IMG_0918

Carlos Conce defende que a comunicação é fundamental para o trabalho do líder sindical

Especialista reafirma o poder da palavra na atuação dos dirigentes

O clico de palestras do Congresso Estadual do Rio de Janeiro terminou com a palestra do mestre em comunicação Carlos Conce, que abordou a importância da oratória para o trabalho dos dirigentes sindicais. Ao apresentar as habilidades de comunicação fundamentais para os líderes – intelectual, emocional, verbal, vocal e visual –, o especialista explicou que o importante é ter noção não só da própria linguagem, mas também a noção da linguagem do outro.

“Quando se passa pela experiência do outro, se capta muito mais a atenção. Precisa ter a competência para adaptar a comunicação ao ouvinte”, disse Conce sobre as situações vividas pelos dirigentes sindicais em momentos como uma negociação salarial. Segundo o palestrante, “quanto maior a percepção, maior a capacidade de liderança”. “A boa oratória influencia pessoas. É preciso desenvolver o domínio da técnica e da boa prática”, emendou.

Para Carlos Conce, a influência necessária para o trabalho dos dirigentes é obtida com a junção do convencimento e com a persuasão. “O ouvinte verá primeiro a sua postura, seus gestos. Como líderes, temos de cuidar da nossa atuação, da nossa performance, analisar antes de começar o processo de comunicação; usar os recursos da voz”, orientou.

De maneira participativa, os congressistas ouviram do especialista as técnicas para dominar o discurso. Segundo Conce, são três as dicas para perder o medo de se comunicar: respiração consciente, concentração nas ideias e elocução pausada. “O líder tem de ter coração para agir, coragem para ir em frente. Como dominar o medo de falar em público? O medo de comunicar vem do não conhecimento do assunto, da técnica”, esclareceu.

Poder da palavra

O trabalho dos verdadeiros líderes, aponta o mestre em comunicação, versa com o poder da palavra para influenciar pessoas e, consequentemente, manter e ampliar direitos. “O juízo da comunicação acontece muito em qualquer campo. É preciso adentrar na linguagem do outro. Quanto maior a percepção do líder, melhor a comunicação”, pontuou Conce, reafirmando que é necessário pensar que “comunicação é 50% falar e 50% perceber”.

Neste processo de oratória, que envolve o poder da palavra, o palestrante deixou claro que “uma palavra pronunciada adequadamente faz toda a diferença”. “Use adequadamente a voz. Cuide da sua expressão corporal, da aparência e postura. Expressividade com emoção faz diferença. Com habilidade vocal, nós podemos controlar o volume, a velocidade e o tom da nossa voz, inclusive prolongando as sílabas como fazia tão bem Leonel Brizola”, finalizou.

Veja a apresentação de Carlos Conce

Compartilhe:

Leia mais
discurso lula OIT
Em discurso na OIT, Lula destaca precarização e informalidade como desafios para justiça social
Antonio Neto CSB na OIT 12-06-24
Antonio Neto na OIT: Tecnologias disruptivas podem ser oportunidade para os trabalhadores
Centrais sindicais apresentam denúncia contra governo do Paraná à OIT
Centrais denunciam governo do Paraná na OIT por repressão de greve de professores
FGTS correção inflação decisão stf
Acordo entre centrais e AGU prevalece no STF: FGTS deverá ter correção mínima pela inflação
miguel torres discurso centrais sindicais oit
Centrais pedem fim do golpismo no Brasil em discurso dos trabalhadores na OIT
Luiz Marinho discursa na OIT 2024
Na OIT, Luiz Marinho defende sindicatos e taxação de grandes fortunas
vigilantes niterói ato 13 de junho
Vigilantes de Niterói convocam ato por mais segurança para mulheres da categoria
vinicolas-no-rs-tinham-200-pessoas-em-condicoes-analogas-a-escravidao
Auditores fiscais do Trabalho repudiam fala de dirigente da CNA sobre trabalho escravo
assembleia rodoviários pelotas 10-6-2024
Rodoviários de Pelotas começam a negociar acordos em cenário após enchentes
Comitiva da CSB com ministro Luiz Marinho na Conferência da OIT 2024
Em reunião do Brasil na OIT, empresário diz que Bolsa Família atrapalha mão de obra