Conselho da Previdência Social debate ferramentas digitais, baixa de juros e parcelamento de dívidas

Presidente do Sindicato dos Aposentados, Lucio Antonio Bellentani, representou Central na reunião e criticou a proposta de pontos remotos do INSS

Os membros do Conselho Nacional da Previdência Social (CNPS) discutiram questões centrais para a vida do trabalhador, como ferramentas digitais, baixa de juros e parcelamento de dívidas. O encontro foi realizado nesta quinta-feira (31), na sede do Ministério do Trabalho, em Brasília.

Entre os assuntos tratados, um dos destaques foi o Sistema de Escrituração Digital das Obrigações Fiscais, Previdenciárias e Trabalhistas (eSocial), instrumento que reúne as informações relativas ao trabalho, entre elas vínculos, contribuições previdenciárias, folha de pagamento, comunicações de acidente e aviso-prévio. A iniciativa segue em fase de implementação.

“Ele disciplina a fiscalização de todas as questões de relação capital e trabalho nas obrigações fiscais junto ao Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). É uma ferramenta muito importante, acaba com o jeitinho brasileiro”, afirmou o presidente do Sindicato dos Aposentados da CSB, Lucio Antonio Bellentani, que também é titular do Conselho.

Ainda no campo da tecnologia, os presentes debateram a versão digital do INSS. A ideia é a criação de pontos remotos por meio de parcerias com outras entidades.

Bellentani afirma que a modernidade é positiva, mas questiona as consequências futuras. “Você está transferindo o trabalho que seria do INSS para as entidades, prefeituras, sindicatos. E o custo disso como é que fica? Preciso ter programa, máquinas, local. É uma prestação de serviço, só que tem custo. E, a medida que você começa a transferir isso, qual risco de fechamento de agências do INSS?”, indagou.

O comitê também discutiu a revisão do teto atual das taxas de juros do crédito consignado. “Se você tem a possibilidade de um empréstimo praticamente sem risco para o setor financeiro, para as entidades que dão esse tipo de financiamento, e a Selic também está caindo, então nada mais justo do que adequar o consignado à realidade que está sendo colocada”, analisou. O tema será aprofundado em grupo de trabalho no próximo dia 28.

As falas sobre os impactos do parcelamento de débitos junto à Fazenda Nacional relativos às contribuições previdenciárias de responsabilidade dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios finalizaram a sessão. “Por princípio, esse negócio de ficar parcelando sonegação é um incentivo a mais sonegação. Os municípios estão com uma dívida em torno de R$ 30 bilhões para Seguridade Social. Vai resolver parcelar? Não. A solução não é essa. Tem que ter outro tipo de solução em que o dirigente, o prefeito, sejam responsabilizados por essas sonegações”, concluiu Bellentani.

O Conselho, órgão superior de deliberação colegiada, atua no acompanhamento e na avaliação dos planos e programas que são realizados pela administração.

Compartilhe:

Leia mais
Apoio Financeiro a trabalhadores empresas calamidade RS
Governo abre cadastro para Apoio Financeiro a trabalhadores atingidos por calamidade no RS
reunião centrais rs e oit
Centrais e OIT discutem impacto das enchentes no mercado de trabalho do RS
plano erradicação trabalho escravo será atualizado
Plano Nacional para Erradicação do Trabalho Escravo será atualizado após 16 anos
podcast fetrarod
Fetrarod lança podcast para discutir temas de interesse dos rodoviários; assista aqui
Manifesto contra PL do estupro
Mulheres sindicalistas divulgam manifesto contra PL do Estupro (PL 1904/24)
Nota das centrais selic
Centrais pedem redução dos juros: "por desenvolvimento com justiça social"
lula critica campos neto
Lula diz que Campos Neto tem lado político e trabalha para prejudicar o país
campos neto presidente bc
Procurador pede investigação sobre influência de bancos na definição dos juros pelo BC
Encontro CSB China
CSB promove encontros com entidades sindicais chinesas em SP e RJ; inscreva-se
CSB-RS conselho plano rio grande
Reconstrução do RS: CSB toma posse como membro do Conselho do Plano Rio Grande