assistente-social-convencao-coletiva-trabalho-csb-rs

Convenção coletiva dos assistentes sociais do RS garante ganho real e autoriza contribuição sindical

“Os pisos salariais, então, ganharam 5% de reajuste e os salários praticados acima dos pisos, uma correção de 4%”, revelou Eliane Gerber, presidente da CSB RS

 

O Sindicato dos Assistentes Sociais do Rio Grande do Sul (SASERS) finalizou a convenção coletiva com o patronal, representado pelo Sindicato das Atividades Culturais, Recreativas, de Assistência Social, de Orientação e Formação Profissional do Estado do Rio Grande do Sul (SECRASO/RS). O acordo, entre outros pontos, garantiu ganho real e autorizou o desconto da contribuição sindical. A convenção foi protocolada no dia 3 de agosto.

A presidente do SASERS e da CSB Rio Grande do Sul, Eliane Gerber, considera o resultado da convenção uma grande vitória. “Em um cenário político e econômico após a reforma trabalhista, onde houve uma redução de 45,2% nas negociações salariais concluídas, segundo a FIPE, em relação ao primeiro semestre de 2017, poder fechar a convenção coletiva com um dos maiores Sindicatos Patronais no RS e que atende milhares de profissionais assistentes sociais é de suma importância para a categoria e para o sindicato”, analisou.

Segundo a dirigente, “cabe ressaltar é que essa convenção coletiva repõe integralmente a inflação do período (01/04/2017-31/03/2018) de 1,56% e garante um ganho real tanto nos salários (2,44%) já praticados quanto nos Pisos Salariais (3,44%) implementados desde 2009. Os pisos salariais, então, ganharam 5% de reajuste e os salários praticados acima dos pisos, uma correção de 4%”, informou.

O acordo coletivo ainda prevê a jornada de 30 horas aos assistentes sociais. “É assegurar no negociado o que ainda é questionado na Lei nº 12.317/2010 através de uma ADIN 4468 pela Confederação Nacional de Saúde (CNS)”, frisou a representante sindical.

Para Eliane, os sindicatos são essenciais na manutenção e expansão de direitos. “Os sindicatos são peças-chave hoje, considerando que as convenções ou acordos coletivos de trabalho terão, obrigatoriamente, a participação de representantes de sindicato, autorizado pela categoria em Assembleia Geral para esse fim”, pontuou.

Compartilhe:

Leia mais
discurso lula OIT
Em discurso na OIT, Lula destaca precarização e informalidade como desafios para justiça social
Antonio Neto CSB na OIT 12-06-24
Antonio Neto na OIT: Tecnologias disruptivas podem ser oportunidade para os trabalhadores
Centrais sindicais apresentam denúncia contra governo do Paraná à OIT
Centrais denunciam governo do Paraná na OIT por repressão de greve de professores
FGTS correção inflação decisão stf
Acordo entre centrais e AGU prevalece no STF: FGTS deverá ter correção mínima pela inflação
miguel torres discurso centrais sindicais oit
Centrais pedem fim do golpismo no Brasil em discurso dos trabalhadores na OIT
Luiz Marinho discursa na OIT 2024
Na OIT, Luiz Marinho defende sindicatos e taxação de grandes fortunas
vigilantes niterói ato 13 de junho
Vigilantes de Niterói convocam ato por mais segurança para mulheres da categoria
vinicolas-no-rs-tinham-200-pessoas-em-condicoes-analogas-a-escravidao
Auditores fiscais do Trabalho repudiam fala de dirigente da CNA sobre trabalho escravo
assembleia rodoviários pelotas 10-6-2024
Rodoviários de Pelotas começam a negociar acordos em cenário após enchentes
Comitiva da CSB com ministro Luiz Marinho na Conferência da OIT 2024
Em reunião do Brasil na OIT, empresário diz que Bolsa Família atrapalha mão de obra