Centrais divulgam calendário de abril contra a reforma da Previdência

Entidades vão intensificar as mobilizações por todo o Brasil para pressionar o Legislativo contra a PEC 06/2019

 

Desde a posse de Jair Bolsonaro, as centrais sindicais vêm se organizando contra a agenda de retrocessos do novo governo. Com a concretização da proposta de reforma da Previdência, as entidades intensificaram a mobilização para alertar a sociedade brasileira sobre o fim da aposentadoria para os mais pobres. Depois do Dia Nacional de Luta em Defesa da Previdência, realizado no último dia 22 em todo o País, as centrais divulgaram a agenda de abril.

A iniciativa visa aumentar a mobilização popular e das entidades da sociedade civil para ampliar ainda mais a conjunção de forças a fim de pressionar o Congresso Nacional para que a reforma não seja votada.

O calendário divulgado conta com abaixo-assinado, ação no aeroporto de Brasília junto a deputados e senadores, além do apoio à greve dos profissionais de educação, prevista para 26 de abril, e o 1º de Maio Unificado.

Com a estratégia consolidada de uma greve geral para pressionar o governo e o Congresso, as entidades estão engajadas em mobilizar o conjunto da sociedade brasileira contra a PEC 06/2019.

Confira a agenda.

02/04 – Lançamento de um abaixo-assinado nacional contra a Reforma da Previdência. Ocorrerá na Praça Ramos, às 10 horas, com o lançamento da Calculadora da Aposentadoria do Dieese, que será usada para mobilizar e esclarecer a população sobre a proposta de reforma do governo Bolsonaro.

09/04 – Ação unificada das centrais sindicais no aeroporto de Brasília para pressionar deputados e senadores que desembarcarem no local para que não aprovem a PEC da Reforma da Previdência. Também vamos pressionar de forma permanente os parlamentares, no Congresso e em suas bases.

26/04 – Apoio e participação das centrais sindicais à greve nacional dos trabalhadores da Educação, que tem o indicativo de ocorrer no dia 26/4. É possível unificar a defesa da Educação Pública e a luta contra a Reforma da Previdência. Reunião da CNTE (Confederação Nacional dos Trabalhadores da Educação) vai debater e confirmar a data da paralisação da categoria em todo o País.

1° de Maio – Dia Internacional de Luta dos Trabalhadores – É a próxima data nacional de luta unificada apontada pelas centrais. As manifestações deverão ser organizadas em todos os estados e regiões e ter como centro a luta contra a Reforma da Previdência e contra o desemprego.

Compartilhe:

Leia mais
mpt recomendação contadores contribuição sindicatos
Contador não pode incentivar oposição à contribuição sindical, orienta MPT
CSB no Forum Interconselhos 2024
Governo retoma Fórum Interconselhos com G20 Social e Plano Clima em foco; CSB participa
reuniões centrais sindicais 16 e 18 julho
Centrais realizam reuniões por região nos dias 16 e 18 de julho sobre agenda legislativa; participe
reunião CNT 10-7-24
CNT discute ação coordenada diante de transformações no mercado de trabalho
Ernesto e Álvaro CSN reunião Consea
CSB indicará nome para substituir Lino de Macedo no Conselho de Segurança Alimentar
protesto servidores Ipsemg 9-7-24
Em meio a protestos dos servidores, projeto sobre Ipsemg tem votação adiada
ministro do trabalho luiz marinho saqui aniversário fgts
Ministro do Trabalho quer fim do bloqueio do FGTS para quem optou por saque-aniversário
regra-nas-relacoes-de-trabalho-clemente-ganz-lucio
Clemente Ganz: Negociação coletiva e a estratégia de desenvolvimento produtivo
Projeto de lei motoristas em apps
Centrais sindicais criticam alterações em projeto de motoristas em apps
Protesto servidores Ipsemg
Sindicato dos Servidores do Ipsemg convoca para protesto contra projeto sobre o Instituto