Central dos Sindicatos Brasileiros

Condição de trabalho no Brasil piora em 2018 afirma DIEESE

Condição de trabalho no Brasil piora em 2018 afirma DIEESE
Em lançamento do Índice da Condição do Trabalho, entidade reforça que aumentou a desigualdade de rendimentos, o crescimento do trabalho informal e tempo de procura por trabalho

 

O Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos divulgou nesta quinta-feira (25) o Índice da Condição do Trabalho (ICT), levantamento que aponta que na comparação com igual período de 2017, condições de trabalho no Brasil pioraram no último trimestre de 2018. O Índice diminuiu de 0,39 para 0,36 entre o 4º trimestre de 2017 e o de 2018, queda de 6,2%. O ICT-DIEESE é composto de três subíndices: ICT-Inserção Ocupacional, ICT-Desocupação e ICT-Rendimento.

 

Veja o estudo na íntegra

 

Feito a partir de recortes de dados da PnadC, do IBGE, o ICT examina a formalização do vínculo de trabalho, contribuição para a Previdência, tempo de permanência no trabalho; desocupação e desalento, procura por trabalho há mais de cinco meses, desocupação e desalento dos responsáveis pelo domicílio; e rendimento por hora trabalhada – concentração dos rendimentos do trabalho.

Segundo o DIEESE, “a ocupação tem relação direta com a estrutura e o desempenho da economia; ou seja, não há como dissociar o movimento recente do mercado de trabalho das instabilidades econômicas do país”.

Denílson Bandeira representou a CSB no lançamento e afirmou que os dados apresentados pelo DIEESE significam a “certidão de óbito da reforma trabalhista”.

“O governo [Temer] assegurava e garantia que a aprovação da reforma ia gerar mais postos de emprego. O movimento sindical dizia que a reforma não traria avanço na queda do desemprego, e hoje, com esses dados, vemos que é verdade”, criticou Bandeira.

Para o dirigente, a reforma da Previdência também está fadada a não gerar novos postos de trabalho. “Esse material será um instrumento de luta para alertar a população sobre os riscos. A CSB vai usar o estudo para informar sobre a realidade, a verdade”, completou o diretor de Comunicação da Federação dos Sindicatos dos Servidores Públicos Municipais do Estado de São Paulo (FESSPMESP).

Assista à apresentação do estudo, feita por Clemente Ganz Lúcio, diretor técnico do DIEESE.

Be Sociable, Share!