Ag6ICOJDiMoB5asFefolantb8cIjWHp-3IKkWYUMZhlP-e1437395461125

800 mototaxistas protestam em frente ao DETRAN/AM em Manaus

Mobilização organizada pela Fenordest e o Sindmoto/AM reivindica rapidez no processo de licitação da Prefeitura às mais de 1600 vagas abertas aos profissionais do setor

Os mototaxistas de Manaus reuniram-se na quinta-feira (16/07), em frente ao prédio do Departamento Estadual de Trânsito do Amazonas (DETRAN/AM), para reivindicar agilidade no processo de licenciamento dos mototaxistas do município. Organizada pela Federação Interestadual das Regiões Norte e Nordeste dos Trabalhadores em Transportes de Mototaxistas, Motoboys, Motofretes e Taxistas (Fenordest) e o Sindicato dos Profissionais Mototaxistas de Manaus (Sindmoto/AM), os manifestantes também exigiram fiscalização das motocicletas que atuam no ramo de forma ilegal.

De acordo com o representante da CSB e secretário de organização da Fenordest, João Henrique Miranda Simioni, presente na mobilização, cerca de 800 trabalhadores se mobilizaram na Av. Mário Ypiranga (antiga Recife), na altura de um dos principais viadutos da capital do Estado, entre 8h e 12h da manhã.

Em carros de som, dirigentes sindicais pediram um parecer do DETRAN/AM sobre o procedimento de verificação das CNHs dos candidatos à licitação da Prefeitura de Manaus, que preencherá o restante das 3.303 vagas do sistema de mototáxi do município (atualmente, apenas 1685 profissionais estão legalizados). A licitação foi embargada por ação da Defensoria Pública do Estado do Amazonas, que solicitou constatação dos dois anos de experiência dos candidatos na categoria “A” – código da carteira de habilitação que viabiliza o motorista a conduzir motocicletas – exigida pelo Sistema Nacional de Trânsito.

Segundo o secretário da Fenordest, com isso, uma lista composta pelos nomes dos candidatos às vagas está estacionada no Departamento de Trânsito há um mês, prejudicando cerca de 2900 trabalhadores.

“Fizemos o movimento para destravar este processo e poder legalizar de forma total o sistema de mototáxi. Precisamos da liberação para ver se a CNHs estão todas dentro dos parâmetros das leis federais e, assim, dar seguimento na licitação e completar as vagas. Até para a fiscalização isto vai ser positivo”, ressaltou Simioni.

Outra reivindicação destacada pela categoria durante a mobilização é a falta de fiscalização para coibir a circulação de 7 mil mototaxistas não legalizados na cidade de Manaus. De acordo com o secretário da Fenordest, “a atuação desses piratas prejudica todo o sistema de transportes e a segurança da população”. “Por isso, a agilidade no licenciamento é importante para o município. Se não completar as vagas, a pirataria continua”, afirmou.

Apoiados pela CSB, para João Henrique Simioni, a participação da Central na manifestação dos mototaxistas “foi de suma importância” para o alcance de alguma resposta do DETRAN/AM. “Nós não chegamos à negociação com o poder público sozinhos, nós chegamos com um escudo, que é a CSB. Houve um respeito por parte do Departamento ao ficar claro que tínhamos uma Central forte, apesar de nova, junto conosco. Tanto que, com esse manifesto, eles irão liberar a lista na segunda-feira (20/07)”, assegurou.

Caso o DETRAN/AM não cumpra com o combinado, Simioni afirma que a Federação reunirá toda a categoria para um novo protesto na Av. Mário Ypiranga. “Fizemos a manifestação para pedir mais respeito. Se eles não liberarem a lista na segunda-feira, a gente volta a fechar o viaduto com toda a categoria. Desta vez foram 800 trabalhadores e só levamos parte dos mototaxistas”, prometeu o secretário da Fenordest.

Compartilhe:

Leia mais
discurso lula OIT
Em discurso na OIT, Lula destaca precarização e informalidade como desafios para justiça social
Antonio Neto CSB na OIT 12-06-24
Antonio Neto na OIT: Tecnologias disruptivas podem ser oportunidade para os trabalhadores
Centrais sindicais apresentam denúncia contra governo do Paraná à OIT
Centrais denunciam governo do Paraná na OIT por repressão de greve de professores
FGTS correção inflação decisão stf
Acordo entre centrais e AGU prevalece no STF: FGTS deverá ter correção mínima pela inflação
miguel torres discurso centrais sindicais oit
Centrais pedem fim do golpismo no Brasil em discurso dos trabalhadores na OIT
Luiz Marinho discursa na OIT 2024
Na OIT, Luiz Marinho defende sindicatos e taxação de grandes fortunas
vigilantes niterói ato 13 de junho
Vigilantes de Niterói convocam ato por mais segurança para mulheres da categoria
vinicolas-no-rs-tinham-200-pessoas-em-condicoes-analogas-a-escravidao
Auditores fiscais do Trabalho repudiam fala de dirigente da CNA sobre trabalho escravo
assembleia rodoviários pelotas 10-6-2024
Rodoviários de Pelotas começam a negociar acordos em cenário após enchentes
Comitiva da CSB com ministro Luiz Marinho na Conferência da OIT 2024
Em reunião do Brasil na OIT, empresário diz que Bolsa Família atrapalha mão de obra