes das regionais de todo o Brasil estiveram presentes ao encontro e discutiram os ideais de luta que pautam o trabalho da CSB. Uma das pautas do evento foi o crescimento da entidade, que conta com mais de 500 sindicatos filiados em todo o País. “A CSB é a central que mais cresce atualmente. Os companheiros vêm até nós porque sabem que aqui existe uma central plural, que congrega todos os interesses dos trabalhadores”, explicou o presidente Antonio Neto.

O dirigente ressaltou que a pluralidade da CSB permite unir todas as ideologias focadas nos interesses do povo e dos mais pobres, sem segregar militantes por partido ou ideologia política. “Aqui é a central que dá voz ao trabalhador e a seus dirigentes. Uma entidade apartidária e democrática. Nosso objetivo sempre será o debate de ideias e a luta incessante”, disse o presidente. Neto destacou ainda que a defesa da unicidade sindical e o fortalecimento das entidades sempre serão temas constantes no trabalho da Diretoria.

 As lutas da CSB

Para a Central, o futuro do Brasil passa pela defesa do Pré-sal e pelo amplo desenvolvimento da Petrobras como motor propulsor para o progresso do País. Os dirigentes foram unânimes em destacar que o Plano Nacional de Educação (PNE), sancionado em junho, depende muito do petróleo brasileiro. 75% dos royalties e 50% do fundo social do Pré-Sal serão destinados à educação, o que representa R$ 1,3 trilhão nos próximos 35 anos. “A educação é um dos pilares do crescimento brasileiro. Precisamos defender o futuro que o Pré-sal nos dará”, afirmou Neto.

IMG_8190

A Diretoria reiterou a necessidade de trazer à luz dos debates a pauta trabalhista tão amplamente defendida pela Entidade. O fim do fator previdenciário; jornada de 40 horas semanais, sem redução salarial; regulamentação da Convenção 151 da OIT; ratificação da Convenção 158 da Organização; correção da tabela do Imposto de Renda (IR) na fonte; reajuste digno para os aposentados; mais investimentos em saúde, educação, segurança e transporte público de qualidade; redução na taxa de juros; reforma agrária e igualdade de oportunidades entre homens e mulheres são as principais bandeiras de lutas defendidas pela Central junto ao governo.

Sobre os juros, os dirigentes destacaram que o compromisso de reduzir as taxas é a melhor opção para aquecer a economia e evitar que o dinheiro dos brasileiros seja desperdiçado com especulação financeira. Além disso, a Diretoria reiterou que esta política melhora a distribuição de renda e beneficia diretamente os trabalhadores. Para a CSB, é preciso investir mais na indústria, no comércio e na classe operária para o fortalecimento da economia.

 O futuro

Sobre a conjuntura e o cenário político atuais, construídos pelo período eleitoral, a Diretoria afirmou que independente do candidato eleito, a Entidade se manterá firme na defesa dos interesses dos trabalhadores e lutará em todas as instâncias para levar a voz do povo ao Congresso e ao Executivo.

“A CSB tem força, visão estratégica, engajamento. O nosso compromisso e a nossa resistência são fundamentais para a luta. Não importa o tamanho dos obstáculos, sempre teremos pernas altas e vigor para superá-los”, disse Neto.

IMG_8180

Debate

A reunião da Diretoria Executiva da CSB promoveu um amplo debate entre os dirigentes. A realidade das mulheres, a atuação regional da Central e o trabalho do corpo diretor estiveram na cena principal das discussões. Leia as principais declarações.

“O apoio da CSB nas questões específicas das categorias é essencial para o fortalecimento da luta. Para nós, contabilistas, esse respaldo tem sido fundamental.”

Luiz Sergio Lopes, vice-presidente

“Participei de várias centrais sindicais. A CSB é diferente de todas as outras pelas quais eu passei. Estamos aqui por um projeto.”

José Avelino Pereira (Chinelo), vice-presidente

“Saber que sou uma representante da CSB no Mato Grosso me dá forças para levar o nome da Central por todos os cantos do Estado. Nossa luta só se amplia.”

Diany Dias, vice-presidente

“As atividades de formação promovidas pela CSB são essenciais para a qualificação de seus dirigentes. Os cursos de negociação coletiva para os setores público e privado são essenciais e mostram a força e a preocupação da Central em preparar quem representa os trabalhadores.”

Alvaro Egea, secretário-geral

“É necessário orientar os trabalhadores, e esse trabalho a CSB faz com maestria. Por isso precisamos levar a todos a importância da Petrobras.”

Antonio Jorge, vice-presidente

“Vamos usar a força da CSB para que o governo ouça as nossas reivindicações e transforme nossas lutas em conquistas.”

João Alberto Fernandes, vice-presidente

“Esta diretoria é heroica. Precisamos parabenizar nossos diretores pela força. Cada um de nós contribuiu pra o sucesso coletivo e a abrangência que a Central tem hoje pelo País.”

Cosme Nogueira, diretor

“Somos formadores de opinião e integrantes de um corpo avançado do movimento sindical pelo conhecimento e pela experiência que temos. A CSB nos proporciona isso. Lutaremos pela segurança da democracia.”

Juvenal Cim, diretor

 “Estamos aqui por uma convicção ideológica. Por vontade de representar a figura da mulher da CSB, na defesa da igualdade de gênero.”

Antonieta de Faria (Tieta), diretora

“Participaremos de todos os eventos que necessitarem da luta das mulheres. Temos a força da CSB nas mãos e no coração.”

Rita de Nazaré Melo Dias, diretora

“Vamos unir nossas forças para exigir a melhora nos salários dos aposentados. Uma central como a CSB, que valoriza as categorias diferenciadas, jamais fugirá desta luta.”

Itamar Kunert, diretor

“Precisamos trabalhar para avançar ainda mais. Temos de assumir nossa responsabilidade como sindicalistas, para fortalecer a representação dos trabalhadores e mostrar o poder de atuação e de crescimento da CSB.”

José Lucas, diretor

“As mulheres desempenham as mesmas funções dos homens, mas continuam ganhando menos. Vamos usar a força da CSB para mudar este cenário.”

Maria Abadia, diretora

Veja a galeria de fotos da reunião da Diretoria Executiva da CSB

Compartilhe:

Leia mais
discurso lula OIT
Em discurso na OIT, Lula destaca precarização e informalidade como desafios para justiça social
Antonio Neto CSB na OIT 12-06-24
Antonio Neto na OIT: Tecnologias disruptivas podem ser oportunidade para os trabalhadores
Centrais sindicais apresentam denúncia contra governo do Paraná à OIT
Centrais denunciam governo do Paraná na OIT por repressão de greve de professores
FGTS correção inflação decisão stf
Acordo entre centrais e AGU prevalece no STF: FGTS deverá ter correção mínima pela inflação
miguel torres discurso centrais sindicais oit
Centrais pedem fim do golpismo no Brasil em discurso dos trabalhadores na OIT
Luiz Marinho discursa na OIT 2024
Na OIT, Luiz Marinho defende sindicatos e taxação de grandes fortunas
vigilantes niterói ato 13 de junho
Vigilantes de Niterói convocam ato por mais segurança para mulheres da categoria
vinicolas-no-rs-tinham-200-pessoas-em-condicoes-analogas-a-escravidao
Auditores fiscais do Trabalho repudiam fala de dirigente da CNA sobre trabalho escravo
assembleia rodoviários pelotas 10-6-2024
Rodoviários de Pelotas começam a negociar acordos em cenário após enchentes
Comitiva da CSB com ministro Luiz Marinho na Conferência da OIT 2024
Em reunião do Brasil na OIT, empresário diz que Bolsa Família atrapalha mão de obra